No quadro do relacionamento institucional entre a APIRAC e o CENTERM foi estabelecido um protocolo que prevê a comparticipação por parte da APIRAC em 20% das propinas de exame inerentes a processos de certificação de profissionais oriundos de empresas associadas da APIRAC.

O CENTERM foi recentemente notificado pela APA – Agência Portuguesa do Ambiente em como irá ser designado como Organismo de Avaliação e Certificação de Técnicos do sector de Aquecimento, Ventilação, Ar Condicionado e Refrigeração por “despacho dos membros do Governo competentes.

Esse protocolo é similar a outros celebrados entre a APIRAC e a APIEF que prevêem a comparticipação da Associação em propinas de acções de formação dos cursos qualificantes “Especialização em Qualidade do Ar Interior” e “Complementar em Qualidade do Ar Interior”, ministrados na APIEF.

A este propósito vale aqui informar que ao abrigo de Protocolo entre a APIEF e a EDICAD assinado em 11 de Junho de 2011, a APIRAC confirmando a especial atenção que dedica à necessidade de os técnicos poderem aceder com o menor desvio geográfico a acções de actualização profissional que concorram para exigências que se colocam à sua actividade profissional, patrocinou o estabelecimento de mais uma parceria. A parceria foi pensada para o âmbito regional da intervenção desse Centro de Formação e foi direccionada para a cooperação na implementação de acções específicas, de modo a permitir a melhoria dos níveis de formação da comunidade de técnicos e da competitividade das empresas.

É aliás em resultado dessa parceria que o próximo encontro regional com empresas do Sector, a que designamos “Um mês, um distrito”, se realizará em Coimbra, centro de intervenção deste novo parceiro. As inscrições estão abertas, devendo para o efeito contactar os serviços da Associação para confirmação de presenças. Damos mais informações sobre este encontro nesta edição na rubrica “Eventos”.

    Nuno Roque
Secretário-Geral
     
   
   

Parque eólico de S. Miguel entra em produção em Setembro

     
 

O parque eólico do planalto do Graminhais, na ilha de S. Miguel, Açores, deverá entrar em produção em Setembro deste ano, segundo a garantia do director regional da Energia, José Vieira, durante as comemorações do Dia Mundial do Ambiente. O projecto, que é o maior parque eólico do arquipélago, funcionará com uma potência instalada de nove megawatts (MW).

Com capacidade para garantir cerca de 10 por cento das necessidades de consumo de electricidade da maior ilha açoriana, o parque do Graminhais integra-se no plano de aproveitamento de energias renováveis do arquipélago.

A meta do Governo Regional é reduzir em 75 por cento a dependência de energias de origem fóssil. Daí que, além do novo parque da ilha de São Miguel, estejam também planeadas expansões de potência nos parques eólicos da Terceira, Santa Maria e Graciosa. No Faial, o parque actual será desmatnelado e substituído por uma nova infra-estrutura.

Entre as iniciativas de aproveitamento de energias renováveis está também o projecto ambicioso para a ilha Graciosa, promovido pela empresa alemã Younicos.

Em 2012, espera-se que a ilha tenha como principal recurso energético as energias solar e eólica. A empresa alemã vai aproveitar este projecto para testar novas tecnologias, especialmente ao nível do armazenamento de energia de fonte renovável em baterias.

Fonte: Ambiente online

   
   

600 Postos de carregamento de carros eléctricos até ao final do mês

     
 

O vereador do Ambiente da Câmara Municipal de Lisboa, José Sá Fernandes, anunciou que a autarquia quer instalar 600 postos de carregamento de veículos eléctricos na cidade até ao fim do mês.

Este anúncio foi feito na assinatura de um memorando do consórcio EVUE (Electric Vehicles in Urban Europe) que prevê a troca de experiências e conhecimentos entre 10 cidades europeias sobre veículos eléctricos.

“Lembro-me bem que há dois anos pouca gente acreditava nesta viragem na mobilidade da cidade, mas acredito que vamos ultrapassar o ceticismo, porque os veículos eléctricos são o futuro”, afirmou o vereador.

Fonte: Planetazul

   
   

CALOR: 36 Concelhos sob risco muito elevado de incêndio

   

Guarda é o distrito que tem mais concelhos com risco muito elevado de incêndio, seguido de Bragança e Faro. As temperaturas vão chegar aos 32º.

 

Trinta e seis concelhos de Portugal continental apresentam hoje um risco muito elevado de incêndio, o segundo mais grave de uma escala de cinco, segundo o Instituto de Meteorologia (IM).

Guarda é o distrito que tem mais concelhos com risco muito elevado de incêndio, seguido de Bragança e Faro, com cinco, Castelo Branco, com quatro, Viseu, Coimbra e Leiria, com três, Santarém, com dois, e Vila Real e Beja, com um cada um.

Com risco elevado de incêndio, o terceiro mais grave de uma escala de cinco, estão 14 concelhos do distrito de Viseu, 11 do distrito de Santarém, 10 do distrito de Faro, oito do distrito de Portalegre e sete do distrito de Bragança.

Na quinta-feira ocorreram em Portugal continental 56 incêndios, que foram combatidos por 457 bombeiros, apoiados por 123 viaturas.

O risco de incêndio determinado pelo IM engloba cinco níveis, variando entre "reduzido" e "máximo". O seu cálculo é feito com base nos valores observados às 13h, na temperatura do ar, na humidade relativa, na velocidade do vento e na quantidade de precipitação ocorrida nas últimas 24 horas.

Fonte: Expresso

   
   

Contadores da água, luz e gás obrigados a cumprir normas comunitárias

    A comercialização de contadores da água, electricidade, gás natural ou taxímetros são alguns dos instrumentos de medição que terão de obedecer às normas comunitárias.

 

Portugal acaba de transpor para a legislação nacional o regime jurídico que define as novas regras que estão associadas a estes aparelhos. Estas "impedem o favorecimento de alguma das partes envolvidas na transacção mediante a exploração unilateral de forma sistemática de uma eventual tendência dos erros máximos admissíveis", pode ler-se no Decreto-Lei nº 71/2011 de 16 de Junho.

São assim definidos os requisitos que tais instrumentos de medição devem satisfazer, bem como os procedimentos de avaliação de conformidade imposta por Bruxelas, fazendo incidir sobre os fabricantes a responsabilidade pela declaração do seu cumprimento para colocação no mercado ou em serviço.

Fonte: Diário Económico

   
   

Trabalho suplementar

    Horas extra vão ter menos custos

 

O trabalho suplementar vai perder a dupla compensação. Em vez disso, existirá apenas "uma das seguintes formas: concessão de tempo equivalente (ou majorado) de descanso (com um limite máximo anual) ou férias; por remuneração suplementar". A medida está contemplada no Programa para o Crescimento, Competitividade e Emprego (PCCE) do Programa Eleitoral apresentado pelo Partido Social Democrata nas Eleições Legislativas de 2011. E vai de encontro ao acordado com a "troika": "eliminação do descanso compensatório correspondente a 25% do trabalho suplementar prestado".

Fonte: Vida Económica

   
   

Prazo para entrega da IES prorrogada até 17 de Agosto

     
 

O prazo para os contribuintes entregarem a informação Empresarial Simplificada (IES) relativa ao exercício de 2010 foi prolongado até 17 de Agosto deste ano, conforme Comunicado do Ministério das Finanças.

A porrogação do prazo é justificado devido ao facto de o respetivo Modelo "ter sofrido profundas reformulações face às novas exigências de relato, nomeadamente as relativas às micros entidades e ao sector não lucrativo".

O início da "submissão da IES", referente ao exercício de 2010, apenas seja possível durante o mês de Julho, esclarece o ministério.

Fonte: Boletim do Contribuinte

   
   

Apenas 17% dos PPR batem inflação

   

A rentabilidade média de 84 PPR, sob a forma de seguro ou fundo, foi de 2,38%. Apenas 14 superaram a inflação prevista para 2011.

 

Construir um pé-de-meia que permita gozar uma reforma tranquila mais do que um desejo é uma necessidade. Contudo, satisfazer essa necessidade pode transformar-se numa missão difícil se considerarmos o impacto corrosivo que a inflação poderá ter na rentabilidade dos PPR. Se olharmos para os retornos oferecidos pelos PPR em 2010, seja sobre a forma de seguro ou de fundo de investimento, constata-se que apenas cerca de 17% desses produtos conseguiu oferecer um retorno superior à inflação prevista para 2011: de 3,6%, segundo estimativas do Banco de Portugal.

Apesar de rentabilidades passadas não serem garantia de retornos futuros e dos PPR serem vocacionados para o longo prazo, não deixa de ser um sinal preocupante, sobretudo tendo em conta o cenário inflacionista que o país enfrenta. Até porque, para além da perda de uma parcela considerável dos benefícios fiscais é possível encontrar produtos financeiros mesmo conservadores a oferecer retornos mais elevados como é o caso de alguns depósitos a prazo que garantem taxas líquidas acima de 4%. Mesmo comparando com a inflação média registada em Portugal no ano passado, que foi consideravelmente mais baixa (1,4%, segundo o INE), a média dos retornos dos produtos PPR em 2010 é ligeiramente superior: 1,76%. Em alguns casos as rentabilidades chegam mesmo a ser negativas. É o que se passa com 16 dos 34 PPR sobre a forma de fundo de investimento reunidos pela APFIPP.

Contudo, existem alguns produtos que se destacam pela positiva. É o caso de nove PPR sob a forma de seguro e de cinco sob a forma de fundos que em 2010 ofereceram retornos acima da inflação prevista para este ano. Os retornos mais elevados foram em fundos PPR. Foi o que se passou com dois produtos do Barclays- o Barclays PPR Acções Life Path 2025 e o Barclays PPR Acções Life Path 2025 - com rentabilidades anualizadas a 12 meses de 8,26% e 6,76% no final de 2010. Sob a forma de seguro, o Generali PPR +Seguro foi o mais rentável em 2010.

Fonte: Diário Económico

   
    Em Destaque o Parceiro: OCR - Organização, computação e Redes, Lda
   
 

A APIRAC e a OCR, assinaram um protocolo que tem por objectivo a criação de uma relação de parceria entre a APIRAC e os serviços prestados pela Empresa OCR - Organização, computação e Redes, Lda.

A OCR - Organização, computação e Redes, Lda, tem condições especiais e vantajosas para as empresas associadas da APIRAC que são detentoras do Cartão Associado APIRAC.

As condições especiais genéricas concedidas pela OCR - Organização, computação e Redes, Lda, são disponibilizadas no site do cartão, a partir de www.apirac.pt.

O Cartão Associado APIRAC é uma iniciativa da APIRAC, constituindo um serviço que presta aos seus associados com situação regular, com uma periodicidade anual que coincide com o ano civil, sendo renovável anualmente.

Mais informações clique aqui

     
   
   

 

» LISBOA
Isabel Fonseca
Tel: 213 224 265
Telm: 967 830 953
Fax: 213 474 576
formacao@apirac.pt
formacao@apief.pt

» PORTO
Dra. Patrícia Maia
Tel: 222 088 837
Telm: 964 942 932
Fax: 213 474 576
apirac.porto@apirac.pt
formacao.porto@apief.pt

» GUIMARÃES
Dra. Maria José
Tel: 253 554 288
Telm: 967 446 860
Fax: 213 474 576
apirac.guimaraes@apirac.pt
formacao.guimaraes@apief.pt

 


     
   
    Datas para pagamento de impostos
     
   

     
   
   

Assembleia da República

     
   

Lei n.º 24/2011. D.R. n.º 115, Série I de 2011-06-16 - Reforça os apoios concedidos aos centros de emprego protegido e às entidades que promovem programas de emprego apoiado (primeira alteração ao Decreto-Lei n.º 290/2009, de 12 de Outubro).

   
   

Lei n.º 25/2011. D.R. n.º 115, Série I de 2011-06-16 - Estabelece a obrigatoriedade da indicação do preço de venda ao público (PVP) na rotulagem dos medicamentos e procede à quarta alteração ao Decreto-Lei n.º 176/2006, de 30 de Agosto, e revoga o artigo 2.º do Decreto-Lei n.º 106-A/2010, de 1 de Outubro.

   
   

Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações

     
   

Decreto-Lei n.º 69/2011. D.R. n.º 114, Série I de 2011-06-15 - Simplifica os regimes de acesso e exercício das actividades de construção, mediação e angariação imobiliária e altera a Lei Orgânica do InCI, I. P., aprovada pelo Decreto-Lei n.º 144/2007, de 27 de Abril.

   
   

Ministérios do Trabalho e da Solidariedade Social e da Educação

     
   

Portaria n.º 236/2011. D.R. n.º 114, Série I de 2011-06-15 - Regula o processo de acreditação dos avaliadores externos e da actividade por estes desenvolvida no âmbito dos processos de reconhecimento, validação e certificação de competências desenvolvidos pelos centros novas oportunidades.

   
   

Presidência do Conselho de Ministros

     
   

Decreto-Lei n.º 70/2011. D.R. n.º 115, Série I de 2011-06-16 - Determina, de forma expressa, no âmbito do programa SIMPLEGIS, que certos decretos-leis não se encontram em vigor, em razão de caducidade, revogação tácita anterior ou revogação efectuada pelo presente decreto-lei.

   

 

   
    APIEF - Estágios Profissionais
    Estágios Profissionais em Empresas do SECTOR, GRATUITOS e SEM ENCARGOS
 

» Sistema Aprendizagem - Colocação de formandos em Entidades de Apoio à Alternância

A APIEF iniciou mais uma série de cursos em Sistema Aprendizagem que integram no decurso da formação uma forte componente de estágio, que leva os formandos a realizar uma formação prática em contexto de trabalho, sendo para tal necessária a participação de empresas, designadas neste âmbito por entidades de apoio à alternância, para se poder concluir o processo formativo. Assim, informa a APIRAC aos seus associados que o nosso Centro de Formação APIEF necessita de parceiros para acolher estagiários nas áreas que se indicam:

Aspectos Técnicos:

  • Não existe qualquer contrapartida financeira de parte a parte;
  • Os períodos de estágio são concentrados em dois períodos do ano para melhor integração do formando e desenvolvimento da aprendizagem em situações de trabalho; previsivelmente em 2011,e para o primeiro período lectivo em curso, os estágios decorrerão nos seguintes períodos:
          » TRC - 07-03-2011 a 31-03-2011, e de 06-06-2011 a 06-07-2011 (300 horas),
          » ISST – 28-02-2011 a 18-03-2011, e de 06-06-2011 a 22-02-2011 (200 horas);
  • Os custos com os formandos, bem como os seguros são suportados pelo IEFP e APIEF;
  • Necessária a designação de um Tutor;
  • No final da formação terá que ser enviada uma avaliação;
  • No final de cada mês terá que ser enviada a assiduidade dos formandos via fax ou e-mail;
  • Assinatura de um protocolo/ contrato entre as entidades envolvidas.

As empresas interessadas em receber formandos, queiram por favor contactar: Dra. Margarida Alvadia                     
Tel: +351 213 540 011 | e-mail: margarida.alvadia@apief.pt

     
   
     
   

3º Encontro Regional de Empresas do Sector de AVAC&R - A Sustentabilidade das Empresas de AVAC&R

   

29 de Junho de 2011 | EDICAD, Edifício EDIREDE - Coimbra

 

Com carácter semelhante ao dos encontros anteriores, vai realizar-se o 3º ENCONTRO REGIONAL no próximo dia 29 do mês corrente de Junho, entre as 14H30 e as 17H30, no distrito de Coimbra.

ACEITAM-SE PARA JÁ INSCRIÇÕES de todas as empresas que queiram participar no encontro.

A Participação é GRATUITA

Inscrições: dias.caetano@apirac.pt

   
     
   

International Conference and Exhibition WASTES: Solutions, Treatments and Opportunities

    12 a 14 de Setembro | Universidade do Minho, em Guimarães

 

O principal objectivo deste evento é reunir especialistas da Gestão de Resíduos e dos sectores da Reciclagem de todo o mundo, oferecendo informações valiosas e partilha de experiências. Haverá discussões sobre o equilíbrio entre o económico, os resultados ambientais e sociais. O desenvolvimento de técnicas inovadoras, ferramentas e estratégias para melhorar o desempenho ambiental das empresas, a compreensão do impacto das actividades industriais sobre o meio ambiente e a análise de opções para a sua melhoria também são objectivos-chave para este evento.

Mais informações
www.wastes2011.org

     
   
    Se pretender fazer um comentário ou deixar-nos a sua opinião, clique aqui!
   
Para remover clique aqui e escreva STOP.
 

Patrocinadores Newsletter