Depois de em finais de Julho de 2008 o InCI ter suspendido a exigência de TIM e TQAI no quadro técnico das empresas para verificação de requisitos técnicos para efeitos de ingresso, reclassificação ou manutenção de alvarás da 10ª sub-categoria da 4ª categoria, veio essa entidade reguladora rever essa decisão passando a incluir esses profissionais credenciados nas soluções alternativas previstas na Portaria nº. 16/2004, de 10 de Janeiro (que estabelece o quadro mínimo de pessoal das empresas classificadas para o exercício da actividade da construção).

Esta decisão foi difundida pela APIRAC aos associados na Circular n.º 19/2010, de 25 de Agosto. Esta decisão foi oficializada pelo InCI no Despacho n.º 05 Y-PCDj2010, de 17 de Agosto de 2010, do Vice-Presidente do Conselho Directivo.

Da decisão constante do referido Despacho resulta que empresas com profissional certificado como TIM 2 e TQAI passarão a poder assegurar responsabilidade técnica para a Classe 1 de alvará em AVAC e que empresas que disponham no seu quadro técnico de profissional certificado como TIM 3 passarão a poder assegurar responsabilidade técnica para as Classe 1 e 2 de alvarás da 10ª sub-categoria da 4ª categoria de alvarás.

Esta decisão decorre do trabalho de sensibilização e negociação permanente que a APIRAC desenvolve com o InCI, seja sob o ponto de vista institucional junto do Conselho Directivo, seja sob o ponto de vista técnico em função do lugar que ocupa na Comissão de Classificação de Empresas de Obras Públicas e Particulares no seio desse Instituto Público.

Assume esta decisão particular relevância para todas as empresas em cuja estrutura organizacional não se verifica a existência de engenheiro ou engenheiro técnico de especialidade adequada à natureza desses trabalhos (reconhecido pela Ordem dos Engenheiros/ Associação dos Engenheiros Técnicos com qualificações para o efeito) e que por esta via vêm reconhecidas competências técnicas, a par, aliás, do que havia sido contemplado na Portaria nº. 16/2004 para outras áreas de especialidade como a electricidade, as telecomunicações e o gás.

Recordamos ainda os associados interessados que ao abrigo de um protocolo com o InCI, que data desde 2004, a APIRAC usufrui de Divisão de Serviços que trata em exclusivo todos os assuntos referentes aos alvarás, apoiando as empresas na instrução e acompanhamento dos seus processos de ingresso, manutenção e subidas de classe. Este serviço é prestado gratuitamente aos associados, sem quaisquer encargos administrativos ou outros, com excepção das taxas que forem devidas, nos termos legais, ao InCI. Para o esclarecimento de dúvidas deverão os associados contactar a divisão de serviços de alvarás da APIRAC nos contactos habituais.

    Nuno Roque
Secretário-Geral | APIRAC
     
   
   

Dados Estatísticos de Vendas

   

Equipamentos de AVAC - 1º Semestre 2010

 

Terminado a 16 Julho passado o prazo de entrega dos Dados Estatísticos de Vendas de Equipamentos de AVAC, verificou-se mais uma vez boa resposta por parte das empresas intervenientes, pois concluiu-se o processo com um total de vinte e uma (21) empresas, as habitualmente interessadas e participantes no processo.

A representatividade alcançada situar-se-á agora entre os 80% e os 85% da totalidade do mercado nacional, continuando, no entanto, a não se antever a maneira de trazer ao processo a restante parte ainda significativa dos equipamentos comercializados nas grandes superfícies comerciais e similares.
 
Como é reconhecido no sector, este processo que a Comissão de Distribuidores consolidou na APIRAC, constitui a mais credível base de trabalho estatístico do Sector do AVAC, caminhando-se já para o 11º ano ininterrupto de recolha de dados estatísticos considerados verdadeiramente fiáveis.
 
Como habitualmente, após o seu lançamento, os dados deste 1º Semestre de 2010, foram enviados em exclusividade às empresas participantes.

   
   

Edifícios Verdes melhoram saúde pública

   

 

 

Segundo um estudo da Universidade de Michigan, nos EUA, os edifícios verdes podem afectar positivamente a saúde pública. Os trabalhadores em edifícios com a certificação LEED (Leadership in Energy and Environmental Design), que privilegiam questões como a eficiência energética, economia de água, redução das emissões de dióxido de carbono e qualidade do ar interior, apresentam menos problemas de saúde e stress e maior produtividade.

Este documento foi publicado pela American Journal of Public Health e revelou um aumento de produtividade de 2,6% nos trabalhadores, o que representaria cerca de 40 horas a mais de trabalho por ano. No entanto, John Wargo, professor e investigador da Yale School of Forestry & Environmental Studies, contesta os resultados da pesquisa. Em causa estão os critérios utilizados pelo LEED para determinar a qualidade do ar, que ignora factores relacionados com a saúde humana, nomeadamente o uso de materiais de construção potencialmente tóxicos. Segundo Wargo, tornar os edifícios herméticos ajuda a poupar energia, mas também impede a circulação dos produtos químicos usados nos materiais de construção.

Fonte: Ambienteonline

   
   

4ª Central Solar no Alentejo

   

 

 

A quarta central solar fotovoltaica no concelho de Ferreira do Alentejo (Beja), deverá começar a produzir energia parcialmente em Outubro, num investimento de perto de 45 milhões de euros.

A instalação da central, com uma capacidade total de 14 mega watts (MW), começou em Julho e irá ocupar cerca de 30 hectares perto de Figueira de Cavaleiros.

Figueira dos Cavaleiros foi escolhida devido à boa recepção do Município de Ferreira do Alentejo e porque a zona “tem características próprias de radiação solar” que tornam o projecto “viável em termos financeiros”.

Fonte: Lusa

   
   

Dia Internacional para a Preservação da Camada do Ozono

     
 

Em 1994, a Assembleia Geral das Nações Unidas proclamou 16 de Setembro Dia Internacional para a Preservação da Camada do Ozono, comemorando, o dia da assinatura, em 1987, do Protocolo de Montreal sobre substâncias que destroem a camada do ozono.

Os Estados foram convidados a dedicar este dia à promoção de actividades compatíveis com os objectivos do Protocolo de Montreal e das suas alterações. A camada de ozono é uma “película” de gás (ozono) que protege a Terra das radiações ultra-violeta (UV), contribuindo, deste modo, para a preservação da vida no planeta.

   
   

Actividade económica acelera em Agosto

   

Dados do Banco de Portugal mostram uma aceleração da actividade económica e um arrefecimento do consumo privado, em Agosto.

 

A actividade económica cresceu 1,5% em Agosto em termos homólogos, enquanto o consumo privado cresceu 1,5%, ritmo menor que o verificado no mês anterior, indicou hoje o Banco de Portugal.

A actividade económica vinha a crescer a um ritmo de 1,4% em Maio, Junho e Julho (em termos homólogos), avançando novamente a um ritmo maior em Agosto, com um crescimento de 1,5%, apontam os indicadores de conjuntura do banco central.

O indicador que mede o sentimento económico registou, no entanto, um decréscimo, passando de 93,3 para 90,8 de Julho para Agosto.

Por sua vez, o indicador que mede consumo privado aponta para um crescimento homólogo em Agosto, mas a menor ritmo que nos últimos oito meses, situado nos 1,5%.

Em Julho, face ao mesmo mês de 2009, o consumo privado medido pelo Banco de Portugal havia crescido 2,1%, tendo atingido o seu pico de maior crescimento em Abril, quando subiu 2,9% (face a igual mês de 2009).

Em sentido contrário esteve a confiança dos consumidores, que melhorou de -40 para -38, depois de três meses consecutivos em -40.

Fonte:Diário Económico

   
   

Portugal com maior subida mensal na construção em Julho

   

5% em Portugal, a maior subida da União Europeia.

 

Segundo dados divulgados hoje pelo Eurostat, em termos mensais, a produção na construção caiu 3,1% na zona euro em Julho e 2,5% no conjunto dos 27 países da União Europeia (UE).

Entre os Estados membros para os quais existem dados disponíveis, a produção na construção caiu em seis e subiu em sete.

Face a Junho, as maiores quedas foram verificadas na Roménia (28,3%), em Espanha (10,3%) e na Eslovénia (3,2%).

As maiores subidas, em termos mensais, registaram-se em Portugal (5%), Reino Unido (4,4%) e Eslováquia (2%).

Face a Julho de 2009, a produção na construção caiu 7,5% na zona euro e 2,3% nos 27.

Em termos homólogos, a produção na construção caiu em nove Estados membros e subiu em quatro.

As maiores descidas registaram-se em Espanha (36,5%), Roménia (24,9%) e Bulgária (19%).Reino Unido, Suécia e Alemanha registaram as maiores subidas, com aumentos de 13,1%, 9,4% e 4,8%, respectivamente. Portugal registou uma queda de 6,3%.

Fonte: Diário Económico

   
   

Cinco bancos não incluirão cláusula polémica dos ‘spreads’

   

A guerra entre bancos e consumidores no crédito à habitação está ao rubro em Portugal.

 

Apesar do regulador não se opor à inclusão da cláusula que permite aos bancos alterarem de forma unilateral o ‘spread', o BPI, Totta, CGD, Crédito Agrícola e Popular dizem que não vão fazê-lo.

Nas últimas semanas a Deco alertou para o facto de vários bancos estarem a praticar nos novos contratos de crédito à habitação cláusulas que permitem à instituição bancária alterar o valor do ‘spread', de forma unilateral, em qualquer momento da vida do empréstimo, se as condições dos mercados o justificassem. A associação de defesa dos consumidores veio a público condenar estas práticas, classificando-as de abusivas. No entanto, o Banco de Portugal não foi do mesmo entendimento. Embora não podendo pronunciar-se formalmente sobre a legalidade destas cláusulas (uma vez que isso é da competência dos tribunais), o regulador referiu em comunicado que "a inclusão daquele tipo de cláusulas nos contratos de crédito à habitação não é proibida pelo regime jurídico das cláusulas contratuais gerais". Ou seja, o regulador não se opõe a estas práticas. Perante esta conclusão inicial, as entidades financeiras têm carta branca, até prova em contrário, para incluírem nos seus contratos de crédito à habitação estas novas condições.

Fonte: Diário Económico

   
   

Juros das obrigações a dez anos passam os 6% e atingem máximos desde maio

   

 

 

Os juros das Obrigações do Tesouro a dez anos superaram hoje os seis por cento, valores máximos desde 07 de maio, quando atingiu o seu máximo histórico, com o 'spread' face aos títulos alemães nos 369 pontos base.

Fonte
: Lusa

   
   

Portugal continua com 4º desemprego mais alto

   

A taxa de desemprego em Portugal baixou para 10,8% em julho, mas mantém-se com como a quarta maior taxa da OCDE.

 

A taxa de desemprego estimada pela OCDE para Portugal recuou em julho para os 10,8%, mas o país manteve-se no quarto lugar do 'ranking' da organização.

No conjunto dos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), a taxa manteve-se em julho nos 8,5% (os mesmos observados em junho), com o número de desempregados a manter-se nos 45,5 milhões de pessoas.

Portugal, com um recuo de 0,2 pontos percentuais face a junho, mantém-se com a quarta taxa de desemprego mais elevada, depois de Espanha (que subiu para os 20,3%), República Checa (que subiu para os 15%) e Irlanda (que subiu para os 13,6%).

Coreia do Sul e Aústria com menores taxas 

As taxas de desemprego mais baixas foram observadas, por sua vez, na Coreia do Sul (3,7%) e Áustria (3,8%).

As taxas de desemprego médias dos países da União Europeia e da Zona Euro mantiveram-se, por sua vez, estáveis nos 9,6 por cento e nos 10%, respectivamente.

No mês em análise, a taxa de desemprego caiu em 9 países para os quais a OCDE tem valores disponíveis, subiu em oito e manteve-se inalterada em cinco.

Fonte: Lusa

   
   

Só 34% das empresas pagou IRC

     
 

Dois terços das empresas fugiram ao IRC. Números da Direção-Geral dos Impostos (DGCI) revelam que em 2008 apenas 34% pagou o imposto a partir dos seus resultados contabilísticos.

Cerca de 66% das empresas não pagou IRC em 2008, avança o 'Jornal de Negócios'. Segundo os dados divulgados pela Direção-Geral dos Impostos (DGCI) só 34% das sociedades pagou IRC a partir dos seus resultados contabilísticos.

De acordo com a mesma fonte, esta percentagem tem vindo a aumentar desde 2005, devido aos "piores resultados contabilísticos, ao maior aproveitamento de benefícios fiscais e às dificuldades no combate à economia paralela".

Este cenário deverá ainda agravar-se, quando forem divulgados os números de 2009.

Ainda assim, o Estado conseguiu de algum modo compensar as fugas ao IRC através dos pagamentos especiais por conta (PEC). Cerca de 15% das empresas (56.596)  que  não pagaram IRC encaixaram dinheiro no Estado com o PEC.

Fonte: Jornal de Negócio

   
   

Formação Modular Certificada - GRATUITA

   

 

 

A Formação Modular Certificada apresenta-se como um instrumento flexível e diversificado da oferta de formação contínua de activos, obedecendo e sendo desenvolvida segundo percursos de dupla certificação, com base no Catálogo Nacional de Qualificações (CNQ).

Destina-se a Adultos com idade igual ou superior a 18 anos, activos empregados, desempregados ou em risco de desemprego.

Vantagens

  1. Oferta Formativa Individualizada que pressupõe a frequência de unidades de formação de curta duração, de 25 ou 50 horas, em função das necessidades do candidato;
  2. Articulação com o processo de RVCC desenvolvido pelos Centros de Novas Oportunidades;
  3. Elevar os níveis de qualificação dos adultos, incrementando a competitividade das empresas;
  4. Possibilita o aperfeiçoamento e desenvolvimento profissional específico numa determinada área, promovendo a sua valorização em termos de conhecimentos e competências adquiridas, constituindo-se um complemento a outros projectos formativos;
  5. Permite responder às exigências legais no que respeita à Formação Profissional anual obrigatória para os trabalhadores das empresas;
  6. Possibilita o acesso gratuito, com a atribuição uma bolsa diária equivalente ao valor do subsidio de alimentação.

Neste âmbito, a APIEF (Centro de Formação de Lisboa, Porto e Guimarães) disponibiliza aos seus Associados e clientes individuais externos Formação Modular Certificada de nível 2 e 3 da componente tecnológica, constantes nos referenciais do CNQ, enquadradas nas áreas da Refrigeração, Climatização, Sistemas Solares Térmicos, Instalações Eléctricas, Electrotecnia, Soldadura e Ciências Informáticas (sugerimos a consulta do nosso site: www.apief.pt).

Alguns Destaques:

NOTA: Os interessados no aproveitamento das Novas Oportunidades deverão mencionar no CNO (Centro de Novas Oportunidades) onde iniciem o processo de RVCC por via do Protocolo existente entre a APIEF e a ANQ.

   
   

Estágios Profissionais
Sistema Aprendizagem

   

Novos Cursos em Lisboa

 

A APIEF vai iniciar mais uma série de cursos que no final que no decurso da formação leva os formandos a realizar uma formação prática em contexto de trabalho, vulgo, estágio sendo necessária a participação de empresas para podermos concluir o processo formativo. Assim, necessita o nosso Centro de Formação de parceiros para acolher estagiários nas áreas que se indicam:

  • TÉCNICO DE REFRIGERAÇÃO E CLIMATIZAÇÃO – APRENDIZAGEM Duas turmas - 40 Estagiários

  • INSTALADOR DE SISTEMAS SOLARES TÉRMICOS – APRENDIZAGEMUma turma - 20 Estagiários

Aspectos Técnicos:

  • Não existe qualquer contrapartida financeira de parte a parte;
  • Os custos com os formandos bem como os seguros são suportados pelo IEFP;
  • Necessária a designação de um Tutor;
  • No final da formação terá que ser enviada uma avaliação;
  • No final de cada mês terá que ser enviada a assiduidade dos formandos via fax ou email;
  • Assinatura de um protocolo / contrato entre as entidades envolvidas.

Os interessados deverão manifestar interesse junto dos contactos que a seguir se indicam:

Contactos:
Dra. Margarida Alvadia

Tel: +351 213 540 011
e-mail: margarida.alvadia@apief.pt

     
   
     

» LISBOA
Isabel Fonseca
Tel: 213 224 265
Telm: 967 830 953
Fax: 213 474 576
formacao@apirac.pt
formacao@apief.pt

» PORTO
Dra. Patrícia Maia
Tel: 222 088 837
Telm: 964 942 932
Fax: 213 474 576
apirac.porto@apirac.pt
formacao.porto@apief.pt

» GUIMARÃES
Dra. Maria José
Tel: 253 554 288
Telm: 967 446 860
Fax: 213 474 576
apirac.guimaraes@apirac.pt
formacao.guimaraes@apief.pt

 


     
   
   

Fluidos Naturais

     

 

 

Está começar a desenhar-se, com um horizonte cada vez mais curto, o início da substituição gradual dos fluidos frigorigéneos HFC, os hoje vulgarizados R410A, R407C ou R134a – os ecológicos substitutos do R22 e seus pares HCFC condenados ao extermínio no princípio deste ano – por fluidos considerados de baixo GWP. Para cumprir este inevitável objectivo, tudo aponta para a vulgarização de instalações de frio e ar condicionado, fixas ou móveis, fazendo uso do R717 amoníaco, do R744 CO2, ou dos vários hidrocarbonetos e suas misturas.

Ao procurar documentação sobre estes últimos, entrámos no site (em inglês) da BOC (a já nossa conhecida grande empresa de distribuição de fluidos no Reino Unido) e encontrámos várias páginas dedicadas aos fluidos que eles denominam amigos do ambiente, todos os hidrocarbonetos hoje já relativamente vulgarizados. Disponibilizam um conjunto de informação técnica sobre estes fluidos que nos permite, por exemplo, logo de entrada, ver que fluido deverá ser o substituto conforme a utilização pretendida.
Por exemplo, em novos frigoríficos e congeladores domésticos, com pressões mais baixas que com o R12 ou o R134a,
usar-se-á o R600a, isobutano; em ar condicionado comercial ou em sistemas frigoríficos que trabalhavam bem com R22 ou, já em sua substituição, com o R404A, usar-se-á o R1270, propileno; em sistemas frigoríficos comerciais ou industriais em que se utilizava antes o R502 ou posteriormente o R404A, ideais para baixas temperatura, é recomendado o R290, propano.

Nesta sequência informativa são pormenorizadamente listadas variadas recomendações acerca das pressões esperáveis, das compatibilidades com os óleos e com os materiais ou equipamentos que poderão, ou não, manter-se, ou ter de ser substituídos.  Para além disso, para cada fluido está disponível o Diagrama de Mollier de pressão-entalpia ou a respectiva tabela das pressões e temperaturas.

Na figura ao lado, um compressor de duplo parafuso com imersão em óleo, apropriado para fluidos naturais hidrocarbonetos, e que a breve prazo se tornará uma peça comum nos nossos circuitos frigoríficos ou de climatização. Boa viagem, boa recolha de elementos técnicos.

Para entrar no site clique aqui

Boa viagem!

     
   
    Datas para pagamento de impostos
     
   

     
   
   

Ministérios da Administração Interna, da Justiça e das Obras Públicas, Transportes e Comunicações

     
   

Portaria n.º 694/2010. D.R. n.º 158, Série I de 2010-08-16 - Procede à terceira alteração da Portaria n.º 469/2009, de 6 de Maio, que estabelece os termos das condições técnicas e de segurança em que se processa a comunicação electrónica para efeitos da transmissão de dados de tráfego e de localização relativos a pessoas singulares e a pessoas colectivas, bem como dos dados conexos necessários para identificar o assinante ou o utilizador registado e revoga a Portaria n.º 131/2010, de 2 de Março.

   

   

Assembleia da República

     
   

Lei n.º 23/2010. D.R. n.º 168, Série I de 2010-08-30 - Primeira alteração à Lei n.º 7/2001, de 11 de Maio, que adopta medidas de protecção das uniões de facto, terceira alteração ao Decreto-Lei n.º 322/90, de 18 de Outubro, que define e regulamenta a protecção na eventualidade da morte dos beneficiários do regime geral de segurança social, 53.ª alteração ao Código Civil e 11.ª alteração ao Decreto-Lei n.º 142/73, de 31 de Março, que aprova o Estatuto das Pensões de Sobrevivência.

   
     
   

Lei n.º 25/2010. D.R. n.º 168, Série I de 2010-08-30 - Estabelece as prescrições mínimas para protecção dos trabalhadores contra os riscos para a saúde e a segurança devidos à exposição, durante o trabalho, a radiações ópticas de fontes artificiais, transpondo a Directiva n.º 2006/25/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 5 de Abril.

   
     
   

Lei n.º 85/2010. D.R. n.º 171, Série I de 2010-09-02 - Primeira alteração, por apreciação parlamentar, ao Decreto-Lei n.º 26/2010, de 30 de Março, que procede à décima alteração ao Decreto-Lei n.º 555/99, de 16 de Dezembro, que estabelece o regime jurídico da urbanização e edificação, e procede à primeira alteração ao Decreto-Lei n.º 107/2009, de 15 de Maio.

   
     
   

Lei n.º 30/2010. D.R. n.º 171, Série I de 2010-09-02 - Protecção contra a exposição aos campos eléctricos e magnéticos derivados de linhas, de instalações e de equipamentos eléctricos.

   
     
   

Lei n.º 31/2010. D.R. n.º 171, Série I de 2010-09-02 - Autoriza o Governo a criar um regime especial das expropriações necessárias à realização de infra-estruturas que integram candidaturas beneficiárias de co-financiamento por fundos comunitários, bem como das infra-estruturas afectas ao desenvolvimento de plataformas logísticas.

   
     
   

Lei n.º 35/2010. D.R. n.º 171, Série I de 2010-09-02 - Simplificação das normas e informações contabilísticas das microentidades.

     
   

 

   
    APIEF
    Estágios Profissionais em Empresas do SECTOR, GRATUITOS e SEM ENCARGOS
 

» Sistema Aprendizagem - Colocação de formandos em Entidades de Apoio à Alternância

A APIEF – Centro de Formação Profissional de Indústria Térmica, Energia e Ambiente, na sequência do protocolo estabelecido com o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) e a APIRAC - Associação Portuguesa da Indústria de Refrigeração e Ar Condicionado, aguardam candidaturas das empresas para colocação de Formandos na vertente:

As empresas interessadas em receber formandos, queiram por favor contactar ou através de e-mail formacao@apirac.pt ou através do n.º de telefone 213 224 260, de forma a registarmos o vosso interesse.

     
   
     
   

CLIMAMED 2011 - 1st call for papers

    Madrid, ESPANHA | 2 a 3 de Junho de 2011

 

Já na sua 6ª edição, o CLIMAMED’11 terá lugar em Madrid, Espanha, durante os dias 2 e 3 de Junho de 2011.

O 1st call for papers é a 1ª chamada aos oradores interessados em poderem apresentar a sua manifestação em participar no próximo CLIMAMED.

Estes são os 9 temas proposto para o Congresso:

  • Energia Solar Térmica e outras Energias Renováveis e suas aplicações aos Sistemas de Climatização
  • Eficiência Energética em Edifícios
  • Manutenção e Exploração de Edifícios
  • Impacto Ambiental e Protecção do Meio Ambiente
  • Qualidade do Ar Interior e Saúde
  • Sistemas de Ventilação
  • Parâmetros de Conforto: significado, aplicação e seu controlo
  • Qualidade das Instalações
  • Normalização e Regulamentação
Consultem o prospecto do evento, clicando aqui

Mais informações:
ATECYR - info@atecyr.org · Tel. 91 767 13 55 · Fax. 91 767 06 38
www.atecyr.org

   
     
   

II Fórum de Internacionalização
"Fazer Negócios em Mercados Estrangeiros"
"A visão dos Principais Players"

    Leça da Palmeira | 09H00 | 23 de Setembro de 2010

 

A AEP - Associação Empresarial de Portugal, no âmbito do seu projecto de apoio à internacionalização Business On The Way | 2010, está a organizar o II Fórum de Internacionalização, que decorrerá no dia 23 de Setembro, pelas 09H00 no edifício de Serviços da AEP, em Leça da Palmeira.

Tem o intuito de identificar novos mercados e oportunidades de negócio, com o objectivo claro de apoiar empresas no seu processo de diversificaçãoi de mercados.

A AEP está ciente que este encontro será um grande momento de aprendizagem e ocasião para ao contacto dfirecto com grandes empresas compradoras dos cinco mercados-alvo.

Contactos
Para inscrições clique aqui

   
   

ADENE promove “Luz Certa” no Greenfest de 10 a 17 de Setembro

   

Casino Estoril | 10 a 17 de Setembro 2010

 

A Agência para a Energia – ADENE promove a iluminação eficiente em casa (“Luz Certa”) na terceira edição do Greenfest. O evento dedicado ao desenvolvimento sustentável decorre no Centro de Congressos do Estoril e Espaço Fiartil, de 10 a 17 de Setembro e tem entrada livre.

No stand da ADENE, os visitantes podem conhecer todas as dicas para conseguir a melhor iluminação e, ao mesmo tempo, poupar. Os melhores conselhos para uma iluminação eficiente em casa estão reunidos no guia “A Luz Certa”, oferecido juntamente com uma lâmpada economizadora a todos os que visitarem o espaço da ADENE.

A maioria das habitações pode reduzir a factura da electricidade para iluminação em 15 a 20 por cento, sem comprometer a qualidade desta, bastando para tal usar a “Luz Certa”.

Contactos:
www.adene.pt

   
   

Semana Europeia da Prevenção de Resíduos

   

20 a 28 de Novembro de 2010

 

De 20 a 28 de Novembro de 2010 decorrerá a 2.ª Semana Europeia da Prevenção de Resíduos (EWWR) oficial, com o apoio do programa LIFE+ da Comissão Europeia.

Organizada pela Agência Portuguesa de Ambiente, e tendo como parceiro a LIPOR - Serviço  Intermunicipalizado de Gestão de Resíduos do Grande Porto, a 1ª Semana  Europeia de Prevenção de Resíduos 2009 contou com diversas iniciativas agendadas ao nível nacional pelas entidades que abraçaram o projecto,  permitindo a participação activa de todos os cidadãos. Este foi um evento chave para promover boas práticas com vista à prevenção da produção de resíduos.

Este ano pretende-se dar continuidade a este evento que se revelou um enorme sucesso em termos de contribuição para a mudança de atitude face à produção de resíduos.

Contactos:
www.eunaofacolixo.com ou no site europeu da Semana www.ewwr.eu

   
   

4ª Jornadas Facility Management

    Lisboa | 24 de Setembro de 2010

 

As 4ª Jornadas de Facility Management terão lugar no dia 24 de Setembro no Instituto Superior Técnico, no Pavilhão de Engenharia Civil, em Lisboa.

Uma parte do evento onde as sessões serão conjuntas entre as jornadas nacionais e as reuniões da EuroFM, de forma a facilitar os contactos, a troca de experiências e o alargamento do conhecimento entre ambos os conjuntos de participantes.

A APFM conta com a participação de todos os interessados neste evento, bem como a participação do jantar a bordo do Navio Ópera, como momento previlegiado para o convívio com as individualidades que visitam os Facility Managers.

Mais informações:
http://www.apfm.pt/

     
   
    Se pretender fazer um coméntário ou deixar-nos a sua opinião, clique aqui!
     
 

Patrocinadores Newsletter