A APIEF viu recentemente aprovada uma candidatura ao Programa Operacional Potencial Humano (POPH) da Formação Modular Certificada, para a Região de Lisboa e Vale do Tejo. Esta formação é composta por Unidades de Formação Modulares Certificadas de Curta Duração, de 25h ou 50h, designadas por UFCD’s.

As UFCD´S, que desenvolverão em regime pós-laboral, são financiadas, e conferem direito ao recebimento de bolsa equivalente a subsídio de alimentação por cada dia de formação.

A Formação técnico e profissional prevista na candidatura enquadra-se nas áreas da Refrigeração, Climatização, Sistemas Solares Térmicos, Instalações Eléctricas, Electrotecnia e Soldadura.

As UCFD’s aprovadas constam do Catálogo Nacional de Qualificações, integradas em referenciais curriculares associados a diversas saídas profissionais e são capitalizáveis para integração em processos de RVCC Profissional, que permitem, por sua vez, a obtenção de dupla certificação (escolar e profissional), conferindo a possibilidade de concluir o 3º ciclo do ensino básico (e nível 2 profissional) ou ensino secundário (e nível 3 profissional);

Permite ainda esta formação dar cumprimento do disposto no artigo 131º da Lei n.º 7/2009, de 12 de Fevereiro, - Código de Trabalho -, segundo o qual, “O trabalhador tem direito, em cada ano, a um número mínimo de trinta e cinco horas de formação contínua (…)”. A formação dará lugar à emissão de certificado e a registo na Caderneta Individual de Competências nos termos do regime jurídico do Sistema Nacional de Qualificações.

Para a Região Norte aguardamos ainda o resultado da análise a uma candidatura semelhante, esperando ser possível aqui podermos dar nota de igual proveito numa próxima edição da Newsletter.

As empresas e profissionais interessados em beneficiar desta formação deverão contactar a APIEF para as inscrições habituais.


    Nuno Roque
Secretário-Geral | APIRAC
     
   
   

Decreto-Lei alarga comércio de licenças de emissão de GEE

   

 

 

Com o objectivo de melhorar e alargar o regime comunitário de comércio de licenças de emissão de gases com efeito de estufa (CELE), o governo publicou o Decreto-Lei n.º 30/2010, de 8 de Abril, que altera a Directiva 2003/87/CE do Parlamento Europeu e do Conselho, de 13 de Outubro de 2003.

O novo Decreto-Lei estabelece obrigações de prestação de informação, até 30 de Abril, para os operadores de instalações que, a partir de 2013, passam a estar abrangidos pelo CELE, quer por desenvolverem actividades que passam a estar incluídas no referido regime.

A partir de 2012, o comércio de emissões passará a abranger o sector da aviação e a partir de 2013 alargará o seu âmbito a outros sectores industriais e a novos gases com efeito de estufa. Com o comércio de emissões, é estabelecido um limite de emissões por operador correspondente à quantidade de licenças de emissão que lhe são atribuídas e, caso exceda esse limite, o operador terá de compensar o montante em falta através da compra das licenças pelas emissões excedentárias.

Caso o operador tenha um nível de emissões menor do que o montante de licenças que lhe foi atribuído, poderá vender o excedente de licenças.

Fonte: Ambienteonline

   
   

Mais de 60% das empresas não cumpre nova directiva

   


 

Segundo estudo divulgado pela Marsh, que avalia o grau de preparação e adequação das empresas portuguesas à directiva europeia, mais de 60% das empresas portuguesas não cumpre com a obrigação legal de contratação de garantias financeiras no âmbito da nova directiva de Responsabilidade Ambiental.

Apesar de 86% das empresas inquiridas referirem ter conhecimento da obrigação legal de contratar garantias financeiras, 62% ainda não cumpre este pressuposto, revelando assim que a maioria das empresas portuguesas estão em incumprimento.

De acordo com a nova directiva de Responsabilidade Ambiental da União Europeia, as empresas portuguesas terão que pagar por qualquer dano significativo que causem ao ambiente.

O ambicioso Decreto-Lei 147/2008 de 29 de Julho baseia-se nos princípios da «prevenção» e do «poluidor pagador», o que significa que qualquer operador com uma actividade potencialmente poluidora será obrigado a tomar medidas proactivas para prevenir e, se necessário, remediar qualquer dano ambiental.

Fonte: Diariodigital

   
   

Évora: Concelho já estreou Rede Inteligente da EDP

   
 

Évora tornou-se na primeira cidade portuguesa ligada à rede eléctrica inteligente da EDP, a InovGrid. Até ao final do ano, estarão ligados a este sistema eléctrico integrado cerca de 30 mil clientes de baixa tensão (domésticos, pequeno comércio e indústria), abrangendo todo o concelho. Segundo Carlos Zorrinho, secretário de Estado da Energia, o projecto vai permitir aos habitantes de Évora uma poupança na factura de electricidade, para além de disporem de mais informação para um uso “mais eficiente” da energia. Esta é a primeira etapa do objectivo da EDP em equipar metade dos lares portugueses com contadores inteligentes, até 2020.

Elaborado através de uma parceria entre a EDP, o Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores do Porto, e a EFACEC, entre outras, o projecto de rede eléctrica inteligente, que assim tornou a cidade de Évora na primeira InovCity do país, consiste em cerca de 31 mil contadores inteligentes (e-boxes) e em vários terminais de comunicação ligados a diversos pontos de transformação da cidade. De acordo com as reacções oficiais do município, o objectivo é “dotar a rede eléctrica de informação e equipamentos capazes de automatizar a gestão das redes, melhorar a qualidade de serviço, diminuir os custos de operação, promover a eficiência energética e a sustentabilidade ambiental”.

As cerca de 31.000 Energy Box (Terminal Inteligente de Rede), que substituirão os actuais contadores de electricidade (sem custos para os consumidores), permitirão contabilizar a energia consumida e produzida (aquela que é vendida à rede), além de permitir o acesso a serviços de telegestão, que por sua vez permitirá corrigir hábitos menos eficientes.

Com este sistema os consumidores também poderão saber quais as horas de maior consumo, e aquelas em que pode usar a electricidade a um preço mais favorável.

Fonte: Planetazul

   
   

Green Project Awards' 2010 abrem Candidaturas para a Sustentabilidade

   

 

 

Estão abertas as candidaturas aos Green Project Awards 2010, prémios de referência a nível nacional na área do desenvolvimento sustentável.

Criados pelo Grupo GCI - Gestores de Comunicação Integrada, em parceria com a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e a Quercus, os Green Project Awards visam distinguir e reconhecer as melhores práticas em projectos que promovam e valorizem a sustentabilidade, isto é, “que sejam economicamente responsáveis, socialmente inclusivos e ambientalmente positivos”.

O processo de candidatura encontra-se disponível a todas as entidades (individuais ou colectivas), que podem concorrer nas categorias “Produto ou Serviço”, com candidaturas de produtos e serviços já implementados nas áreas de desenvolvimento social, económica, ética e ambiental; “Campanha de Comunicação”, com campanhas e acções de sensibilização e informação; e “Investigação & Desenvolvimento”, com candidaturas de projectos que tenham sido objecto de dissertação ou publicação.

Segundo o regulamento, as candidaturas podem ser entregues exclusivamente em formato digital e até às 17:00h do dia 31 de Maio, sendo necessário efectuar o registo no site Green Project Awards, preencher o formulário e só depois submeter a documentação necessária à candidatura.

Além de pretender reconhecer as boas práticas dos projectos portugueses que promovem o desenvolvimento sustentável, esta iniciativa quer “reforçar a sustentabilidade com vista a uma repercussão no comportamento dos cidadãos e decisores em geral”. O lema é claro: “com práticas mais sustentáveis ganha a sua empresa, ganha o nosso país e ganha o planeta”.

Fonte: APAmbiente

   
   

Linha de Apoio ao Produtor - ANREEE

   

 

 

A ANREEE - Associação Nacional para o Registo de Equipamento Eléctrico e Electrónico, entidade licenciada pela Agência Portuguesa do Ambiente para assegurar o registo de produtores de equipamento eléctrico e electrónico e de produtores de pilhas e acumuladores, colocou recentemente em funcionamento uma linha de atendimento telefónico, com o objectivo de prestar o necessário apoio aos produtores no âmbito das suas obrigações de registo e também para o esclarecimento de questões do público em geral.

A Linha de Apoio ao Produtor 707 020 027 está disponível todos os dias úteis entre as 9h e as 18h.

Fonte: APAmbiente

   
   

Tecnologias da Informação podem reduzir emissões de CO2

   

 

 

Vai ser apresentado em Maio, em Lisboa, um estudo que revela que até 2020 a utilização intensiva de Tecnologias de Informação (TI) poderá reduzir a emissão de gases de efeito de estufa em 25%.

A previsão é feita no estudo “Reducing Greenhouse Gases Through Intense Use of Information and Communication Technology”, onde se defende que até 2020 será possível reduzir a emissão de 5,8 mil milhões de toneladas de CO2 nos países dos G20.

Esta poupança resulta da implementação de 17 tecnologias em quatro áreas de actividade onde é possível alcançar reduções significativas nas emissões: Distribuição e Geração de Energia, Construção, Transportes e Indústria.

Segundo a IDC (International Data Corporation), o sector da Energia é o que tem uma maior potencial de redução de emissões, graças ao recurso de redes energéticas inteligentes, que podem permitir alcançar uma “total integração de fontes de energia renovável altamente distribuídas”.

A apresentação do estudo está prevista para 25 de Maio, durante a conferência IDC Energy ICT Fórum, onde estará presente a co-autora do estudo, Roberta Bigliani.

Fonte: Sol

   
   

Despedimento tem novas regras

   

 

 

A nova acção de impugnação judicial da regularidade e licitude do despedimento simplifica o ritualismo inerente e incrementa o acesso ao Direito por parte dos trabalhadores. Contudo, uma vez que os prazos se tornaram mais curtos, será imprescindível, tanto aos trabalhadores como para empregadores, uma atenção redobrada para, assim, evitar perdas de direitos.

A acção especial de impugnação do despedimento, criada pelo novo Código de Processo do Trabalho, que entrou em vigor no dia 1 de Janeiro de 2010, visa apurar a regularidade e a licitude do despedimento de que o trabalhador foi alvo. Ao contrário do que sucedia até então, agora apenas o trabalhador pode dar início a este tipo de acção.

A acção inicia-se com a apresentação de um formulário, em suporte papel ou através de requerimento em formulário electrónico, do qual deve constar a identificação do empregador, a data do despedimento e cópia da decisão de despedimento. Assim, retira-se que esta nova acção apenas se aplica aos despedimentos por escrito, sendo que o despedimento verbal deve seguir a acção comum prevista no referido diploma legal.

O trabalhador dispõe de 60 dias a contar da data do despedimento para instaurar esta acção sem prejuízo da apresentação - nos cinco dias úteis subsequentes à comunicação do despedimento - de uma providência cautelar de suspensão do despedimento. Refira-se, ainda, que, caso seja instaurada providência nominada, o trabalhador fica dispensado da apresentação do formulário na acção principal de impugnação do despedimento.

Uma vez apresentado, o empregador é citado para uma audiência de partes, que será agendada no prazo de 15 dias a contar da entrada em juízo do formulário e que visa chegar a um acordo entre as partes. Se aí se frustrar o acordo, o trabalhador é notificado para apresentar articulado onde alegue os factos relativos ao despedimento ilícito, devendo o empregador contestar tal acção no prazo de 15 dias, seguindo-se os ulteriores trâmites processuais.

Fonte: Vida Económica

   
   

Preços subiram 0,5% em Março

   

 

 

Em Março de 2010, o Índice de Preços no Consumidor (IPC) registou uma taxa de variação homóloga de 0,5%, superior em 0,3 pontos percentuais (p.p.) à observada em Fevereiro de 2010. Excluindo a energia e os bens alimentares não transformados, a taxa de variação homóloga do IPC foi -0,4%, igual à observada no mês anterior. A variação mensal do IPC foi de 1,1% (0,1% em Fevereiro de 2010 e 0,8% em Março de 2009). A variação média dos últimos doze meses manteve-se inalterada face a Fevereiro de 2010, situando-se em -0,8%.

O Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC) português registou uma taxa de variação homóloga de 0,6% (0,2% em Fevereiro de 2010), 0,9 p.p. menor que a taxa de variação homóloga estimada pelo Eurostat para a área do Euro. A taxa de variação mensal do IHPC situou-se em 1,2%. A taxa de variação média dos últimos doze meses aumentou 0,1 p.p., para -0,8%.

Fonte: INE

   
   

BPP vai ser dissolvido e liquidado

   

Banco de Portugal retirou licença de actividade

 

O Banco de Portugal torna público que, por deliberação do Conselho de Administração de 15 de Abril de 2010, tomada ao abrigo do artigo 23.º do Regime Geral das Instituições de Crédito e Sociedades Financeiras, aprovado pelo Decreto-Lei nº 292/92, de 31 de Dezembro, e tendo em conta o disposto no artigo 152.º e na alínea f) do n.º 1 do artigo 22.º do mesmo diploma, foi revogada a autorização para o exercício da actividade do Banco Privado Português, SA, depois de verificada a inviabilidade dos esforços de recapitalização e recuperação desta instituição desenvolvidos no contexto das providências extraordinárias de saneamento adoptadas pelo Banco de Portugal. Nos termos da lei, a deliberação tomada implica a dissolução e liquidação do Banco Privado Português, SA. Nesta data são notificados o Fundo de Garantia de Depósitos e o Sistema de Indemnização aos Investidores, para efeitos de activação dos respectivos sistemas de garantia.

Fonte: Banco de Portugal

   
   

Novos Associados

   
   

Só desta forma podemos crescer, evoluir e cada vez mais contribuir para a afirmação deste Sector.

Este mês temos o prazer de receber no nosso directório as seguintes empresas:

• PRIETO e REIS, Lda

     
   
   

Novos escalões de Quotização APIRAC

   

 



 


   
     

» LISBOA
Isabel Fonseca
Tel: 213 224 260
Telm: 964 942 931
Fax: 213 474 576
formacao@apirac.pt
formacao@apief.pt

» PORTO
Dra. Patrícia Maia
Tel: 222 088 837
Telm: 964 942 932
Fax: 213 474 576
apirac.porto@apirac.pt
formacao.porto@apief.pt

» GUIMARÃES
Dra. Maria José
Tel: 213 224 260
Telm: 964 942 931
Fax: 213 474 576
apirac.guimaraes@apirac.pt
formacao.guimaraes@apief.pt

 


     
   
   

Telhado inteligente economiza energia durante todo o ano

     
 

Todos sabemos que colocando um telhado de cor clara em nossa casa, vamos ter a casa fresca no Verão e gelada no Inverno, pois este vai reflectir quase toda a radiação solar aumentando as nossas necessidades de aquecimento. Caso contrário, se instalarmos um telhado escuro teremos uma casa quente no Inverno mas tórrida no Verão, o que aumentará as necessidades de arrefecimento.

Ou seja, mesmo querendo aderir a uma melhor construção, assim seria difícil escapar ao consumo excessivo de energia numa ou noutra estação.

Um grupo de engenheiros dos Estados Unidos lançou agora o conceito de "telhado inteligente", capaz de "ler" um termómetro e ajustar suas propriedades cromáticas à temperatura.

Fabricado com um material derivado de óleos de cozinha usados, o revestimento muda automaticamente de característica, passando para reflexão ou para absorção da radiação solar quando a temperatura exterior atinge um valor predeterminado, que poderá ser ajustado às condições climáticas locais.

Telhados revestidos com o novo material diminuindo no Verão os gastos com o arrefecimento e no Inverno aquecimento.

Os ensaios mostraram que revestir um telhado com a cobertura à base de óleo reciclado pode reduzir a temperatura das telhas de 50 a 80% nos meses mais quentes. Os fabricantes poderão produzir este óleo em qualquer tonalidade, variando do claro a negro, dependendo dos aditivos. Este material mesmo sendo um plástico, o material não é inflamável nem tóxico.

O próximo passo da investigação é monitorizar a durabilidade deste material. Embora falem em "vários anos", os investigadores afirmam que a cobertura poderá ser reaplicada se deteriorar.

Espera-se ter o produto em comercialização dentro de três anos. Esperançoso. Se quiser saber um pouco mais sobre este interessante assunto, clique aqui. Boa viagem!

     
   
    Datas para pagamento de impostos
     
   

     
   
   

Presidência do Conselho de Ministros

     
   

Resolução do Conselho de Ministros n.º 29/2010, de 15 de Abril - Aprova a estratégia nacional para a Energia 2020.

   

   

Assembleia da República

     
   

Resolução da Assembleia da República n.º 29/2010 de 12 de Abril - Programa de Estabilidade e Crescimento para 2010-2013.

   
   

Ministérios da Administração Interna, da Justiça, da Economia, da Inovação e do Desenvolvimento, da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas, das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, do Trabalho e da Solidariedade Social, da Saúde e da Cultura

     
   

Portaria n.º 191/2010 de 8 de Abril - Terceira alteração à Portaria n.º 736/2006, de 26 de Julho, que aprova o regulamento de condições mínimas para os trabalhadores administrativos.

   
   

Ministério do Ambiente e do Ordenamento do Território

     
   

Decreto-Lei n.º 30/201 de 8 de Abril - Quinta alteração ao regime jurídico do comércio de licenças de emissão de gases com efeito de estufa, aprovado pelo Decreto-Lei n.º 233/2004, de 14 de Dezembro, transpondo parcialmente para a ordem jurídica interna a Directiva n.º 2009/29/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 23 de Abril.

   
   

Região Autónoma dos Açores - Assembleia Legislativa

     
   

Resolução da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores n.º 6/2010/A 8 de Abril - Aprova a Conta da Região Autónoma dos Açores, referente ao ano de 2008.

   
   

Presidência do Conselho de Ministros

     
   

Resolução do Conselho de Ministros n.º 24/2010 de 1 de Abril -Aprova a Estratégia Nacional de Adaptação às Alterações Climáticas.

   

 

   
    APIEF
    Estágios Profissionais em Empresas do SECTOR, GRATUITOS e SEM ENCARGOS
 

» Sistema Aprendizagem - Colocação de formandos em Entidades de Apoio à Alternância

A APIEF – Centro de Formação Profissional de Indústria Térmica, Energia e Ambiente, na sequência do protocolo estabelecido com o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) e a APIRAC - Associação Portuguesa da Indústria de Refrigeração e Ar Condicionado, aguardam candidaturas das empresas para colocação de Formandos na vertente:

As empresas interessadas em receber formandos, queiram por favor contactar ou através de e-mail formacao@apirac.pt ou através do n.º de telefone 213 224 260, de forma a registarmos o vosso interesse.

     
   
     
   

EXPOCONSTRÓI

    EXPOSALÃO, Batalha | 21 a 25 de Abril de 2010

 

 

Num sector em que o próprio mercado tem vindo a criar um real ajuste entre a procura e a oferta, só as empresas mais dinâmicas e competitivas podem manter uma actividade sólida e de futuro na construção.

É neste contexto que a EXPOCONSTRÓI se afirma como um espaço privilegiado para a apresentação de novidades, um ponto de encontro entre os mais diversos segmentos do sector e o seu público, e desta forma, como alicerce de bons negócios.

A EXPOCONSTRÓI realiza-se, de forma a complementar a oferta em exposição e a reforçar sinergias entre os agentes destes sectores.

Contactos:
EXPOSALÃO – Centro de Exposições, S.A.
Batalha – Portugal
Tel: 244769480
Fax: 244767489
E-mail: info@exposalao.pt
Homepage: www.exposalao.pt

   
    Seminário Internacional - Hidrogénio, Energia e Sustentabilidade
    EXPO TORRES, Torres Vedras | 29 a 30 de Abril'10

 

Terá lugar nos dias 29 e 30 de Abril, em Torres Vedras, o Seminário Internacional - Hidrogénio, Energia e Sustentabilidade, organizado pela H2 ECOcommunity.

Os objectivos deste seminário, segundo os organizadores, são "divulgar e avaliar as experiências internacionais, nomeadamente de âmbito regional, orientadas para a mobilidade e cogeração, com especial enfoque no recurso ao hidrogénio renovável"; "debater a visão da União Europeia sobre a contribuição da Economia do Hidrogénio para a satisfação das necessidades energéticas e cumprimento das exigências ambientais no horizonte temporal de 2020/2030" e "debater a viabilidade/oportunidade do hidrogénio ser um vector já a considerar no âmbito do plano nacional das energias renováveis para 2020 em elaboração e a entregar à Comunidade até Junho próximo".

Contactos:
Tel: (+351) 217 100 790
E-mail: info@ap2h2.pt
www.ap2h2.pt h2portugal.blogspot.com

   
    JORNADAS TECNOLÓGICAS 2010
    Viana do Castelo - AIMINHO | 19 a 21 de Maio de 2010

 

As Jornadas Tecnológicas são o maior evento de informação e formação no seio electrotécnico, e a prova disso foi o registo de mais de 2.500 participantes em quatro edições, para além da presença contínua das maiores empresas nacionais e internacionais da área.

A 5.ª edição irá decorrer, este ano, de 19 a 21 de Maio em Viana do Castelo, e terá painéis actuais e relevantes para os profissionais do sector electrotécnico.

» Clique aqui para ir directamente para a página das Jornadas Técnicas

Contactos:
Revista “o electricista”
Praça da Corujeira, nº. 38 | 4300-144 Porto
Tel.: +351 225 899 626/8 | Fax: +351 225 899 629
E-mail: inscricoes@jornadastecnologicas.pt

     
   
    Se pretender fazer um coméntário ou deixar-nos a sua opinião, clique aqui!
     
 

Patrocinadores SINERCLIMA'10


Patrocinadores Newsletter