Este é o último número do ano de 2008 da nossa e vossa Newsletter APIRAC. E este ano de 2008, se passou rápido nem vai deixar muitas saudades. As semanas e os meses correram atrás uns dos outros, as estações do ano chegaram e acabaram logo de seguida, o frio e o calor substituíram-se nos seus intervalos cada vez mais irregulares.
E, para nós, que bem sabemos como o Frio e o Calor são importantes, se não foi um ano fácil - houve agitação e preocupações, decorreram cursos e exames, mas houve bem mais sucessos que insucessos - temos a consciência que foi um ano diferente, mas que valeu bem a pena.

Pressentimos que o novo ano de 2009 vai poder ser o início de muitas coisas boas. À crise internacional, saberemos dar as respostas que a tornem, para o AVAC&R, mais ligeira. Saberemos manter as esperanças de que o mercado nos vai ser favorável. Haveremos de continuar a ser hábeis, competentes e sabedores, haveremos de estar presentes para o encontro com soluções imaginativas que manterão o nosso entusiasmo às vezes adormecido, havemos (é certo) de receber o que nos é devido por aquilo que trabalhámos.

Para o bem, a caminho do Novo Ano, um grande ano de 2009, com votos muito sinceros de Boas Festas de toda a equipa de trabalho da vossa APIRAC. Bem hajam!

    Luís Fonseca e Silva
Secretário-Técnico | APIRAC
     
   
   

O mundo reúne-se à procura de sucessor para Protocolo de Quioto

     
 

Cerca de 190 países, envolvendo cerca de 9000 pessoas, participaram até ao dia 13 de Dezembro, em Póznan – Polónia, em mais uma jornada de negociação para definir o substituto do Protocolo de Quioto, que actualmente regula as emissões de gases com efeito estufa, cujo primeiro período termina já em 2012.

Criado em 1997, o Protocolo de Quioto determina que as nações industrializadas devem reduzir, até 2012, as emissões de gases com efeito estufa em aproximadamente 5% abaixo dos níveis registrados em 1990. Para o próximo período de compromisso, a expectativa é de que as metas sejam mais ambiciosas, mas a crise financeira mundial - que poderá encarecer as alternativas ambientalmente sustentáveis - deverá conduzir as negociações.

   
    Má Qualidade do Ar Interior
     
 

Uma ameaça invisível e silenciosa. É desta forma que se podem caracterizar alguns dos poluentes que existem no interior dos edifícios. A falta de qualidade do ar interior tem tido um impacto crescente na saúde dos seus ocupantes.

 A lista de doenças ou sintomas é quase infindável, manifestando-se sob as mais diversas  formas, desde dores de cabeça, irritação nos olhos, náuseas, bronquite, gripe, pneumonia, conjuntivites  ou, a longo prazo, problemas imunológicos e do sistema nervoso, defeitos congénitos, dificuldades reprodutivas ou até mesmo cancro.

Estima-se que milhares de pessoas sejam afectadas pela qualidade do ar interior, e que nalguns casos está também ligada à pobreza, habitação social, onde é frequente má ventilação, dos gases de combustão, dos fungos, das humidades por condensação e infiltrações de água.

 A grande maioria da nossa população activa está sujeita a uma má qualidade do ar interior, quer nos locais onde trabalha quer (em muito menor quantidade) nas habitações onde reside (e até nos nossos carros e transportes públicos). Quase todos nós somos afectados, na saúde, pela má qualidade do ar interior.

Um documento recente da Organização Mundial de Saúde dá conta de que «as concentrações de poluentes no ar interior, como óxido de azoto ou monóxido de carbono, são frequentemente muito superiores às concentrações que se encontram no ar exterior». Também segundo a Agência de Protecção do Meio Ambiente (EPA), o ar interior é duas a dez vezes mais perigoso que o ar exterior.
   
    Salário mínimo aumentado para 450 euros em 2009
     
 

Foi aprovado em Conselho de Ministros, de 27 de Novembro, a actualização do salário mínimo para 450 euros em 2009.

O aumento da retribuição mínima mensal garantida prossegue a trajectória de crescimento iniciada em 2007, na sequência do Acordo sobre a sua fixação e evolução, celebrado em Dezembro de 2006 pelo Governo e pelos parceiros sociais com assento na Comissão Permanente de Concertação Social.

   
    Projecto inovador para recolha de resíduos no Porto
     

 

Vai realizar-se no Porto uma experiência que visa o desenvolvimento de um sistema inovador para a recolha de resíduos sólidos urbanos, baseado num conhecimento mais real das quantidades de lixo colocadas nos contentores. O projecto está definido no protocolo assinado entre a Câmara Municipal do Porto, através dos serviços municipais de limpeza urbana, e a Associação Fraunhofer Portugal Research.  

O novo sistema determina a colocação de sensores nos contentores para saber a quantidade de lixo depositada, o que permitirá fazer a recolha em função das quantidades reais de resíduos existentes. Na perspectiva da autarquia, este projecto deverá permitir uma nova e melhor organização dos serviços, melhorar a sua eficiência e trazer menos custos. Para além disso, poderá contribuir para o desenvolvimento do Porto como cidade da ciência e conhecimento.

     
   
   

APIEF procura colaborador

     
 

Técnico de Refrigeração e Climatização

Pretendemos dotar os Centros de Formação da região Norte de um Técnico de Refrigeração e Climatização que preencha os seguintes requisitos:

  • Gosto pela formação profissional;
  • Formação na área de AVAC;
  • Elevada experiência no sector;
  • Responsável e dinâmico;
  • Residente em Guimarães, Porto ou arredores,
  • Disponibilidade imediata;
  • Condições contratuais relevantes;
  • Vontade de fazer parte de uma excelente equipa;
  • Enviar C.V. para geral@apief.pt até 20 de Janeiro de 2009.
     
   
    Novos Associados
     
   

Só desta forma podemos crescer, evoluir e cada vez mais contribuir para a afirmação deste Sector.

Este mês temos o prazer de receber no nosso directório as seguintes empresas:

  • AR VERDE – Sociedade de Recuperação e Reciclagem de Ar, Lda

  • CERTIFICAÇÃO MAIS – Sociedade Portuguesa de Certificação de Edifícios, Lda

  • FRIPOLAR – Montagem e Assistência a Equipamento Hoteleiro e Similares, Lda

  • VIDALTEC – Equipamentos Hoteleiros, Frio Comercial e Industrial, Lda

     
   
    Inscreva-se Já!
     

» LISBOA
Isabel Fonseca
Tel: 213 224 260
Telm: 964 942 931
Fax: 213 474 576
formacao@apirac.pt
formacao@apief.pt

» PORTO
Dra. Patrícia Maia
Tel: 222 088 837
Telm: 964 942 932
Fax: 213 474 576
apirac.porto@apirac.pt
formacao.porto@apief.pt

» GUIMARÃES
Dra. Maria José
Tel: 213 224 260
Telm: 964 942 931
Fax: 213 474 576
apirac.guimaraes@apirac.pt
formacao.guimaraes@apief.pt

 

     
   
   

Já ouviu falar de gelo que arde?

     
 

A busca da máxima eficiência energética, a utilização racional de energia, as tecnologias ambientais e a cada vez mais inevitável crise do petróleo, levam-nos a tentar encontrar outras formas de produzir energia. Numas das nossas viagens pela Net deparámo-nos com algo invulgarmente interessante, uma nova e completamente desconhecida fonte de produção de energia.

Cientistas que trabalhavam ao largo da costa da América do Norte descobriram depósitos de uma substância chamada hidrato de metano, uma combinação de água congelada com metano (gás inflamável).

O metano (também chamado “gás dos pântanos”) tem origem em micróbios que vivem no lodo e que se alimentam dos sedimentos da matéria orgânica proveniente das camadas oceânicas superiores. O metano misturado na água, cuja temperatura está próxima do ponto de congelação, forma cristais de hidrato de metano. Estes são como “caixinhas de gelo" que prendem o metano no seu interior.

Em condições favoráveis, os cristais de hidrato de metano crescem e formam uma substância efervescente semelhante a neve.

Uma porção dessa substância trazida à superfície, por ser inflamada incendeia-se produzindo uma chama avermelhada. No final, tudo o que sobra é uma poça de água. O hidrato de metano é assim uma enorme e inexplorada fonte de energia.

Calcula-se que o total dos seus depósitos possa ser cerca de – atenção - duas vezes superior ao das reservas de todos os outros combustíveis fósseis.

Até ao momento, porém, esse enormíssimo recurso está por enquanto fora de alcance pois o hidrato de metano decompõe-se rapidamente quando tirado do ambiente original. No entanto, só o facto de se ter entendido a dimensão de uma fonte energética até aqui nem sequer reconhecida é extremamente esperançoso.

Se quiser saber mais sobre o assunto, sugerimos que no motor de busca Google escreva “gelo inflamável” e a seguir veja gelo de água a arder. Se pretender aprofundar algo mais e ficar por dentro do estado actual desta técnica, click aqui.

     
   
    Datas para pagamento de impostos
     
   

     
   
    Direitos dos Consumidores
     
   

Portaria nº 1340/2008, de 26 de Novembro - Cria o Fundo para a Promoção dos Direitos dos Consumidores.

   
   

Dívidas ao Estado - Programa de regularização extraordinária

     
   

Resolução do Conselho de Ministros nº 191-A/2008(1), de 27 de Novembro - Aprova o Programa de Regularização Extraordinária de Dívidas do Estado.

   
   

Emissão de Vistos

     
   

Resolução do Conselho de Ministros nº 189/2008, de 27 de Novembro - Aprova medidas tendentes a modernizar a plataforma tecnológica de recolha e tratamento de dados de requerentes de vistos, simplificando e agilizando procedimentos e reforçando a sua segurança.

   
   

Géneros alimentícios

     
   

Decreto-Lei nº 223/2008, de 18 de Novembro - Primeira alteração ao DL nº 113/2006, de 12 de Junho, que estabelece as regras de execução, na ordem jurídica nacional, dos Regulamentos (CE) n.os 852/2004 e 853/2004, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 29 de Abril, relativos à higiene dos géneros alimentícios e à higiene dos géneros alimentícios de origem animal, e revoga as Port.s n.os 559/76, de 7 de Setembro, 764/93, de 15 de Julho, e 534/93, de 21 de Maio.

   
    Incentivos - programas operacionais
     
   

Portaria nº 1325/2008, de 18 de Novembro - Estabelece as regras nacionais complementares relativas aos programas operacionais, aos fundos operacionais e à assistência financeira, previstos pelo Regulamento (CE) nº 1234/2007, do Conselho, de 22 de Outubro, com as alterações introduzidas pelo Regulamento (CE) nº 361/2008, do Conselho, de 14 de Abril, e pelo Regulamento (CE) nº 1580/2007, da Comissão, de 21 de Dezembro.

     
   
    CLIMAMED 2009
    LISBOA | 16, 17 e 18 de Abril
 

5ª edição do Congresso Mediterrânico de Climatização, 17-19 de Abril 2009, em Lisboa.

Destinado aos técnicos de AVAC&R portugueses e de todos os países de clima mediterrânico, na sua 5ª edição, será mais uma vez o fórum europeu de troca de informação e discussão de toda a problemática comum relacionada com o sector.

Visite o site www.climamed.com

Contactos:
tecnico@apirac.pt - Engº L. Fonseca e Silva
comunicacao-imagem@apirac.pt - Designer Sofia Sequeira
www.apirac.pt | www.climamed.com
+351 213 224 260

     
   
    Tarde Técnica - Feira Climatizacíon
    Hotel Fénix, Lisboa| 12 de Janeiro
 

Em parceria com a APIRAC e a Revista O Instalador a IFEMA promove um Meeting em Lisboa no próximo dia 12 de Janeiro, com o intuito de divulgar a Feira Climatizacíon.

Esta Sessão Técnica tem como principal tema Edifícios com balanço energético zero (Net zero energy buildings) que será apresentado pelo Engº Luís Malheiro.

A sessão é gratuita e limitada, sendo no entanto obrigatória o preenchimento da ficha de inscrição.

Ficha de Inscrição (clique para descarregar)
Programa (clique para descarregar)

Contactos:
APIRAC - Associação Portuguesa da Indústria de Refrigeração e Ar Condicionado
Rua do Alecrim, 53 – 2º andar
1200-014 LISBOA (Portugal)
Tel. (+351) 21 322 42 60
Fax (+351) 21 347 45 76
www.apirac.pt