Celebrou-se no passado dia 14 de Outubro, o dia Mundial da Normalização. Este dia é celebrado todos os anos para homenagear os esforços de milhares de peritos mundiais que colaboram com o CEN (European Committee for Standardization), com a ISO (International Organization for Standardization), com o IEC (International Electrotechnical Commission), e com a ITU (International Telecommunication Union) para desenvolver voluntariamente Normas.

A normalização é uma actividade exercida por especialistas da enorme multiplicidade de actividades necessárias ao mundo actual, que tem por finalidade compatibilizar e tornar intermutáveis os produtos mas também disciplinar e regular os procedimentos e os funcionamentos, estabelecer regras e modos de actuação para acções comuns e repetidas, a fim de se atingir um grau óptimo em organização, em desempenho e nas mais completas condições de segurança para as pessoas, bens, equipamentos e ainda para a protecção ambiental.

Uma norma é um texto produzido por especialistas de todos os domínios que explicita como se deve actuar de modo a conseguir dar-se cumprimento à finalidade última da actividade normativa.

Pretende ser o factor disciplinador e organizador da diversidade de produtos e de serviços disponíveis no mundo de hoje, nas suas múltiplas variedades, impondo uma linguagem comum e soluções tipo que sejam colectiva e universalmente aceites. Uma Norma deve ser o fruto do consenso entre partes (produtores, utilizadores, consumidores), isto é, de um consenso procurado e trabalhado, que tenta harmonizar as tendências ou opiniões entre os vários grupos interessados.

Em Portugal, de acordo com o Decreto-Lei nº 142/2007, de 27 de Abril, a actividade de normalização é coordenada pelo Instituto Português da Qualidade (IPQ), como Organismo Nacional de Normalização (ONN), podendo ser desenvolvida com a colaboração de Organismos de Normalização Sectorial (ONS), por ele reconhecidos para o efeito.

A APIRAC é o ONS (Organismo de Normalização Sectorial) no domínio de AVAC&R, desenvolvendo actividades de normalização no âmbito de um Protocolo de Cooperação, estabelecido com o IPQ. O ONS-APIRAC tem sob coordenação a Comissão Técnica 56 (CT56 – Frio e Ar Condicionado), cabendo-lhe a responsabilidade de coordenar e prestar todo o apoio necessário ao seu funcionamento. Esta CT, é composta por seis subcomissões de trabalho, SC1- Frio industrial; SC2 – Frio comercial; SC3 – Frio doméstico; SC4 – Transportes frigoríficos; SC5 – Climatização de edifícios; e SC6 – Qualidade do ar interior.

Em Portugal, as Normas Portuguesas são as NP, cujo organismo de normalização é o IPQ. As Normas internacionais são as ISO, cujo organismo de normalização é a própria ISO (International Organization for Standardization), as Normas europeias são as EN, cujo organismo de normalização é o CEN (Comité Européen de Normalisation).

As Normas não são obrigatórias, mas podem ser um complemento técnico da regulamentação legal. Caso a norma seja reproduzida em diploma legal ou seja feita referência em Decreto-Lei ou Portaria, então torna-se no país, obrigatória.

    Sandra Gomes
Departamento Técnico | APIRAC
     
   
   

Energia eólica pode fornecer 12% da procura em 2020

     
 

O estudo Global Wind Energy Outlook 2010 (GWEO2010), elaborado pela Greenpeace e pela Global Wind Energy Council, aponta para uma tendência de crescimento da eólica que levará a que, já daqui a 10 anos, a energia do vento consiga responder a 12 por cento das necessidades energéticas globais.

Num cenário a 20 anos, o documento admite ainda que a eólica possa fornecer 22 por cento da electricidade. Estes valores, resultantes do cenário mais optimista avaliado, apontam para uma produção de 5400 TWh, que variará entre 18,8 e 21,8 por cento da procura mundial.

O cenário médio, por exemplo, estabelece que a energia eólica seja responsável por 9,5 por cento da energia total, em 2020. Na perspectiva mais conservadora, esse valor desce até aos 4,8 por cento. A referência dada pelo GWEO2010 para 2010 é de 185 258 MW de capacidade eólica cumulativa.

O documento realça ainda que a energia eólica já está a ser produzida em 75 países, apesar da China continuar a representar o mercado de maior dimensão para este tipo de energia renovável.

Fonte: Ambienteonline

   
   

Lisboa quer optimizar recolha de resíduos

   

 

 

A iniciativa partiu da Câmara Municipal de Lisboa: negociar com os municípios vizinhos a criação de um sistema multimunicipal que congregue os sistemas de recolha do lixo, no sentido de optimizar os recursos e equipamentos existentes.

«Não faz sentido que quem faz a recolha em Carnide (concelho de Lisboa) não vá até Odivelas. Um camião do lixo é muito caro e nós só o utilizamos cinco horas por dia», exemplificou António Costa, colocando este novo modelo de gestão do lixo como uma das prioridades para os próximos anos.

O presidente da Câmara de Lisboa não pretende criar uma nova empresa multimunicipal com os concelhos vizinhos de Vila Franca de Xira, Amadora, Loures e Odivelas. O que António Costa sugere é a rentabilização dos equipamentos e estruturas, avançando com circuitos de recolha de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU) harmonizados entre concelhos (nomeadamente em zonas limítrofes), parques de viaturas comuns e gestão de recursos humanos. Ou seja, criar uns «serviços municipalizados conjuntos», garantindo aos trabalhadores todos os direitos laborais, uma matéria sensível na negociação com os sindicatos.
Actualmente, a autarquia lisboeta tem cerca de quatro mil dos seus 10 500 funcionários alocados ao serviço dos RSU e uma parte substancial será concessionada a esta nova estrutura multimunicipal que irá gerir a recolha de lixos.

Uma parte menor desses funcionários será colocada ao serviço das Juntas de Freguesia, que ficarão com a responsabilidade pela lavagem e varredura das ruas, uma matéria que também está a ser negociada com os sindicatos. «Estamos a fazer um grande esforço de descentralização para as freguesias», disse António Costa, que quer reforçar o papel destas autarquias de menor dimensão em matérias como a limpeza de ruas, a manutenção da sinalização rodoviária ou outros serviços locais de proximidade, mediante contratos celebrados com a Câmara.

A reorganização interna da autarquia irá implicar a extinção de vários serviços, nomeadamente nas chefias de divisão e departamentos, e a criação de nove direcções municipais transversais a todo o funcionamento da autarquia. O município será dividido em áreas de intervenção (norte, centro, centro histórico, ocidental e oriental), geridas por estruturas de coordenação territorial, que irão permitir uma «gestão integrada do espaço público», numa direcção coordenadora que será da «directa dependência» do edil.

Segundo António Costa avançou à agência Lusa, a reestruturação interna deve estar concluída até ao final do ano, esperando um acordo com os sindicatos, até porque estas mudanças não prevêem «nem a privatização nem o outsourcing» de serviços.

Fonte: Ambienteonline

   
   

Deputados europeus querem mudança de regras no mercado de carbono

     
 

A audição no Parlamento Europeu (PE) foi proposta por Maria da Graça Carvalho, em conjunto com outros deputados europeus, no sentido de definir a posição do órgão naquele que consideram ser o «escândalo ambiental de Licenças de Emissão da UE».

Para a deputada, os projectos que envolvem a destruição do HFC-23 têm sido alvo de um incentivo financeiro injusto, uma vez que as fábricas estão a produzir mais HFC-23 por tonelada de HFCF-22 que o tecnicamente possível, para que possam vender mais créditos no mercado.

«Adicionalmente, os consumidores europeus estão a pagar uma enorme e injusta quantidade de dinheiro para destruir este gás. Estima-se que a destruição do gás HFC-23 tenha um custo de 0,17€ por tonelada equivalente de CO2, e esteja a ser vendida como créditos de carbono no mercado de licenças de emissão a cerca de 12€ (ou seja, a um preço 70 vezes superior ao seu custo real). Empresas, especialmente na China e Índia, estão a ter proveitos desajustados», refere o documento.

«No fim de contas, os consumidores europeus estão a financiar uma situação injusta no mercado. O mecanismo implementado está a funcionar inversamente, pois não está a contribuir para a redução de gases que prejudicam o equilíbrio ecológico do nosso planeta. É por isso importante que estes gases sejam retirados do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo e que sejam controlados por novas revisões do Protocolo de Montreal», adiantou Maria Graça Carvalho, durante a sua intervenção.

A responsável pede, por isso, à UNFCCC que desenvolva uma investigação sobre este processo, ao mesmo q ue defende a redução ou eliminação do fluxo de créditos de HFC-23 no mercado de carbono, «o que permitirá direccionar o investimento onde ele é realmente necessário, como no caso de projectos de energias renováveis».

Fonte: Ambienteonline

   
   

Portugal volta a emitir dívida na próxima quarta-feira

   

O IGCP vai realizar um leilão de Bilhetes do Tesouro com maturidade em Outubro de 2011 no montante indicativo de 750 milhões de euros.

 

O IGCP revelou no seu 'site' que vai realizar um leilão de Bilhetes do Tesouro a 12 meses, com maturidade em Outubro de 2011, no montante indicativo de 750 milhões de euros na próxima quarta-feira, 20 de Outubro.

Será a 25ª vez este ano que a entidade responsável pela gestão da tesouraria e da dívida pública do Estado recorre ao mercado de dívida de curto prazo.

Recorde-se que o último leilão de Bilhetes do Tesouro a 12 meses foi realizado a 6 de Outubro, tendo o IGCP colocado no mercado 542,2 milhões de euros a uma taxa média indicativa de 3,333% e a procura superado em 2,8 vezes a oferta.

Fonte: Diário Económico

   
   

Petróleo avança 1% à boleia da OPEP e das reservas

   

A queda das reservas nos EUA e a intenção da OPEP de não mexer nas quotas de produção estão animar os preços do petróleo

 

O custo do barril de crude valoriza 1,06% para 83,89 dólares, depois de ter disparado 1,6%, o melhor desempenho em seis dias, devido à notícia de que a Agência Internacional de Energia (AIE) reviu em alta as perspectivas de consumo mundial de petróleo para este ano e 2011.

No mesmo sentido, o preço do barril de 'brent', a referência para Portugal, soma 0,74% para 85,27 dólares, estendendo os ganhos superiores a 1% registados ontem, o que resulta numa valorização de 9,4% desde o início do ano.

Os preços do petróleo avançam hoje pelo segundo dia consecutivo, impulsionados por um relatório conhecido nos EUA, que mostrou que as reservas da matéria-prima no maior consumidor do mundo de energia registaram a descida mais acentuada desde Julho.

A contribuir para a valorização do ‘ouro negro' estão também as declarações do actual presidente da OPEP. Wilson Pastor revelou, à chegada a Viena, antes da reunião da OPEP, que os membros do cartel chegaram a acordo para a manutenção dos actuais níveis de produção de petróleo. O responsável da OPEP afirmou que a o barril de petróleo entre 75 dólares e 85 dólares não é um problema para a economia mundial.

"A queda nos inventários de crude foi consideravelmente maior que o esperado", afirmou Filip Petersson, estratega da SEB AB, à Bloomberg. "Se o relatório do Departamento de Energia confirmar o quadro geral traçado pelo American Petroleum Institute esperamos uma reacção em alta do mercado", acrescentou.

Fonte: Diário Económico

   
   

Euro sobe mais de 1% rumo aos 1,41 dólares

   

A moeda única está em máximos de Janeiro, impulsionada por expectativas de novas ajudas da Fed à economia americana

 

O euro seguia a valorizar 1,07% para 1,41 dólares, máximos de Janeiro, impulsionado pelos sinais de que a Reserva Federal norte-americana deve avançar com nova vaga de compra de títulos de dívida pública nos Estados Unidos ('quantitative easing') para ajudar a economia. Desta forma, a Fed aumentaria a liquidez dos mercados, afastando um cenário de subida dos juros, o que impede a valorização do dólar.

"Tudo está dependente do que a Fed vai fazer e estamos à espera de uma nova vaga de 'quantitative easing' em Novembro ou Dezembro", comentou Adam Carr, economista-sénior do ICAP Australia, à Bloomberg. O mesmo perito adiantou que "não devemos assistir certamente a uma subida do dólar" até à reunião da Fed em Novembro.

A subida do euro está a animar os principais mercados europeus, que avançam mais de 0,5%.

"O mercado parece ter sido atingido por uma nova onda de optimismo", comentou, por seu turno, Ben Potter, analista da IG Markets. "As más notícias económicas estão a ser suportadas pelas expectativas de mais medidas de 'quantitative easing' pela Fed e os resultados melhores do que o esperado das empresas americanas também está a aumentar a confiança", acrescentou

Fonte: Diário Económico

   
   

Aumento dos descontos nos contratos a prazo só em 2014

   

O agravamento em três pontos percentuais dos descontos das empresas nos contratos a prazo só entrará em vigor em 2014

 

No mesmo ano entrará em vigor a descida das contribuições em um ponto no caso de trabalhadores nos quadros.

O prazo foi acordado na reunião da Concertação Social e significa um adiamento de três anos face ao plano inicial do Código Contributivo.

Na reunião foi também acordado que os descontos de 1% sobre os recibos verdes só se aplicarão quando se provar que 80% do serviço prestado pelo trabalhador é a essa entidade ou grupo empresarial, adiantou António Saraiva, da CIP.

Fonte: Diário Económico

   
   

Preços sobem 0,2% em Portugal

   

Os preços em Portugal subiram 0,2% em Setembro, em linha com o previsto, após uma quebra ao mesmo ritmo em Agosto, avança o INE

 

Para a subida do índice de preços no consumidor (IPC) de Setembro contribuíram essencialmente os segmentos do vestuário e calçado, como é habitual nesta altura do ano, com a introdução das novas colecções Outono-Inverno, segundo o relatório hoje divulgado pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

No mês anterior, os preços tinham descido 0,2% a reflectir a época de saldos, compensando o aumento dos preços dos alimentos e bebidas não alcoólicas que, segundo o INE, poderá estar relacionada com o agravamento do IVA.

Em termos homólogos, a taxa de inflação manteve-se em 1,9% em Setembro (tal como em Agosto), o que representa a nona subida consecutiva dos preços em Portugal. Excluindo a energia e os bens alimentares não transformados, a taxa foi de 0,6%, inferior em 0,2 pontos percentuais (p.p.) ao mês anterior.

Os economistas consultados pela Reuters estimavam uma subida mensal dos preços de entre 0,2% e 0,4% e uma taxa anual de inflação entre 1,9% e 2,1%.

Já a média anual dos últimos 12 meses subiu para 0,6%, em linha com o projectado pelos peritos, contra os 0,3% registados em Agosto.

O INE revela ainda que o índice Harmonizado de Preços no Consumidor - utilizado para as comparações europeias -, permaneceu nos 2% pelo segundo mês seguido, em termos homólogos, acima da taxa estimada pelo Eurostat para a zona euro (1,8%). Em termos mensais, a taxa do IHPC foi de -0,1% (0,1% em Agosto).

Fonte: Diário Económico

   
   

IRS - Tributação de Mais ‑ Valias obtidas na Venda de Participações Sociais

     
 

Foi publicada no Diário da República nº 143, Série I de 26-07-2010, a Lei nº 15/2010, que estabelece as novas regras de tributação em sede de IRS das mais-valias obtidas na venda de acções, quotas, obrigações, warrants, instrumentos financeiros derivados e outros títulos semelhantes.

Com efeitos a partir de 01 de Janeiro de 2010, a tributação de mais-valias prevê que, regra geral, as mais-valias obtidas na venda de participações sociais e outros títulos semelhantes sejam tributados à taxa liberatória de 20%.

Os ganhos obtidos na alienação de participações em micro ou pequenas empresas não cotadas (até 50 trabalhadores e até 10 milhões de euros de Volume de Negócios ou de Total de Balanço) serão tributados apenas em 50%.

Deixa de existir a exclusão de tributação para as acções detidas à mais de 12 meses, sendo que se os ganhos anuais obtidos por residentes não ultrapassarem os 500 euros não serão sujeitos a tributação.

Fonte: BTOC

   
   

Atendimento personalizado a Associados da Zona Norte

   
 

Conforme já oportunamente anunciado, a APIRAC tem um serviço regular de atendimento personalizado, no seu escritório à Campanhã, na Rua Monte do Bonfim, Nº 120; 4300-350 Porto, com a intenção de dialogar pessoalmente com os seus associados, sobretudo instaladores, na procura de auscultar directamente os interessados em apresentarem os seus problemas relacionados com a actividade das suas empresas do ramo AVAC&R.

Este serviço funciona normalmente na 2ª Terça-feira de cada mês, das 10H00 às 13H00 e das 14H00 às 17H00, sendo previamente anunciada a data respectiva na semana anterior.

Realça-se a importância deste serviço, tendo em conta que há aspectos em que é preciso parar para pensar, dado que muitos dos nossos instaladores não têm tempo disponível para analisar certas situações da sua actividade, sobretudo do âmbito legislativo e regulamentar.

Assim mais uma vez houve na passada Terça-Feira (12 Out.), atendimento aos Associados, tendo sido abordados assuntos tão importantes como:

    • Responsabilidade Ambiental (aplicação do Decreto-Lei 147/2008 com a obrigatoriedade de constituição de garantia financeira a partir de 01 de Janeiro de 2010;
    • SIRAPA - Sistema Integrado de Registo Electrónico de Resíduos (SIRAPA). As empresas do sector que prestam manutenção a equipamentos de AVAC e refrigeração, ao procederem à recolha dos fluidos para posterior encaminhamento, seja para valorização ou destruição, são consideradas “produtoras de resíduos perigosos”;
    • ALVARÁS em AVAC (4ª Categoria-10ª Subcategoria): - a responsabilidade técnica para a Classe 1 passa a estar ao alcance das empresas com 1 TIM2 e 1 TQAI, ou um técnico que reúna as duas valências. Da calasse 2 ás empresas com 1 TIM3. Neste caso deixa de ser necessária a responsabilidade técnica assumida por 1 Engenheiro ou Engenheiro Técnico, reconhecidos para o efeito;
    • FORMAÇÃO MODULAR CERTIFICADA: - a APIEF disponibiliza formação de dupla certificação e financiada para activos empregados, desempregados ou em risco de desemprego, em UFCD (Unidades de Formação de Curta Duração), Possibilita o acesso gratuito, com a atribuição de uma bolsa diária equivalente ao valor do subsidio de alimentação.
   
   

Comissão de Instaladores

     
 

Vamos a caminho da 22ª reunião mensal da CI do período de 2008/2011, a realizar no próximo dia 21 de Outubro de 2010. Recorde-se que a 1ª Reunião foi realizada em 15 de Julho de 2008.

Na Reunião 20ª foram tratados assuntos importantes para a nossa actividade, tais como:

  • ALVARÀS, situação actual e perspectivas futuras de avaliação;
  • ENCONTRO NACIONAL DE INSTALADORES, reflexos do Encontro de 08 de Julho de 2010;
  • GARANTIAS BANCÁRIAS DE BOA EXECUÇÃO e de BOM RECEBIMENTO, análise a reflexos da sua aplicação;
  • TRANSPORTE DE FERRAMENTAS E PEÇAS PARA ASSISTÊNCIA TÉCNICA, análise da informação vinculativa da DSIVA (emitida a Circular Nº 20/2010 de 27 de Setembro).

O Secretariado da CI está atento à situação da actividade do nosso segmento de instalação e manutenção e directamente, ou através dos Membros da CI ou dos seus Associados, elege temas para análise nas suas reuniões mensais.

   
   

Consultório Técnico

     
 

A APIRAC dispõe de um serviço de apoio ao Associado, onde analisa os pedidos de esclarecimento, sendo que se socorre dos diversos Departamentos para o efeito.

São de evidenciar pedidos de esclarecimento do seguinte teor e que poderão ser do interesse geral;

  • PROCESSO DE CERTIFICAÇÃO ISO 9001, apoio técnico a empresa do segmento de instalação e manutenção (Nota: este apoio estende-se ao CENTERM em regime de consultoria em moldes a propor às empresas interessadas);
  • REGIME DE HORAS EXTRAS, noção de trabalho suplementar e cálculo de remuneração, segundo o Código do Trabalho);
  • TRANSPORTE DE PEÇAS E FERRAMENTAS, pedidos de esclarecimento á Circular Nº 20/2010 de 27 de Setembro;
  • RENOVAÇÃO DO CERTIFICADO DE TÉCNICOS DOS GRUPO A, B e C, dando lugar á Circular Nº 21/2010 de 07 de Outubro;
  • DECRETO-LEI 18/2008, rectificações ao Código de Contratos Públicos.
   
   

Página da APIRAC na Internet

     
 

Recordamos a todos os Associados, com quotização regularizada, que podem usufruir do acesso à área de Associado, onde poderão consultar diversa informação importante registada, como as Circulares e as Newsletters. Para o tal basta solicitar por escrito (fax ou e-mail) ao departamento de Comunicação e Imagem os dados para o efeito (“Utilizador” e “Password”).

Contactos:
e-mail: comunicacao-imagem@apirac.pt
Tel.: 213 224 260 | Fax: 213 474 576

   
   

Apresentação de candidaturas POPH/QREN “Formação para a Inovação e Gestão”

   

De 15 de Setembro a 28 de Outubro de 2010



 

A comissão directiva do Programa Operacional Potencial Humano, de acordo com o sistema de incentivos do QREN, anunciou a abertura de concurso para a apresentação de candidaturas, no âmbito da Tipologia de Intervenção “Formação para a Inovação e Gestão”, a decorrer no período de 15 de Outubro a 28 de Setembro de 2010.

As entidades beneficiárias a considerar na presente candidatura são micro, pequenas e médias empresas que procuram promover e incrementar estratégias organizacionais em matéria de inovação, reforço da produção de bens e serviços transaccionáveis, bem como contribuir para o desenvolvimento de competências técnicas e sociais dos seus colaboradores, mediante a realização de acções de formação de reciclagem, actualização e/ou aperfeiçoamento, no intuito de elevar e consolidar a sua actividade e área(s) de negócio. O financiamento das acções de formação a iniciar em 2011 foi definido de acordo com a localização das empresas, designadamente: regiões de convergência (norte, centro e Alentejo), Algarve e Lisboa.

O Aviso e Regulamento da candidatura (Despacho nº 18362/2008, de 9 de Julho) encontram-se disponíveis para consulta no sítio: www.poph.qren.pt, com informação sobre o enquadramento do concurso, condições de acesso e elegibilidade financeira aos projectos formativos, critérios de selecção, análise e decisão.

Conscientes do importante papel que a formação profissional desempenha no seio das organizações quanto à qualificação dos recursos humanos e melhoria da qualidade e adaptação dos serviços prestados, e perspectivando o cumprimento do Código do Trabalho que estipula aos activos efectivos o dever anual de formação contínua certificada, de 35 horas por trabalhador, consideramos pertinente a apresentação da candidatura por parte das empresas à tipologia “Formação para a Inovação e Gestão”, pois o respectivo financiamento poderá ser um elemento facilitador para o cumprimento dos objectivos e metas mencionadas.

As empresas não habilitadas a executarem acções de formação co-financiada em conformidade com os requisitos legais exigidos na apresentação de candidaturas a Incentivos ao Investimento das Empresas no QREN, podem efectivá-lo mediante a solicitação de serviços de consultadoria a entidades acreditadas pela Direcção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho (DGERT).

A APIEF enquanto entidade Acreditada pela DGERT detém o reconhecimento formal proporcionado por este organismo, conferindo-lhe capacidade técnico-pedagógica para desenvolvimento de actividades de formação profissional, nos seguintes domínios:

  • Concepção de intervenções, programas, instrumentos e suportes formativos;
  • Organização e Promoção de intervenções ou actividades formativas;
  • Desenvolvimento/ execução de intervenções ou actividades formativas.

Neste âmbito, a APIEF poderá prestar apoio a empresas que pretendam instrução na elaboração técnica do processo de candidatura; elaboração do plano de formação e respectiva execução de acções de formação, integradas no sector da indústria térmica, energia e ambiente, de acordo com nossa oferta formativa, mediante a prestação de serviços de consultadoria. O Regulamento supracitado prevê o financiamento na aquisição de serviços de consultadoria a entidades formativas externas.

   
   

Estágios Profissionais
Sistema Aprendizagem

   

Novos Cursos em Lisboa

 

A APIEF vai iniciar mais uma série de cursos que no final que no decurso da formação leva os formandos a realizar uma formação prática em contexto de trabalho, vulgo, estágio sendo necessária a participação de empresas para podermos concluir o processo formativo. Assim, necessita o nosso Centro de Formação de parceiros para acolher estagiários nas áreas que se indicam:

  • TÉCNICO DE REFRIGERAÇÃO E CLIMATIZAÇÃO – APRENDIZAGEM Duas turmas - 40 Estagiários

  • INSTALADOR DE SISTEMAS SOLARES TÉRMICOS – APRENDIZAGEM
    Uma turma - 20 Estagiários

Aspectos Técnicos:

  • Não existe qualquer contrapartida financeira de parte a parte;
  • Os custos com os formandos bem como os seguros são suportados pelo IEFP;
  • Necessária a designação de um Tutor;
  • No final da formação terá que ser enviada uma avaliação;
  • No final de cada mês terá que ser enviada a assiduidade dos formandos via fax ou email;
  • Assinatura de um protocolo / contrato entre as entidades envolvidas.

Os interessados deverão manifestar interesse junto dos contactos que a seguir se indicam:

Contactos:
Dra. Margarida Alvadia

Tel: +351 213 540 011
e-mail: margarida.alvadia@apief.pt

     
   
     

» LISBOA
Isabel Fonseca
Tel: 213 224 265
Telm: 967 830 953
Fax: 213 474 576
formacao@apirac.pt
formacao@apief.pt

» PORTO
Dra. Patrícia Maia
Tel: 222 088 837
Telm: 964 942 932
Fax: 213 474 576
apirac.porto@apirac.pt
formacao.porto@apief.pt

» GUIMARÃES
Dra. Maria José
Tel: 253 554 288
Telm: 967 446 860
Fax: 213 474 576
apirac.guimaraes@apirac.pt
formacao.guimaraes@apief.pt

 


     
   
   

R22 acabou! Como resolver?

     

 

 

Aproximamo-nos a passos largos do final de 2010, o ano marco da extinção do fluido mais utilizado desde sempre nos sistemas de ar condicionado e de refrigeração, o R22. A transição para o desaparecimento do fluido com que todos os técnicos sabem trabalhar tem criado problemas nem sempre de fácil resolução. E, um desses problemas, para os quais muitas vezes nos chegam pedidos de ajuda, é a dúvida consistente, de resposta difícil, qual a melhor solução - digamos, a mais económica e que garante a fiabilidade da prestação de serviço que todos desejamos para as instalações que assistimos.

Para ajudar na metodologia de busca e de aplicação dessa tal melhor solução, encontrámos no site da Danfoss – onde vale sempre a pena voltar com alguma regularidade – um documento (em espanhol, de leitura fácil) onde, em 4 pontos se aborda o que interessa para a escolha da solução e a sua aplicação, a saber: (um) introdução ao problema; (dois) critérios de decisão antes de começar; (três) cenários de reconversão e de substituição directa; (quatro) processo de reconversão.

Pode aceder ao site pela sua página de entrada, a seguir escolhe “Refrigeración y A/A” e aí selecciona “Refrigerantes”, aparecendo-lhe logo “R22 -  Recomendações gerais para o desaparecimento e substituição do R22” e nas três janela abaixo escolhe “R22 – Reconversão”. Verá como encontra uma preciosa ajuda na arrumação e eliminação das dúvidas mais correntes sobre este problema. Boa viagem, bom trabalho!

Para entrar no site clique aqui

     
   
    Datas para pagamento de impostos
     
   

     
   
   

Presidência da República

     
   

Decreto do Presidente da República n.º 99/2010. D.R. n.º 200, Série I de 2010-10-14 - Fixa o dia 23 de Janeiro de 2011 para a eleição do Presidente da República.

   

   

Ministério da Economia, da Inovação e do Desenvolvimento

     
   

Decreto-Lei n.º 111/2010. D.R. n.º 201, Série I de 2010-10-15 - Modifica o regime dos horários de funcionamento dos estabelecimentos comerciais, procedendo à terceira alteração ao Decreto-Lei n.º 48/96, de 15 de Maio, e revogando a Portaria n.º 153/96, de 15 de Maio.

   
   

Portaria n.º 1057/2010. D.R. n.º 201, Série I de 2010-10-15 - Estabelece o valor do coeficiente Z aplicável a centrais fotovoltaicas de concentração de forma a permitir remunerar a electricidade produzida e entregue à rede.

   
   

Ministério da Saúde

     
   

Decreto Regulamentar n.º 4/2010. D.R. n.º 201, Série I de 2010-10-15 - Procede à simplificação do regime de concessão de apoios do Fundo Social Europeu, alterando pela segunda vez o Decreto Regulamentar n.º 84-A/2007, de 10 de Dezembro.

   

 

   
    APIEF
    Estágios Profissionais em Empresas do SECTOR, GRATUITOS e SEM ENCARGOS
 

» Sistema Aprendizagem - Colocação de formandos em Entidades de Apoio à Alternância

A APIEF – Centro de Formação Profissional de Indústria Térmica, Energia e Ambiente, na sequência do protocolo estabelecido com o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) e a APIRAC - Associação Portuguesa da Indústria de Refrigeração e Ar Condicionado, aguardam candidaturas das empresas para colocação de Formandos na vertente:

As empresas interessadas em receber formandos, queiram por favor contactar ou através de e-mail formacao@apirac.pt ou através do n.º de telefone 213 224 260, de forma a registarmos o vosso interesse.

     
   
     
   

CLIMAMED 2011 - 1st call for papers

    Madrid, ESPANHA | 2 a 3 de Junho de 2011

 

Já na sua 6ª edição, o CLIMAMED’11 terá lugar em Madrid, Espanha, durante os dias 2 e 3 de Junho de 2011.

O 1st call for papers é a 1ª chamada aos oradores interessados em poderem apresentar a sua manifestação em participar no próximo CLIMAMED.

Estes são os 9 temas proposto para o Congresso:

  • Energia Solar Térmica e outras Energias Renováveis e suas aplicações aos Sistemas de Climatização
  • Eficiência Energética em Edifícios
  • Manutenção e Exploração de Edifícios
  • Impacto Ambiental e Protecção do Meio Ambiente
  • Qualidade do Ar Interior e Saúde
  • Sistemas de Ventilação
  • Parâmetros de Conforto: significado, aplicação e seu controlo
  • Qualidade das Instalações
  • Normalização e Regulamentação
Consultem o prospecto do evento, clicando aqui

Mais informações:
ATECYR - info@atecyr.org · Tel. 91 767 13 55 · Fax. 91 767 06 38
www.atecyr.org

   
   

Novas Rotas no Combate à Crise

   

Auditório do Padrão dos Descobrimentos em Belém | 19 de Outubro'10 08h30 às13h ( Almoço e visita ao Padrão incluídos)



 

Serão debatidas no próximo dia 19 de Outubro, no Auditório do Padrão dos Descobrimentos, soluções de gestão que poderão auxiliar as empresas no actual cenário de Crise.

A Conferência de alto nível de interesse técnico, científico, político e social no panorama actual, é gratuita e irá promover um debate de grande interesse do ponto de vista dos especialistas, mas também do público em geral; reunirá administradores, directores executivos e interessados na temática, tem como anfitriã a BTOC – Business | Technology | Outsourcing | Consulting; “marca” que oferece a experiência dos seus colaboradores e promove as novas rotas para o momento de mudança que se vive na contabilidade. Reunirá um conjunto de parceiros, oradores e convidados de reputação reconhecida no meio que irão contribuir para uma melhor utilidade da informação financeira, transformando-a numa ferramenta de gestão que suporta tomadas de decisões conscientes.

Camilo Lourenço, jornalista económico e docente universitário será convidado a largar as amarras e a içar as velas desta conferência, introduzindo o tema da forma que lhe é peculiar.

TEMÁTICAS:

  • Realçar a importância da preparação e apresentação da informação financeira para que se tomem as decisões certas.
  • Centralizar na forma de obter informação, e na importância que assumem hoje em dia os sistemas de informação, fazendo depois um especial destaque para as novas ferramentas e novas soluções disponíveis para auxiliar a gestão.
  • Por fim, concentrar as atenções na área da fiscalidade.

Informações /  Inscrições:
www.btoc.com
José Pedro Farinha, jose.farinha@btoc.com.pt

     
   
    Se pretender fazer um coméntário ou deixar-nos a sua opinião, clique aqui!
     
 

Patrocinadores Newsletter