O 3º Encontro Nacional de Instaladores, ultrapassando as expectativas, permitiu reunir na Batalha 160 representantes de empresas do nosso Sector.

Reconhecimento a todos os participantes que aderindo a mais uma iniciativa da APIRAC garantiram envolvimento empresarial, transmitindo coesão e representação sectorial junto daqueles com quem negociamos em permanência um mercado mais consentâneo com as ambições dos nossos empresários e as expectativas dos consumidores/ utilizadores dos bens e serviços fornecidos.

Conforme anunciado, estão já disponíveis as comunicações na Área do Associado no site da APIRAC em www.apirac.pt, podendo para o efeito utilizar o link http://www.apirac.pt/comunicacoes.php. Disponíveis, igualmente no sítio da APIRAC na internet, imagens do Encontro.

Entretanto, está concluído o conjunto de FAQ (perguntas frequentes) relativas ao Regime de Bens em Circulação. A APIRAC, recorde-se, realizou dois encontros em Fevereiro, nas cidades de Lisboa e Porto, para aprofundamento do tema. Os encontros tiveram como pivôs técnicos da Autoridade Tributária e Aduaneira, que fizeram apresentação com caráter formativo das novidades da legislação em vigor. As sessões extremamente vivas permitiram a apresentação das dúvidas mais representativas que se têm colocado à APIRAC pelas empresas e um debate com esclarecimentos sobre essas e as questões lançadas em discurso directo pelos 100 representantes de empresas participantes. Numa primeira fase, a APIRAC disponibilizou as comunicações na sua página na internet (www.apiac.pt), que agora se encontra complementada com as 19 perguntas e respostas de maior especificidade recorrentes na actividade das nossas empresas.

Destaque ainda para, ao abrigo da parceria estabelecida com um reconhecido fabricante nacional de Balanças, o acordo para a possibilidade de aquisição de uma “Mala trolley” para acondicionamento e transporte de balança certificada em conformidade com as exigências da metrologia legal. Ao abrigo do citado protocolo, os Associados da APIRAC beneficiam de um desconto de 33% sobre o preço PVP s/IVA. Este acessório pode ser adquirido mesmo para quem já possui a balança, pois esta é de fácil acomodação no interior da mala.

Para todo e qualquer esclarecimento, poderão, como habitualmente, contactar os serviços da APIRAC.


    Nuno Roque
Secretário-Geral APIRAC
     
   
   

Contratação Pública

   

 

 

Foi publicado o Relatório da Contratação Pública em Portugal – 2012. Com este relatório o Instituto da Construção e do Imobiliário (InCI) pretende continuar a calcular os principais indicadores relativos à contratação pública e a potenciar um melhor conhecimento desta área, cada vez mais relevante para a vida das instituições públicas e, por essa via, para a prossecução do interesse público.

Este relatório alargou o seu âmbito de análise relativamente ao do ano anterior, com especial destaque para os critérios de adjudicação, a duração dos procedimentos e, na parte da execução contratual, os desvios de preços e de prazos.

Fonte: InCI

   
   

Taxas de Registo mais baratas

     
 

A ANREEE anuncia, pela quarta vez em nove anos de atividade, uma nova descida das taxas de registo anual. A taxa mínima, que é paga por mais de 60% das empresas, desce de 100€ para 95€ e a máxima de 1.200€ para 1.140€, sendo todas as taxas intermédias afetadas pela mesma redução, de 5%.

Este abaixamento de taxas deve-se não só a uma efetiva contenção de custos e otimização de operações, como ainda ao crescimento do número de empresas que se registaram. Desde 2011, altura do último abaixamento de taxas, o número real de empresas registadas subiu 4,3%, apesar de nesse mesmo período, terem cancelado o registo mais de 180 empresas - por abandono de atividade, insolvência ou incumprimento.

A obrigação de registo e declaração é ditada por uma Diretiva Europeia (2002/96/EC) com vista a identificação de agentes e atribuição de quota-parte de responsabilidade relativamente aos resíduos desse tipo de equipamentos.

» Saiba mais aqui

Fonte: ANREEE

   
   

Conjuntura

     
 

Portugal deverá crescer mais do que Espanha e França em 2014 A Comissão Europeia manteve a previsão de crescimento para Portugal de 1,2% para este ano e 1,5% para 2015, de acordo com as estimativas de Primavera divulgadas esta segunda-feira. Bruxelas melhorou as previsões para a taxa de desemprego, apontando para 14,8%, em 2015.

Em 2015 só o Chipre vai crescer menos de 1% na Zona Euro São nove os países da Zona Euro que vão crescer mais do que Portugal este ano, número que sobe para 11 em 2015. No próximo ano 17 dos países da região vão crescer 1% ou mais, de acordo com as previsões da Comissão Europeia. Conheça as previsões para o PIB, desemprego e défice para os 18 países da região.

» Saiba mais aqui

Fonte: Jornal de Negócios

   
   

Recibos verdes: atenção à sobretaxa do IRS

     
 

O prazo para a entrega da declaração do IRS dos trabalhadores independentes começou 1 de maio e este vai ser o momento para fazerem também as contas a quanto lhes vai custar a sobretaxa de 3,5% do IRS, que foi “reeditada” em 2013. É que, enquanto os trabalhadores por conta de outrem e pensionistas puderam "descontar" esta sobretaxa todos os meses, os que passam recibos verdes não tiveram esta opção.

Ao contrário de anos anteriores, a declaração deste ano do IRS tem poucas surpresas em termos de preenchimento, mas há algumas alterações que terão impacto na hora de fazer as contas ao reembolso ou ao que poderá ainda ter de ser pago. No caso dos trabalhadores independentes, o patamar de rendimento sujeito a imposto ter subido de 70% para 75%, o que significa que o fisco deixou de considerar como despesa 30% do rendimento obtido em 2013, admitindo somente 25%.

Além disto, quem passa recibos verdes terá ainda de pagar a sobretaxa de 3,5%. No essencial, esta sobretaxa incide sobre o rendimento coletável que excede o salário mínimo (ou seja, 6790 euros por ano, por contribuinte), sendo que no caso dos independentes apenas é calculada e paga depois de entregue a declaração anual do imposto.

» Saiba mais aqui

Fonte: Dinheiro Vivo

   
   

Factura energética portuguesa diminuiu em 2013

     
 

Em 2013 o saldo importador de produtos energéticos foi de 6232 milhões de euros, menos 12,8% que no ano anterior (7144 milhões).

Portugal gastou menos na importação de produtos energéticos em 2013, face a 2012. De acordo com a Direção Geral de Energia e Geologia, as importações portuguesas neste domínio cifraram-se em 6232 milhões de euros, contra 7144 milhões em 2012, ou seja, uma quebra de 12,8%.

Para este saldo, e ainda segundo a DGEG, contribuiu a redução nas importações de hulha coque de carvão e gás natural, mas também o facto de 2013 ter sido um ano muito húmido, com muita chuva, o que acabou por encher as albufeiras e facilitou o incremento da produção de eletricidade a partir das centrais hidroelétricas.

Por outro lado, aumentaram as importações de petróleo e produtos refinados (+ 8,7% em quantidade e +3% em euros).

De assinalar ainda um aumento de 2% nas exportações de energia elétrica, o que se ficou a dever igualmente ao facto de 2013 ter sido um ano muito húmido.

Saber mais aqui

Fonte: Expresso

   
   

Juros da dívida descem para níveis de 2006

     
 

Os juros das obrigações do Tesouro português a 10 anos fecharam em 3,63%, um nível registado em fevereiro de 2006. Espanha naquele prazo fixa novo mínimo histórico, fechando abaixo de 3%. Irlanda e Itália, também, com novos mínimos históricos.

As yields das obrigações do Tesouro (OT) português no prazo a 10 anos fecharam a semana em 3,63% no mercado secundário, cinco pontos base abaixo do valor de fecho de 25 de abril, segundo dados da Investing.com para o fecho do mercado às 17h. Este nível de juros de fecho está muito próximo de 3,62% registado em 16 de fevereiro de 2006 e recentemente a 23 de abril. O mínimo histórico registado situa-se em 3,16% registado em 21 de setembro de 2005.

Este nível de yields, aproximando-se de um mínimo histórico, registou-se no dia em que foi anunciado pelo governo em Lisboa e pela troika a conclusão da 12ª avaliação, a última, do programa de resgate a Portugal, iniciado em maio de 2011.

Saber mais aqui

Fonte: Expresso

   
   

Consumo de eletricidade está em queda há dois meses

     
 

No passado mês de abril o consumo de eletricidade prolongou a tendência de descida iniciada no mês anterior, embora de uma forma mais moderada, com uma queda homóloga de 0,9%.

Os dados, agora revelados pela Redes Energéticas Nacionais (REN) indicam ainda que a evolução acumulada anual mantém-se, no entanto positiva, com uma variação de +0,3%.

No quarto mês do ano a produção de eletricidade a partir de fontes renováveis representou 77% do consumo, "devido às condições excepcionais que se mantiveram na produção hidráulica", sublinha a REN. O mesmo já não aconteceu em relação à produção eólica.

No período de janeiro a abril a produção renovável representou 79% do consumo, e ficou repartida da seguinte forma: hídrica com 47%, eólica com 26%, biomassa com 5% e fotovoltaica com 0,7%. A produção de eletricidade a partir das centrais a carvão e gás natural asseguraram 10% cada uma no total do consumo.

A REN nota ainda que após três meses fortemente exportadores, em abril o saldo foi praticamente nulo. No final daquele mês o saldo exportador acumulado equivale a 11% do consumo nacional

Saber mais aqui

Fonte: Expresso

   
   

Abertas as inscrições para visitar o Campeonato Nacional das Profissões, Porto 2014 

   

 

 

A visita ao Campeonato Nacional das Profissões (CNP), estimula os jovens visitantes à reflexão, à análise e à síntese de conhecimentos sobre as profissões observadas, reforçando a importância da aprendizagem ao longo da vida para a formação pessoal e profissional.

Acreditamos que os alunos possam apreender, de forma mais clara, a presença e a importância dessas atividades para a produção de tecnologia, ciência, trabalho, cultura e cidadania.

É um acontecimento relevante para as escolas, entidades formadoras e empresas, que vêm na valorização dos recursos humanos a chave para o crescimento e a competitividade. Competir no saber fazer é um estímulo para o desenvolvimento de atitudes de valorização contínua ao longo da vida.

O Campeonato Nacional das Profissões Porto 2014 realiza-se no Centro de Emprego e Formação Profissional do Porto, entre 25 e 30 de maio. As competições estão abertas aos visitantes entre 26 e 29 de maio.

O CNP é uma competição dirigida a jovens entre os 17 e os 25 anos que frequentam ou concluíram um percurso de qualificação, em modalidades de educação ou formação profissional.

Durante as provas, os cerca de 400 concorrentes terão oportunidade de demonstrar o seu nível individual de competências para o exercício da profissão, bem como o domínio das respetivas técnicas e ferramentas. As provas são avaliadas por peritos altamente qualificados, segundo critérios e prescrições técnicas estabelecidas internacionalmente.

Saiba mais aqui

Fonte: IEFP

   

   
    As nossas Circulares
    Consulte as nossas Circulares na Área Reservada ao Associado, no site APIRAC
 

Circular Informativa n.º 22/2014 - Certificação das empresas | Mala de transporte de balança certificada BARCELBAL.

Circular Informativa n.º 21/2014 - Apoio APIRAC nos processos de Certificação de Empresas.

Circular Informativa n.º 20/2014 - Nova Regulamentação SCE

Circular Informativa n.º 19/2014 - 3º Encontro Nacional de Instaladores - EXPOSALÃO BATALHA | 22 de Abril.

Circular Informativa n.º 18/2014 - Alvarás - Quadro Técnico | actualização - InCI dá provimento a solicitação da APIRAC.

     
   
   

2º Fórum Económico e Empresarial do Mediterrânio Ocidental

“Desenvolvimento sustentável: a água, o ambiente, as infraestruturas, desafios, cooperação e oportunidades de negócio”

   

 

 

O Processo de Cooperação do Mediterrâneo Ocidental (Diálogo 5+5) foi lançado pela França em 1983, embora só instituído em 1990, com objetivo de reforçar o diálogo político e a cooperação em áreas de interesse comum entre os países da bacia ocidental do Mediterrâneo e, também, promover o desenvolvimento económico do Magrebe.

Compete a Portugal e à Mauritânia, enquanto co-presidentes do diálogo 5+5, a organização do 2º Fórum Económico e Empresarial, em cooperação com a UpM, à margem da Reunião dos Ministros dos Negócios Estrangeiros que terá lugar em Lisboa, a 22 de Maio.

O desenvolvimento sustentável é proposto como tema central, estruturado em torno de quatros eixos estratégicos: a água, o ambiente, as infraestruturas e o financiamento. Estes temas serão tratados do ponto de vista dos desafios e das oportunidades de negócio para as empresas e dos espaços de cooperação estratégica a nível de projetos e iniciativas conjuntas. Associados a estes temas centrais encontram-se outros de inegável alcance: projetos e infraestruturas associadas à energia, ambiente e gestão da água; tecnologias do ambiente; mobilidade sustentável; agricultura, turismo e desenvolvimento sustentável; a gestão sustentável do mar, do litoral e dos recursos marinhos; financiamento dos projetos de cooperação no mediterrâneo ocidental; Redes inteligentes de energia (smart grids), urbanismo e cidades inteligentes, etc.

2º Fórum Económico e Empresarial do Mediterrânio Ocidental deve ser um espaço de reflexão mas também proporcionar oportunidade de encontro e discussão de oportunidades de cooperação entre as empresas dos países do Diálogo 5+5 e visitas a empresas e projetos relevantes.

Os empresários são os principais “players” deste plano de trabalho que visa promover mais parcerias, projetos e iniciativas comuns, e, sobretudo, melhorar o comércio e os investimentos entre os países.

Consulte aqui PROGRAMA

Para mais informações sobre o Encontro:
http://www.portugalglobal.pt/

   
   

 

» LISBOA
Isabel Fonseca
Tel: 213 224 265
Telm: 967 830 953
Fax: 213 474 576
formacao@apirac.pt
formacao@apief.pt

» PORTO
Dra. Patrícia Maia
Tel: 222 088 837
Telm: 964 942 932
Fax: 213 474 576
apirac.porto@apirac.pt
formacao.porto@apief.pt

» GUIMARÃES
Dra. Maria José
Tel: 253 554 288
Telm: 967 446 860
Fax: 213 474 576
apirac.guimaraes@apirac.pt
formacao.guimaraes@apief.pt

 
9 mai especialização em qai b-learning
maio gases fluorados - categoria 1 évora
10 mai 1276 - termodinâmica aplicada - termometria e calorimetria porto
12 mai inspeções de sistemas de avac&r lisboa
12 mai itinerário gases fluorados - categoria 1 + ufcd porto
12 mai gases fluorados - categoria 1 - laboral intensivo lisboa
14 mai geral da teoria e prática de refrigeração e ar condicionado lisboa
14 MAI gases fluorados - categoria 1 - PÓS laboral LISBOA
17 MAI itinerário gases fluorados - categoria 1 + ufcd PORTO
17 mai soldadura por brasagem lisboa
19 MAI FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES LISBOA
20 mai GASES FLUORADOS - CATEGORIA 1 - LABORAL INTENSIVO lisboa
21 mai tim 3 - laboral faro
22 MAI GASES FLUORADOS - CATEGORIA 1 LISBOA
22 mai tim 3 - laboral lisboa
26 mai geral da teoria e prática de instalações elétricas lisboa
16 jun gases fluorados - categoria 1 - pós laboral lisboa
18 jun gases fluorados - categoria 1 - laboral lisboa
23 jun tim 2 lisboa
     
   
    Datas para pagamento de impostos
     
   

     
   
   

Ministério das Finanças

     
   

Decreto-Lei n.º 52/2014. D.R. n.º 68, Série I de 2014-04-07 - Estabelece as normas de execução do Orçamento do Estado para 2014.

   
   

Assembleia da República

     
   

Lei n.º 19/2014. D.R. n.º 73, Série I de 2014-04-14 - Define as bases da política de ambiente.

   
   

Ministério do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia

     
   

Decreto-Lei n.º 53/2014. D.R. n.º 69, Série I de 2014-04-08 - Estabelece um regime excecional e temporário a aplicar à reabilitação de edifícios ou de frações, cuja construção tenha sido concluída há pelo menos 30 anos ou localizados em áreas de reabilitação urbana, sempre que estejam afetos ou se destinem a ser afetos total ou predominantemente ao uso habitacional.

   
   

Decreto-Lei n.º 54/2014. D.R. n.º 70, Série I de 2014-04-09 - Aprova a orgânica da Secretaria-Geral do Ministério do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia.

   
   

Decreto-Lei n.º 55/2014. D.R. n.º 70, Série I de 2014-04-09 - Cria o Fundo para a Sustentabilidade Sistémica do Setor Energético.

   
   

Região Autónoma da Madeira - Assembleia Legislativa

     
   

Decreto Legislativo Regional n.º 2/2014/M. D.R. n.º 71, Série I de 2014-04-10 - Aprova o Plano de Desenvolvimento Económico e Social Regional para o período 2014-2020 designado «Compromisso Madeira@2020».

   
   

Região Autónoma dos Açores - Assembleia Legislativa

     
   

Resolução da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores n.º 15/2014/A. D.R. n.º 82, Série I de 2014-04-29  - Aprova a Conta da Região Autónoma dos Açores, referente ao ano de 2012.

   
 
   
   

Serviços de manutenção em edifícios
Sessão Pública de Divulgação

   

13 de Maio | Auditório eSPap - 15:00H


 

A Entidade de Serviços Partilhados da Administração Pública, I.P. (eSPap) promoveu em Outubro passado uma consulta pública no âmbito dos trabalhos preparatórios com vista ao lançamento de um procedimento concursal para a celebração de um novo acordo quadro para a prestação de serviços de manutenção em edifícios (elevadores, AVAC, extintores e carretéis, pequena manutenção, desinfestação).

Consulte a brochura de divulgação da sessão pública de esclarecimento que a eSPap está a promover sobre este novo acordo quadro no dia 13 de maio.

Consulte aqui o PROGRAMA

Para mais informações sobre o Encontro:
http://www.espap.pt/

   
     
   

2º Fórum Económico e Empresarial do Mediterrânio Ocidental

   

21 de Maio | Praça das Indústrias, Edifício AIP, LISBOA

 

O Processo de Cooperação do Mediterrâneo Ocidental (Diálogo 5+5) foi lançado pela França em 1983, embora só instituído em 1990, com objetivo de reforçar o diálogo político e a cooperação em áreas de interesse comum entre os países da bacia ocidental do Mediterrâneo e, também, promover o desenvolvimento económico do Magrebe.

Compete a Portugal e à Mauritânia, enquanto co-presidentes do diálogo 5+5, a organização do 2º Fórum Económico e Empresarial, em cooperação com a UpM, à margem da Reunião dos Ministros dos Negócios Estrangeiros que terá lugar em Lisboa, a 22 de Maio.

2º Fórum Económico e Empresarial do Mediterrânio Ocidental deve ser um espaço de reflexão mas também proporcionar oportunidade de encontro e discussão de oportunidades de cooperação entre as empresas dos países do Diálogo 5+5 e visitas a empresas e projetos relevantes.

Para mais informações sobre o Encontro:
http://www.portugalglobal.pt/

   
     
   

TEKTÓNICA

   

De 6 a 10 de Maio | Nuremberg, Germany

 

Na sua 16ª edição, a TEKTÓNICA - Feira Internacional de Construção e Obras Públicas, regressa à FIL, no Parque das Nações, de 6 a 10 de Maio.

Sob o lema “Construção, Pilar do Desenvolvimento da Economia Mundial” a Fundação AIP, através AIP - Feiras Congressos e Eventos, organiza a TEKTÓNICA 2014 num período em que a economia portuguesa e o setor da construção em particular apresentam sinais moderados mas consistentes de crescimento, invertendo o sentido até agora registado em anos anteriores.

Com organização da Fundação AIP através da AIP Feiras Congressos e Eventos, a Tektónica  - a maior feira Portuguesa de Construção e Obras Publicas, conta com o espaço “Portugal Constrói uma identidade” como novidade principal da 16ª edição do certame.

A iniciativa “Portugal Constrói uma identidade” foi desenhada como uma mostra de ambientes onde pontuam os mais inovadores produtos e soluções de construção das melhores empresas portuguesas, numa montra do know-how nacional do sector.

Para mais informações sobre o Encontro:
http://www.tektonica.fil.pt/

     
     
   
    Se pretender fazer um comentário ou deixar-nos a sua opinião, clique aqui!
   
Para remover clique aqui e escreva STOP.
 

Patrocinadores Newsletter