Vêm hoje estas linhas a propósito de diversos contactos de associados quanto à possibilidade de realização de acções formativas na proximidade das suas localidades. A esse respeito cumpre dizer que é muito importante conhecer as necessidades das empresas também no plano formativo, razão aliás porque a APIEF – centro de formação da APIRAC – de forma pró-activa envia anualmente para os seus associados questionário para o levantamento das necessidades formativas a todos os nossos associados, de forma a preparar convenientemente o Plano Anual de Formação.

A descentralização da formação é uma preocupação da APIRAC e da APIEF, confirmada pelas acções realizadas ao longo dos últimos anos em que apenas não foram contemplados (por falta de interessados em número adequado) os distritos de Viana do Castelo, Vila Real, Bragança e Guarda, considerando aqui todo o território continental e insular. No entanto, obviamente que a grande concentração de acções incide nas instalações próprias de que dispomos nas cidades de Lisboa, Porto e Guimarães. A realização de acções noutras cidades não depende da nossa vontade, mas sim da existência de um conjunto de formandos que justifique a realização de uma turma, para o que são necessários 16 formandos, ou, no caso de número inferior, um número de formandos que assuma a repartição do valor orçamental total da acção. O caso mais recente de descentralização acontece com o curso TIM2 com realizações, para além das cidades nomeadas, em Leiria e Ponta Delgada.

Assim, para a realização de acções descentralizadas regionalmente muito contribui a mobilização de um conjunto de interessados num determinado projecto formativo que assegure a sua realização. Essa mobilização pode ser espontânea por parte de candidatos, ou ser desencadeada por uma ou mais empresas que estabelecem uma rede de contactos para assegurar a composição de uma turma.

Propomos, portanto, que para além de se manterem atentos à agenda de cursos disponibilizada, preferencialmente possam dar sugestões quanto ao envolvimento e mobilização de um conjunto de formandos da região de modo a permitir planear-se a realização de uma acção do curso pretendido.

    Nuno Roque
Secretário-Geral
     
   
   

Taxa de Gestão de Resíduos (TGR) - abertura de concursos de âmbito regional

     
 

Em cumprimento do n.º 1 do artigo 8.º da Portaria n.º 1127/2009, de 1 Outubro, conforme alterada e republicada pela Portaria n.º 1324/2010, de 29 de Dezembro, que estabelece o Regulamento Relativo à Aplicação do Produto da Taxa de Gestão de Resíduos, e em conformidade com o artigo 16.º, conjugado com a alínea b) do artigo 9.º do referido Regulamento, torna-se público que se encontram abertos os Concursos de âmbito regional, NUTS II: Norte, Alentejo, Algarve, Centro e Lisboa, para o financiamento de projectos dos Sujeitos Passivos da Taxa de Gestão de Resíduos (TGR) que concorram para o cumprimento dos objectivos nacionais em matéria de gestão de resíduos, em conformidade com o procedimento previsto nesse Regulamento e nos termos dos Avisos n.ºs 1027/2011(NUTS II Norte), 1028/2011 (NUTS II Algarve) e n.º 1029/2011 (NUTS II Alentejo) publicados no Diário da República, 2ª série, nº 7 de 11 de Janeiro, do Aviso n.º 1170/2011 (NUTS II Centro), publicado no Diário da República, 2ª série, nº 8 de 12 de Janeiro e do Aviso n.º 1620/2011 (NUTS II Lisboa), publicado no Diário da República, 2ª série, nº 11 de 17 de Janeiro.

As candidaturas são apresentadas, em Formulário de Candidatura próprio (FC_ Individual_Regional ou FC_ Conjunta_Regional), até 45 dias úteis a contar do dia seguinte à data de publicação do respectivo Aviso.

O Formulário e os restantes documentos que constituem a candidatura, devem ser submetidos electronicamente através de ferramenta disponível no sítio da Internet da APA, http://www.apambiente.pt. A APA divulgará e disponibilizará, em tempo, as instruções necessárias para o efeito.  

Para informação complementar deverá ser utilizado o canal disponibilizado especificamente para o efeito:

tgr.maisinfo@apambiente.pt.

Fonte: APA

   
   

Energia

   

Évora recebe central solar termoeléctrica a sal fundido

 

A Siemens, a EDP Inovação e a Universidade de Évora, em parceria com o Ministério Alemão do Ambiente, Conservação da Natureza e Segurança Nuclear e as empresas tecnológicas alemãs German Aerospace Center (DLR), a K+S AG, a Senior Berghöfer GmbH e a Steinmüller Engineering GmbH, vão construir em Portugal um protótipo de central solar termoeléctrica que funcionará com sal fundido como meio de transferência de calor.

João Festas, Sub Division Manager de Renovavéis/ Tecnologia e Inovação, adiantou ao Ambiente Online que o projecto, orçado em cerca de cinco milhões de euros, arrancará em Junho, prevendo-se que esteja terminado em Dezembro.« Posteriormente dar-se-á início ao período de ensaios de pelo menos 3 anos», revela o responsável.

Com um comprimento previsto de 300 metros, a instalação em Évora, irá utilizar sal fundido como substituição dos convencionais óleos térmicos, operando a temperaturas que ultrapassarão os 500ºC. O vapor gerado a temperaturas mais elevadas irá permitir que a turbina a vapor funcione com maior eficiência durante a produção de energia.

A Universidade de Évora terá a seu cargo os testes e optimização desta tecnologia durante três anos. Por seu turno, a EDP Inovação (Energias de Portugal) vai disponibilizar o local e a instalação deste projecto.

Fonte: Ambiente Online

   
   

Comissão Europeia aposta em plataforma de investigação energética

     
 

Com o objectivo de criar uma plataforma dedicada à investigação na área da energia, a Comissão Europeia lançou um concurso “tender” e aguarda propostas para o desenvolvimento e manutenção deste Energy Research Knowledge Centre (ERKC). O prazo para apresentação de propostas termina a 24 de Fevereiro, sendo que não é necessário concorrer em consórcio internacional.

O ERKC ficará alojado no sítio web do SETIS (Strategic energy technologies information system – Sistema de informação sobre as tecnologias energéticas estratégicas) e permitirá o acesso público a uma base de dados comum sobre investigação na área da energia a nível mundial. Desta forma, a plataforma vai reunir, analisar, apresentar e divulgar informação relativa a projectos de investigação e demonstração de energia.

Além de permitir o acesso público a investigação de topo, a base de dados pretende dinamizar a inovação e melhorar a comunicação entre investigadores. A Comissão Europeia acrescenta ainda que o ERKC deverá tornar-se o principal portal de investigação em energia na União Europeia.

Fonte: Ambiente Online

   
   

Trabalho em conjunto nas renováveis pode poupar 10 mil M€

   

 

 

A Comissão Europeia exortou hoje os Estados-membros a reforçarem a cooperação no domínio das energias renováveis, sustentando que se os 27 trabalharem em conjunto a Europa poderá poupar até 10 mil milhões de euros todos os anos.

O apelo aos Estados-membros consta de uma comunicação apresentada hoje em Bruxelas relativa aos progressos realizados pela União Europeia para promover as energias renováveis, e que aponta para que os objectivos fixados para 2020 (de 20 por cento de energias renováveis) sejam provavelmente alcançados, ou mesmo ultrapassados, o que não impede a Comissão de pedir uma intensificação dos esforços.

Reforçando que a probabilidade de os objectivos serem alcançados aumenta «se os Estados-Membros puserem totalmente em prática os respectivos planos de acção nacionais e se os instrumentos de financiamento forem melhorados», a Comissão sublinha igualmente «a necessidade de reforçar a cooperação entre os Estados-Membros e de integrar melhor a energia produzida a partir de fontes renováveis no mercado único europeu».

Fonte: Diariodigital

   
   

Preços na produção industrial têm a maior subida desde 2008

     
 

Os preços à saída das fábricas portuguesas aceleraram 4,9% em Dezembro, face a igual mês de 2009, a maior subida em 26 meses.

O gabinete de estatística comunitário revelou hoje que os preços na produção industrial na zona euro registaram em Dezembro uma progressão homóloga de 5,3%, o melhor desempenho desde Outubro de 2008, altura que marca o início da crise financeira.

Na União Europeia, os preços subiram 5,9% no último mês de 2010, em comparação com Dezembro de 2009.

Por países, as subidas mais acentuadas verificaram-se em Malta (15,6%), Bulgária (12%) e Hungria (10,9%). Por outro lado, Eslováquia foi o único Estado-membro onde os preços caíram em Dezembro, face ao ano anterior, segundo o relatório hoje divulgado pelo Eurostat.

Em Portugal, os preços na produção aumentaram 4,9% durante o mês análise, face a Dezembro de 2009. Esta é a subida mais acentuada dos preços na produção industrial a nível nacional também desde Outubro de 2008.

Em termos mensais, os preços subiram 0,8% na zona euro e 1,1% na UE27 em Dezembro. Em Portugal, os preços à saída das fábricas progrediram nesse mês 0,6%

Fonte: Diário E
conómico

   
   

Autarcas têm luz verde para gastar o dobro

     
 

Portugal registou um máximo histórico de electricidade de origem renovável em 2010, atingindo 52,7 por cento da electricidade consumida no País. Retirando o facto de ter sido um ano húmido (30 por cento acima da média), este valor reduz-se para 45,6 por cento, de acordo com a Apren – Associação de Energias Renováveis. Significa que Portugal ficou 0,6 por cento acima do objectivo estipulado há três anos pelo Governo, quando voluntariamente subiu em 6 por cento a meta imposta pela União Europeia para Portugal em 2010.

A Produção em Regime Especial (PRE - produtores independentes de electricidade a partir de fontes de energia renováveis e cogeração fóssil) contribuiu com 34 por cento, «o que é inédito a nível mundial e prova que a mudança de paradigma para a produção descentralizada de electricidade é possível e já está em marcha», aponta a Apren.

A PRE renovável contribuiu com 25 por cento da electricidade consumida no País, sendo um pouco mais de 17 por cento proveniente da energia eólica. Isto significa que «em cada hora de consumo de electricidade em Portugal, 15 minutos tiveram origem nas centrais destes produtores, e mais de 10 minutos tiveram origem na eólica».

Assim, a produção de electricidade renovável, excluindo a grande hídrica, permitiu poupar, em 2010, 520 milhões de euros na importação de combustíveis fósseis, e evitar a emissão de 7,2 milhões de toneladas de CO2 equivalente, com um valor de 110 milhões de euros. Assim, «a produção de electricidade renovável por produtores independentes, permitiu ao País poupar um total de 630 milhões de euros. Saliente-se que este valor é da mesma ordem de grandeza do custo adicional de produção da electricidade de origem renovável, face ao custo de mercado», garante a Associação.

Fonte: Ambiente Online

   
   

Novos prazos para entregar o IRS

     
 

Há novas regras no preenchimento do IRS, que começam já a ser exigidas nas declarações que reportam os rendimentos de 2010 e que terão de ser entregues este ano. Por exemplo, este ano, ao preencher a declaração de impostos relativa aos rendimentos de 2010 vai-lhe ser pedido o número de identificação fiscal dos dependentes, ascendentes e colaterais a cargo do sujeito passivo.

A declaração de rendimentos também já não começa este mês como até aqui, uma vez que no Orçamento do Estado para 2010, o Governo alterou e ‘simplificou' os prazos. A saber:

— De 1 a 31 de Março - Prazo para entrega das declarações em papel de    titulares de rendimentos de categoria A e H (empregados por contra    de outrém e pensionistas);
— Até 30 de Abril - Entrega pela Internet das declarações de rendimentos    destas categorias;
— 1 a 30 de Abril - Prazo para entrega das declarações em papel de    titulares de rendimentos de outras categorias (caso dos    'recibos- verdes', por exemplo);
— Até 31 de Maio - Prazo final para a entrega pela Internet destas    declarações de rendimentos.

Portanto, quem ainda não abdica do papel, tem que preencher e entregar os impressos durante Março, no que se refere aos trabalhadores por conta de outrem e reformados. Quem tem rendimentos de trabalho independente pode fazê-lo no mês seguinte.

   
    Novos Associados
     
 

Só desta forma podemos crescer, evoluir e cada vez mais contribuir para a afirmação deste Sector.

Este mês temos o prazer de receber no nosso directório as seguintes empresas:

   • CERTIGARVE - Projectos e Instalações Especiais, Lda

   • CLIMASADO - Sociedade de Climatização, Lda

   • ARTICULWORK, LDA

   • C-GREEN - Engenharia Unipessoal, Ldasad

 

     

   
    Em Destaque o Parceiro: SEGURMET
     
 

A APIRAC e a SEGURMET assinaram recentemente protocolo que tem por objectivo a criação de uma relação de parceria entre a APIRAC e a SEGURMET, para a promoção de Serviços de Segurança, Higiene e saúde no Trabalho, através da criação de condições comerciais mais vantajosas às empresas associadas da APIRAC e aos utilizadores do Cartão Associado APIRAC.

As condições especiais genéricas concedidas pela SEGURMET são disponibilizadas no site do cartão, a partir de www.apirac.pt, sendo que caso a caso serão particularizadas em função da amplitude e características das empresas interessadas e dos serviços disponibilizados.

O Cartão Associado APIRAC é uma iniciativa da APIRAC, constituindo um serviço que presta aos seus associados com situação regular, com uma periodicidade anual que coincide com o ano civil, sendo renovável anualmente.

Mais informações clique aqui

     
   
   

Técnico Superior de Segurança e Higiene no Trabalho - Niveis 3 e 5

   

Abertas as inscrições

 

 




     
   
   

 

» LISBOA
Isabel Fonseca
Tel: 213 224 265
Telm: 967 830 953
Fax: 213 474 576
formacao@apirac.pt
formacao@apief.pt

» PORTO
Dra. Patrícia Maia
Tel: 222 088 837
Telm: 964 942 932
Fax: 213 474 576
apirac.porto@apirac.pt
formacao.porto@apief.pt

» GUIMARÃES
Dra. Maria José
Tel: 253 554 288
Telm: 967 446 860
Fax: 213 474 576
apirac.guimaraes@apirac.pt
formacao.guimaraes@apief.pt

 


     
   
    Datas para pagamento de impostos
     
   

     
   
   

Presidência do Conselho de Ministros

     
   

Resolução do Conselho de Ministros n.º 8/2011. D.R. n.º 17, Série I de 2011-01-25 - Determina a aplicação do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa no sistema educativo no ano lectivo de 2011-2012 e, a partir de 1 de Janeiro de 2012, ao Governo e a todos os serviços, organismos e entidades na dependência do Governo, bem como à publicação do Diário da República.

   
   

Região Autónoma dos Açores - Presidência do Governo

     
   

Decreto Regulamentar Regional n.º 1/2011/A. D.R. n.º 18, Série I de 2011-01-26 - Executa o Orçamento da Região Autónoma dos Açores para 2011.

   
   

Ministério da Economia, da Inovação e do Desenvolvimento

     
   

Decreto-Lei n.º 12/2011. D.R. n.º 16, Série I de 2011-01-24 - No âmbito da Estratégia Nacional da Energia 2020, estabelece os requisitos para a concepção ecológica dos produtos relacionados com o consumo de energia e transpõe a Directiva n.º 2009/125/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 21 de Outubro.

   
   

Ministério da Justiça

     
   

Portaria n.º 54/2011. D.R. n.º 20, Série I de 2011-01-28 - Cria o serviço de disponibilização online de informação não certificada, existente sobre a descrição do prédio e a identificação do proprietário, designado por informação predial simplificada.

   
   

Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações

     
   

Portaria n.º 57/2011. D.R. n.º 20, Série I de 2011-01-28 - Estabelece as classes das habilitações contidas nos alvarás de construção, e os correspondentes valores, e revoga a Portaria n.º 21/2010, de 11 de Janeiro.

   
   

Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social

     
   

Portaria n.º 58/2011. D.R. n.º 20, Série I de 2011-01-28 - Primeira alteração à Portaria n.º 985/2009, de 4 de Setembro, que aprova a criação do Programa de Apoio ao Empreendimento e à Criação do Próprio Emprego (PAECPE), a promover e executar pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional, I. P., e regula os apoios a conceder no seu âmbito.

     
   

 

   
     
 

Faleceu no passado dia 24 de Janeiro, em Lisboa, após internamento, devido a uma infecção hospitalar, com a idade de 85 anos, o Senhor RUI DA SILVA MOREIRA.

Nome incontornável da nossa actividade associativa, Rui Moreira foi um dos esteios da formação e consolidação da APIRAC, tendo trabalhado ao longo de mais de 25 anos, para a valorização, crescimento e consolidação da associação do sector.

Solidário e de ânimo inquebrantável desde os primórdios da formação da associação, face ao reconhecido carácter de seriedade e rectidão que colocava em toda a sua actividade, veio a ser convidado para funções de Secretário-geral que exerceu durante vários anos.

Para quem com ele privou, Rui Moreira deixa a imagem de um Senhor de fino trato, de indubitável lealdade, de grande seriedade, capaz de um gesto de amizade e ternura sempre que considerava que era essa a hora.

Com a modernização da actual APIRAC e a profissionalização imprescindível dos seus quadros, Rui Moreira, apesar do reconhecimento do seu trabalho e dos pedidos de manutenção da colaboração, considerou que deveria retirar-se sem nunca, por isso, renegar o seu apoio à causa associativa.  

Inesquecível companheiro de caminho, Rui Moreira, nunca será esquecido.

Sentidos pêsames à família enlutada. Que descanse em paz.

     
   
    APIEF - Estágios Profissionais
    Estágios Profissionais em Empresas do SECTOR, GRATUITOS e SEM ENCARGOS
 

» Sistema Aprendizagem - Colocação de formandos em Entidades de Apoio à Alternância

A APIEF iniciou mais uma série de cursos em Sistema Aprendizagem que integram no decurso da formação uma forte componente de estágio, que leva os formandos a realizar uma formação prática em contexto de trabalho, sendo para tal necessária a participação de empresas, designadas neste âmbito por entidades de apoio à alternância, para se poder concluir o processo formativo. Assim, informa a APIRAC aos seus associados que o nosso Centro de Formação APIEF necessita de parceiros para acolher estagiários nas áreas que se indicam:

Aspectos Técnicos:

  • Não existe qualquer contrapartida financeira de parte a parte;
  • Os períodos de estágio são concentrados em dois períodos do ano para melhor integração do formando e desenvolvimento da aprendizagem em situações de trabalho; previsivelmente em 2011,e para o primeiro período lectivo em curso, os estágios decorrerão nos seguintes períodos:
          » TRC - 07-03-2011 a 31-03-2011, e de 06-06-2011 a 06-07-2011 (300 horas),
          » ISST – 28-02-2011 a 18-03-2011, e de 06-06-2011 a 22-02-2011 (200 horas);
  • Os custos com os formandos, bem como os seguros são suportados pelo IEFP e APIEF;
  • Necessária a designação de um Tutor;
  • No final da formação terá que ser enviada uma avaliação;
  • No final de cada mês terá que ser enviada a assiduidade dos formandos via fax ou e-mail;
  • Assinatura de um protocolo/ contrato entre as entidades envolvidas.

As empresas interessadas em receber formandos, queiram por favor contactar: Dra. Margarida Alvadia                     
Tel: +351 213 540 011 | e-mail: margarida.alvadia@apief.pt

     
   
     
   

Feira Climatizacion’ 2011

    MADRID - 1 a 4 de Março

 

Irá ter no lugar nos próximos dias 1 a 4 de Março em Madrid, Espanha a próxima edição da Feira CLIMATIZACION.

Local propício para recolher propostas, produtos e soluções para a indústria de refrigeração e ar condicionado numa visão abrangente.

Um ponto de encontro para uma indústria comprometida com a sustentabilidade do planeta, com um claro enfoque na eficiência energética, fornecimento de equipamentos e sistemas baseados em energia alternativa e de redução do impacto ambiental.

Contactos para informações sobre a conferência:
http://www.ifema.es/ferias/climatizacion/default.html

   
     
   

ENERVIDA'11

    10 a 13 de Fevereiro | Viseu

 

De 10 a 13 de Fevereiro, o Pavilhão Multiusos de Viseu acolhe a ENERVIDA’11 – Feira e Conferência de Energias Renováveis e Eficiência Energética.

A ENERVIDA’11 será um espaço privilegiado para o desenvolvimento de novas oportunidades de negócio e para o debate das questões fundamentais da área das Energias Renováveis e Eficiência Energética – um evento integrado e completo, que contempla as principais temáticas relacionadas com o sector:

  • Bioenergia
  • Eficiência Energética
  • Energia Eólica
  • Energia Geotérmica
  • Energia Hídrica
  • Energias Renováveis Offshore
  • Energia Solar
  • Mobilidade Sustentável

Contactos:
http://www.enervida.org/
Tel.: +351 232 470 290 | Fax: +351 232 470 299

   
   

CLIMAMED 2011

    Madrid, ESPANHA | 2 a 3 de Junho de 2011

 

Já na sua 6ª edição, o CLIMAMED’11 terá lugar em Madrid, Espanha, durante os dias 2 e 3 de Junho de 2011.

Estes são os 9 temas proposto para o Congresso:

  • Energia Solar Térmica e outras Energias Renováveis e suas aplicações aos Sistemas de Climatização
  • Eficiência Energética em Edifícios
  • Manutenção e Exploração de Edifícios
  • Impacto Ambiental e Protecção do Meio Ambiente
  • Qualidade do Ar Interior e Saúde
  • Sistemas de Ventilação
  • Parâmetros de Conforto: significado, aplicação e seu controlo
  • Qualidade das Instalações
  • Normalização e Regulamentação
Consultem o prospecto do evento, clicando aqui

Mais informações:
ATECYR - info@atecyr.org · Tel. 91 767 13 55 · Fax. 91 767 06 38
www.atecyr.org

     
   
    Se pretender fazer um coméntário ou deixar-nos a sua opinião, clique aqui!
   
Para remover clique aqui e escreva STOP.
 

Patrocinadores Newsletter