Há poucos dias (ainda, horas) deu-se o alargamento da esperança a metade dos cidadãos norte americanos não brancos (hispânicos, negros, orientais, índios, …) com a eleição do senador do Illinois, Barack Obama, para Presidente do mais poderoso país do mundo actual. Este resultado vem ao encontro das célebres palavras de Martin Luther King quando, dos degraus do memorial de Abraão Lincoln, perante uma multidão de milhares e milhares de activistas dos direitos e da liberdade dos negros, oito meses antes de morrer assassinado, disse “Eu tenho um sonho! [I have a dream!]”.

Essa esperança que em poucos corações ainda cabia, ganhou consistência nesta Terça-Feira, assenta agora em algo que era impensável ainda não há 50 anos: qualquer criança, branca, negra ou de qualquer cor, de cabelos negros, castanhos ou louros, de tez clara ou escura, de olhos redondos ou rasgados, pode – se estudar, se se esforçar e se preparar – ser, um dia, o homem mais poderoso do planeta. É exactamente isso que a partir de agora qualquer pai ou mãe poderá dizer ao seu filho, “Estuda, cuida de ti, filho, olha que poderás um dia ser tu o Presidente dos Estados Unidos da América”.

Saudemos com confiança este passo civilizacional em frente! Poderão, ainda, haver avanços e recuos, mas este era o passo que tinha de ser dado.

Mas, que terá isto a ver connosco? Cidadãos, que sabemos ler as entrelinhas do dia-a-dia do mundo, todos somos, por isso vibramos e sofremos. Mas, por este passo, na nossa profissão também iremos sentir diferenças, reparem:

Os Estados Unidos ainda não subscreveram o Protocolo de Quioto, mas o candidato Obama disse – e vai cumprir – que, se fosse eleito, uma das suas preocupações era a protecção do ambiente. Vai acelerar, com a adesão dos EUA, o cumprimento de Quioto e por isso os nossos F-Gases, para além das obrigações que a União Europeia lhes criou, vão ver o seu horizonte encurtado. E, as tecnologias das nossas máquinas de frio e de ar condicionado, irão ser apuradas para a utilização de fluidos alternativos com GWP igual a zero. E as nossas sabedorias terão de ser acrescidas e enriquecidas.

Tempos de mudança, tempos de expectativa mas também de entusiasmo. Que saibamos não perder o que vale o peso da nossa actuação, também aqui, no AVAC&R.

    Luís Fonseca e Silva
Secretário-Técnico | APIRAC
     
   
   

Energias renováveis na ordem de trabalhos de Bruxelas

     
 

A implementação de uma aliança europeia de investigação relativa ao sector energético foi defendida em Bruxelas, uma medida que pretende potenciar novas tecnologias e favorecer o uso de energias limpas. A medida proposta pela Comissão Europeia (CE) é vista pelas entidades como um «factor determinante» no sentido em que poderá impulsionar o crescimento de novas tecnologias que se distingam pelas baixas emissões de dióxido de carbono, ao mesmo tempo que permitirá dar um passo em frente numa economia baseada nestas tecnologias.

Bruxelas defende que se cada país optasse por enfrentar individualmente este desafio tal «conduziria à falta de recursos e ao seu desaproveitamento».

Recorde-se que a aliança agora anunciada surge ao abrigo do «Plano Estratégico Europeu para as Tecnologias Energética» (Set-Plan) criado em Novembro de 2007, um modelo que visa promover o desenvolvimento de energias renováveis e reduzir, a longo prazo, a dependência da UE das importações de combustíveis fósseis.

Entre os objectivos que se pretendem com a criação do plano em causa é possível enumerar o desenvolvimento de processos de captura e armazenamento de CO2, potenciar a investigação em bioenergia, energia solar e eólica, bem como criar métodos que permitam o abastecimento eléctrico inteligente e a fusão sustentável.

   
    Expo Energia recebe especialistas nacionais e internacionais
     
 

Esta iniciativa, organizada pelo Jornal Água&Ambiente, realiza-se nos dias 25, 26 e 27 de Novembro no Núcleo Central do TagusPark, em Oeiras.

O tema desta segunda edição será “Da crise à revolução energética: diminuir a dependência, investir nas novas oportunidades”.

 O evento reunirá os especialistas no debate e procura das melhores soluções, desde a eficiência energética nas empresas, cidades, edifícios e transporte, às melhores opções de diversificação produtiva para as empresas do sector e para a definição do mix energético nacional.

Christoph Frei, director senior para a energia do Fórum Económico Mundial, é um dos oradores convidados para o primeiro dia da iniciativa. A sua intervenção será em torno do tema «da crise à revolução energética». Paulo Ferrão, director do MIT Portugal, falará sobre as mudanças tecnológicas no sistema energético português e o consultor Mira Amaral debruçar-se-á sobre a diversificação das tecnologias energéticas em Portugal, entre outros convidados.

Ao longo de três dias, o 3º Fórum da Energia constituirá um lugar de partilha de conhecimentos, experiências e casos práticos de sucesso, estratégias e tecnologias, de âmbito nacional e internacional, na área da produção e eficiência energética.

Simultaneamente, existirá um espaço de exposição de produtos e serviços do sector da energia, atraindo profissionais qualificados e diversificados em actividade nas empresas e operadores do mercado da energia.

   
    Reunião CLIMAMED 2009
     


 

Decorreu no passado 31 OUT.08 em Lisboa – a cidade organizadora da 5ª Edição do Congresso Mediterrânico de Climatização, organização conjunta, de dois em dois anos, das 4 associações sectoriais de AVAC&R de Portugal, Espanha, França e Itália – a reunião intercalar do CLIMAMED’09, destinada a fazer o primeiro balanço dos aspectos organizativos de cada edição e que faz parte da rotina do processo de organização de cada edição estiveram presentes os delegados de cada uma das associações co-organizadoras, respectivamente, APIRAC, ATECYR, AICVF e AICARR, e como balanço, pôde-se verificar que se delineia um excelente Congresso, e que Portugal irá, mais uma vez levar a cabo uma edição do Climamed ao nível do que tem habituado aqueles que nele participam, quer como conferencistas quer como assistentes.

Com o prazo de entrega das propostas de comunicação a apresentar ao Congresso a aproximar-se do seu termo, estão já na posse das respectivas associações nacionais cerca de 4 dezenas de resumos, sendo em breve comunicada aos interessados as respectivas decisões do Comité Científico.

(Para mais pormenores, visite o site do CLIMAMED - www.climamed.com)

     
   
    APIEF renova Acreditação como Entidade Formadora
     
 

A APIEF - Centro de Formação Profissional para a Indústria Térmica, Ebnergia e Ambiente, obteve a 29 de Setembro de 2008, a renovação da acreditação como Entidade Formadora pela DGERT e Direcção Geral do Emprego e das Relações de Trabalho, por um período de 3 anos.

A Acreditação confere habilitações para:

  • Concepção de intervenções, programas, instrumentos e suportes formativos;
  • Organização e promoção de intervenções ou actividades formativas;
  • Desenvolvimento/execução de intervenções ou actividades formativas.

De acordo com a análise da actividade formativa, obteve-se reconhecimento para a oferta formativa,l nas seguintes áreas de Educação e Formação:

  • Formação de Formadores/Professores e Ciências da Educação;
  • Electricidade e Energia;
  • Electrónica e Automação;
  • Engenharia e Técnicas afins - programas não classificados noutra área de formação.

A validação técnica, o reconhecimento da capacidade e consistência formativa e qualidade do Sistema de Formação da APIEF, representa o culminar de um esforço de melhoria contínua fomentado desde a sua criação em 2006.

     
   
    Novos Associados
     
   

Só desta forma podemos crescer, evoluir e cada vez mais contribuir para a afirmação deste Sector.

Este mês temos o prazer de receber no nosso directório as seguintes empresas:

• FRIZECA - Frio Industrial e Comercial, Lda
• EMAG - Equipamentos Mário Agostinho, Lda
• MEDIAR, Lda
• CIMAGOM - AVAC e Equipamento Hoteleiro, Lda
• MECOLAR - Mecânica e Condicionamento de Ar, Lda
• TERMOATLÂNTICA - Instalações Electromecânicas, Lda
• SPRINGBOARD, Lda
• ÂNGELO e CRISTINA MIRANDA, Lda
• CONSULTERMO - Consultadoria e Engenharia, Lda
• ECOFRIO - Reparação e Montagem de Equip. Hoteleiro, Lda

     
   
    Inscreva-se Já!
     

» LISBOA
Isabel Fonseca
Tel: 213 224 260
Telm: 964 942 931
Fax: 213 474 576
formacao@apirac.pt
formacao@apief.pt

» PORTO
Dra. Patrícia Maia
Tel: 222 088 837
Telm: 964 942 932
Fax: 213 474 576
apirac.porto@apirac.pt
formacao.porto@apief.pt

» GUIMARÃES
Dra. Maria José
Tel: 213 224 260
Telm: 964 942 931
Fax: 213 474 576
apirac.guimaraes@apirac.pt
formacao.guimaraes@apief.pt

 

     
   
   

A QAI cada vez mais importante

     
 

Portugal conseguiu em termos legais algo de diferente dos seus parceiros europeus ao introduzir como obrigatoriedade, os técnicos do AVAC terem de dominar o que é, e como se controla, a Qualidade do Ar Interior nos espaços ocupados por pessoas, facto que, além de abrir oportunidades de trabalho às empresas, veio sobremaneira enriquecer as competências dos seus técnicos – os TIMII e III e os TRF, hoje possuidores de valências que há poucos anos pareciam impensáveis.

Mas, não é só em Portugal, nem só se a legislação torna o tema obrigatório, que as preocupações sobre a QAI existem. Muitos países possuem regulamentações que orientam a arte de oferecer aos utilizadores do “nosso” ar condicionado um ar interior que garanta o conforto e a saúde necessários para uma vida tão harmoniosa quanto a sociedade o permita e garanta, ao mesmo tempo, a produtividade, claro. 

Descobrimos numa das nossas viagens em exploração pela Internet, o sítio duma organização americana do Estado do Texas, a ILRU, destinada à formação e à estruturação de melhores condições na vida de pessoas fisicamente diminuídas, abordando como ponto importante a Qualidade do Ar Interior.

Toda a abordagem do assunto QAI é feita em inglês e em espanhol o que torna o nosso entendimento de luso-falantes mais completo.

Por exemplo, pergunta e responde, bem sistematizado e de modo completamente claro, “quais os sintomas típicos de estarmos em presença de QAI deficiente”; ou “quais as causas de uma baixa qualidade do ar interior e o que se pode fazer para a corrigir”; ou ainda, mais em pormenor, faz a listagem das causas mais comuns de ocorrer baixa qualidade do ar interior”. Cremos que é uma visita bem interessante de onde aqueles que queiram sedimentar conhecimentos poderão trazer algo de útil. Boa viagem!

Para ficar a saber tudo, clique aqui

     
   
    Datas para pagamento de impostos
     
   

     
   
    Central de Responsabilidades de Crédito
     
   

Decreto-Lei nº 204/2008, de 14 de Outubro - No uso da autorização legislativa concedida pela Lei nº 15/2008, de 18 de Março, aprova o regime jurídico relativo à Central de Responsabilidades de Crédito.

   
   

Código dos Contratos Públicos - Adaptação à RA da Madeira

     
   

Declaração de Rectificação nº 60/2008, de 10 de Outubro - Rectifica o Dec-Leg. Regional nº 34/2008/M, de 14 de Agosto, da Ass. Leg. da R.A. Madeira, que adapta à R.A. Madeira o Código dos Contratos Públicos, aprovado pelo Dec-Lei nº 18/2008, de 29 de ^Janeiro, publicado no D.R., 1ª série, nº 157, de 14 de Agosto de 2008.

   
   

Incentivos

     
   

Portaria nº 1103/2008, de 2 de Outubro - Estabelece o regime de concessão dos apoios técnicos e financeiros das medidas INOV-JOVEM, INOV Contacto, INOV Vasco da Gama, INOV-ART e INOV Mundus e define as respectiv-A/as normas de funcionamento e acompanhamento e revoga a Port. nº 586-A/2005 de 8 de Julho.

   
   

IRS Açores - Sistema Fiscal

     
   

Dec. Leg.Regional nº 42/2008/A (1), de 7 de Outubro - Quinta alteração ao Dec. Leg. Regional nº 2/99/A, de 20 de Janeiro (adapta o sistema fiscal nacional à R. A. Açores).

   
   

Trabalho e Segurança Social

     
   

Port. nº 1148/2008, de 10 de Outubro - Actualiza para o ano lectivo 2007-2008 as condições de prestações de apoio financeiro aos alunos que frequentam associações e cooperativas de ensino especial.

   
    Eleições - Recenseamento Eleitoral
     
   

Declaração de Rectificação nº 54/2008, de 1 de Outubro - Rectifica a Lei nº 47/2008, de 27 de Agosto, que procede à quarta alteração à Lei nº 13/99, de 22 de Março (estabelece o novo regime jurídico do recenseamento eleitoral), e consagra medidas de simplificação e modernização que asseguram a actualização permanente do recenseamento, publicada no D.R. 1ª série, nº 165, de 27 de Agosto de 2008.

     
   
    CLIMAMED 2009
    LISBOA | 16, 17 e 18 de Abril
 

5ª edição do Congresso Mediterrânico de Climatização, 17-19 de Abril 2009, em Lisboa.

Destinado aos técnicos de AVAC&R portugueses e de todos os países de clima mediterrânico, na sua 5ª edição, será mais uma vez o fórum europeu de troca de informação e discussão de toda a problemática comum relacionada com o sector.

Visite o site www.climamed.com

Contactos:
tecnico@apirac.pt - Engº L. Fonseca e Silva
comunicacao-imagem@apirac.pt - Designer Sofia Sequeira
www.apirac.pt | www.climamed.com
+351 213 224 260

     
   
    Workshop Dinamizar a Sociedade do Hidrogénio
    Hotel Golfmar, Vimeiro, Torres Vedras| 17 de Novembro
 

A Câmara Municipal de Torres Vedras e a REN - Redes Energéticas Nacionais associaram-se ao evento organizado pela AP2H2.

O objectivo deste evento é discutir e validar a proposta de roadmap para a Sociedade do Hidrogénio, que aponta os impactes ambientais e económicos da introdução do hidrogénio no mix energético nacional.

Contactos:
info@ap2h2.pt