Depois de uma época estival que decorreu com registos históricos muito simpáticos para a climatização, com as temperaturas médias a subirem 1,2 graus celsius, posicionando-se em Portugal no mês de agosto em 32,2 graus celsius, e não obstante as infelizes circunstâncias que voltaram a fustigar o verão deste ano, será correto dizer que a atividade, no que à especialidade compete, tem procurado responder às necessidades que se têm feito sentir por parte de todos aqueles que procuram as competências das nossas empresas. Neste quadro, podemos dizer que o Setor está em alta.

A esse respeito, vale fazer notar que procedeu-se à 31ª recolha para apuramento de dados estatísticos junto de 21 empresas, no 18º ano consecutivo de tratamento de dados de vendas de equipamentos de climatização, consolidando aquela que é a informação mais completa e especializada em Portugal do mercado de AVAC. O relatório representa 85% das transações ocorridas em Portugal, esperando-se que no fecho ano o conjunto de participantes seja alargado a 25 empresas, já que houve empresas que optaram por fornecer apenas dados globais em alternativa às habituais recolhas semestrais.

A agenda associativa tem neste quadrimestre atividade intensa, merecendo o devido destaque duas iniciativas da maior importância: o 4º Encontro Nacional de Instaladores e 1º Encontro Nacional de Gestão Técnica Centralizada.

A primeira iniciativa está subordinada ao tema "Desafios do presente e para o futuro das empresas instaladoras: Oportunidades para o desenvolvimento da economia das empresas”. O encontro, a exemplo das edições anteriores, terá lugar no Auditório da Exposalão Batalha, dia 27 de outubro. O segundo evento terá lugar no CCB, no dia 8 de novembro. Esta sessão terá como oradores convidados Jean Daniel Napar, e Peter Hug, respetivamente Presidente e Diretor Geral da European Building Automation and Controls Association (EU.BAC). O Encontro ficará ainda marcado pelo lançamento e distribuição aos participantes do primeiro “Guia Técnico de apoio ao projeto, implementação e manutenção dos sistemas de regulação, controlo e gestão técnica em edifícios”, de autoria da Comissão de Gestão Técnica da APIRAC.

Este Guia Técnico tem o apoio de todas as empresas de comissão de GTC da APIRAC e por essa razão também está garantido consenso e o empenho de todos na sua aplicação futura.

    Nuno Roque
Secretário-Geral APIRAC
 

 

     
   

Edifícios licenciados aumentaram 12,0%

     
 

No 2º trimestre de 2016 os edifícios licenciados aumentaram 12,0% face ao período homólogo (-4,3% no 1º trimestre de 2016), correspondendo a 4,2 mil edifícios. Nos edifícios licenciados para construções novas observou-se um acréscimo de 12,2% (+2,8% no 1º trimestre de 2016) enquanto no licenciamento para reabilitação se registou um acréscimo de 10,6% (-11,3% no 1º trimestre de 2016). Os edifícios concluídos diminuíram 10,7% (-13,8% no 1º trimestre de 2016) totalizando 2,5 mil edifícios.

Comparativamente com o trimestre anterior, o número de edifícios licenciados cresceu 9,7% (+1,0% no 1º trimestre de 2016) e os edifícios concluídos diminuíram 1,4% (-4,6% no 1º trimestre de 2016).

   
   

NASA confirma o agosto mais quente desde há 136 anos

     
 

De acordo com a NASA, o mês de agosto foi o mais quente a nível global, desde há 136 anos, igualando o valor de julho de 2016. Nestes dois meses a temperatura média na Terra foi a mais alta desde que há registos instrumentais globais (início em 1880).

Desde outubro de 2015 (11 meses consecutivos) que se verificam recordes mensais de temperatura média global.

Em Portugal Continental, os meses de julho e agosto de 2016 igualaram o valor mais alto de temperatura máxima mensal de agosto de 2003 (32,2 °C), sendo os únicos 3 meses cujos valores estão acima de 32 °C (Boletins Climatológicos).

Em relação à temperatura média o mês de julho de 2016 foi o 2º mais quente desde 1931 (início da série), apenas julho de 1989 apresentou um valor de temperatura média mais alto. Agosto foi o 5º mês de agosto mais quente, atrás de 2003, 1949, 2010 e 2005.

No verão de 2016 (junho, julho, agosto) o valor da temperatura máxima do ar, em Portugal continental, foi o mais alto desde 1931, 30,6 °C, cerca de 2,9 °C acima do valor normal 1971-2000. Foi ainda o 2º verão mais quente desde 1931 (depois de 2005) com o valor da temperatura média de 23,0 °C, cerca de 1,8 °C acima do valor médio.

Desde 1931, 6 dos 10 verões mais quentes ocorreram depois do ano 2000, sendo o verão de 2005 o mais quente em 86 anos.

   
   

Atividade Turística - Principais indicadores mantiveram crescimento - Julho de 2016

   

 

 

Os estabelecimentos hoteleiros registaram 2,1 milhões de hóspedes e 6,5 milhões de dormidas em julho de 2016, correspondendo a aumentos homólogos de 10,2% e 7,0% (+10,3% e +9,5% em junho). O mercado interno desacelerou acentuadamente (+2,0% face a +8,5% no mês anterior), enquanto foi mais moderada a desaceleração dos mercados externos (+9,3% em julho e +9,8% em junho).

A estada média reduziu-se 2,9% para 3,13 noites. A taxa de ocupação-cama aumentou 2,1 p.p. para 65,0%.

Os proveitos totais aumentaram 16,8% e os de aposento 17,5% (+16,0% e +16,9% no mês anterior, respetivamente).

   
   

STARTUP Portugal

     
 

O Ministério da Economia, lançou uma Estratégia Nacional para o Empreendedorismo, designada StartUp Portugal, que tem por visão o alargamento a todo o País e a todos os setores de atividade da dinâmica empreendedora subjacente à constatação de que Portugal tem hoje um dos mais vibrantes ecossistemas de empreendedorismo europeus, decorrente dos investimentos realizados na última década em qualificação de recursos humanos, infraestruturas e tecnologia, que proporcionam enormes oportunidades para quem pretende lançar ou investir em novos negócios.

Os objetivos prosseguidos pela StartUp Portugal, Estratégia Nacional para o Empreendedorismo, são os seguintes:

  • Criar um ecossistema de empreendedorismo à escala nacional;
  • Atrair investidores nacionais e estrangeiros para investirem em start ups;
  • Cofinanciar star ups, sobretudo na fase da ideia;
  • Promover e acelerar o crescimento das start ups nos mercados externos;
  • Implementar as medidas do Governo de apoio ao empreendedorismo.

A Estratégia Nacional para o Empreendedorismo – StartUp Portugal – é composta por um conjunto de 15 medidas de apoio ao empreendedorismo que serão implementadas por diversas entidades do ecossistema empreendedor, nomeadamente o IAPMEI, a Portugal Ventures (sociedade de capital de risco onde o IAPMEI é o acionista de referência), a IFD – Instituição Financeira de Desenvolvimento, a PME Investimento (sociedade financeira participada pelo IAPMEI), a AICEP, o Turismo de Portugal, as Universidades, os Ministérios da Economia, dos Negócios Estrangeiros, da Presidência e Modernização Administrativa e das Finanças e, no âmbito da participação portuguesa no Web Summit, a Câmara Municipal de Lisboa e o Turismo de Lisboa.

Para além do acesso ao web site da StartUp Portugal, onde poderá colocar as suas questões, pode consultar no final da página uma breve descrição das 15 medidas de apoio ao empreendedorismo.

   
   

PME Líder e PME Excelência

     
 

As candidaturas a PME Líder 2016 já estão a decorrer, sendo um estatuto atribuído pelo IAPMEI e pelo Turismo de Portugal às empresas que se distinguem pela prossecução de estratégias de crescimento e de reforço da base competitiva.

O estatuto PME Líder foi lançado pelo IAPMEI em 2009, no âmbito do Programa FINCRESCE, com o objetivo de distinguir empresas com perfis de desempenho superiores, conferindo-lhes notoriedade e criando-lhes condições otimizadas de financiamento para desenvolverem as suas estratégias de crescimento e de reforço da sua base competitiva.

Com o objetivo de melhorar o perfil de risco e incentivar as empresas na concretização da sua ambição estratégica, o estatuto PME Líder e PME Excelência dispõem de um conjunto de facilidades, designadamente no acesso a soluções nas melhores condições de qualidade e preço e a uma oferta de financiamento mais sofisticada. Concretamente, refere-se a título de exemplo:

  • A oferta específica de cada um dos Bancos Parceiros às suas PME Líder;
  • As condições favoráveis para as PME Líder nas Linhas de Crédito PME Crescimento;
  • O desenvolvimento de condições para acesso aos mercados de capitais, de forma individual ou em grupo.
   

   
    Faleceu o Eng.º Joaquim Carvalho Vieira
     
 

Cumpre dar a infortuna notícia do falecimento do Eng. Joaquim Carvalho Vieira.

Auditor certificado pela APCER e pela Bureau Veritas, foi elemento chave no processo de acreditação do CENTERM junto do IPAC e no desenvolvimento do Sistema de Gestão de Qualidade que padroniza a intervenção do nosso centro de certificação CENTERM. Recordamos que o CENTERM, acreditado pelo IPAC e homologado pela APA, é a entidade responsável pela certificação de técnicos para o manuseamento de gases fluorados com efeito de estufa. Esta Acreditação permite que o nosso setor cumpra integralmente os regulamentos europeus, Regulamento CE n.º 842/2006, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 17 de Maio e Regulamento CE n.º 303/2008, da Comissão, de 2 de Abril, e demais legislação superveniente.

Foi auditor coordenador no IPQ, e depois na APCER, IPAC e CERTIF.

O Eng. Joaquim Carvalho Vieira, na qualidade de auditor independente, foi ainda membro da Comissão Técnica de Certificação (CTC25) do serviço de instalação, manutenção e assistência técnica de equipamentos de refrigeração, ar condicionado e bombas de calor, coordenada pelo CERTIF, da qual fazem parte a APIRAC e o CENTERM. A CTC25 tem por objetivo analisar e propor as regras técnicas necessárias para o funcionamento do esquema de certificação.

Como foi dito por um colega que connosco trabalhou e privou na CTC25, relativamente ao Eng. Carvalho Vieira falamos de um “grande profissional, competente, honesto, justo, correto e leal (…). Todavia, maior privilégio ainda foi conhecê-lo, ainda que pouco, como pessoa, humano e gentleman” que era.

À família e amigos, a APIRAC apresenta as mais sinceras condolências e expressa o seu enorme reconhecimento pelo serviço e amizade com que nos privilegiou.

Até sempre, Eng. Joaquim Carvalho Vieira

     

   
    As nossas Circulares
    Consulte as nossas Circulares na Área Reservada ao Associado, no site APIRAC
 


» 2016

Circular n.º 41

4º ENCONTRO NACIONAL INSTALADORES
27 de outubro de 2016 | Exposalão Batalha Abertas as inscrições

Circular n.º 40

Revisão do Código dos Contratos Públicos

Circular n.º 39

Convite para patrocinadores
4º ENCONTRO NACIONAL INSTALADORES
27 de outubro de 2016 | Exposalão Batalha | Auditório

     
   
   

Verificação de Equipamentos para Deteção de Fugas no CENTERM  

   

 

 


     
   
 
    AGENDA - CURSOS APIEF 2016
   

 

» LISBOA
Dra. Filipa Mendes
Tel: 213 540 011
Fax: 213 474 576
filipa.mendes@apief.pt formacao@apief.pt

» PORTO
Dra. Patrícia Maia
Tel: 222 088 837
Telm: 964 942 932
Fax: 213 474 576
apirac.porto@apirac.pt
formacao.porto@apief.pt

» GUIMARÃES
Dra. Maria José
Tel: 253 554 288
Telm: 967 446 860
Fax: 213 474 576
apirac.guimaraes@apirac.pt
formacao.guimaraes@apief.pt

 

 
19 set » Gases fluorados - categoria 1 – Intensivo    guimarães
20 set » soldadura por brasagem - cobre/ latão lisboa
22 set » fluidos naturais e alternativos - laboral lisboa
26 set » geral de refrigeração e climatização b-learning
28 set » Gases fluorados - categoria 1 – Intensivo   porto
28 set » Manuseamento de Fluidos Naturais e Alternativos -  Laboral    guimarães
set/ out » tim 3 b-learning
set/ out » Gases fluorados - categoria 1 b-learning
set/ out » gases fluorados - teórico b-learning
set/ out » complemento tim 3 b-learning
10 out » Gases fluorados - categoria 1 – Intensivo    guimarães
10 out » tim 3 - pós laboral lisboa
11 out » tim 3 - pós laboral porto
13 out » plano de manutenção - laboral lisboa
18 out » Gases fluorados - categoria 1 – pós laboral lisboa
20 out » fluidos naturais e alternativos - laboral lisboa
25 out » fluidos naturais e alternativos - laboral guimarães
 
     
   
    Datas para pagamento de impostos
     

   
   

Ambiente

     
   

DECRETO-LEI N.º 42-A/2016 - DIÁRIO DA REPÚBLICA N.º 155/2016, 1º SUPLEMENTO, SÉRIE I DE 2016-08-1275150138 - Cria o Fundo Ambiental, estabelecendo as regras para a respetiva atribuição, gestão, acompanhamento e execução e extingue o Fundo Português de Carbono, o Fundo de Intervenção Ambiental, o Fundo de Proteção dos Recursos Hídricos e o Fundo para a Conservação da Natureza e da Biodiversidade.

   
   

Finanças

     
   

DECRETO-LEI N.º 47/2016 - DIÁRIO DA REPÚBLICA N.º 160/2016, SÉRIE I DE 2016-08-2275180120 - No uso da autorização concedida pelos n.os 1 e 2 do artigo 140.º da Lei n.º 7-A/2016, de 30 de março, altera o regime de isenção parcial para os rendimentos de patentes e outros direitos de propriedade industrial previsto no artigo 50.º-A do Código do Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Coletivas, de modo a garantir que os benefícios fiscais atribuídos apenas abranjam rendimentos relativos a atividades de investigação e desenvolvimento do próprio sujeito passivo beneficiário.

   
   

Presidência do Conselho de Ministros

     
   

RESOLUÇÃO DO CONSELHO DE MINISTROS N.º 41/2016 - DIÁRIO DA REPÚBLICA N.º 157/2016, SÉRIE I DE 2016-08-1775150149 - Autoriza a realização da despesa relativa aos encargos decorrentes da celebração de acordos de colaboração com os Municípios portugueses para intervenções de requalificação e modernização das instalações de escolas do 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e do ensino secundário a executar no âmbito dos Programas Operacionais Regionais do Acordo de Parceria PORTUGAL 2020.

   
   

RESOLUÇÃO DO CONSELHO DE MINISTROS N.º 48/2016 - DIÁRIO DA REPÚBLICA N.º 168/2016, SÉRIE I DE 2016-09-0175239605 - Determina a criação do Fundo Nacional de Reabilitação do Edificado.

   
   

Mar

   

DECRETO-LEI N.º 59/2016 - DIÁRIO DA REPÚBLICA N.º 166/2016, SÉRIE I DE 2016-08-3075222053 - Transpõe a Diretiva (UE) 2015/559 da Comissão, de 9 de abril de 2015, que altera a Diretiva n.º 96/98/CE do Conselho, de 20 de dezembro de 1996, relativa aos equipamentos marítimos a fabricar ou a comercializar em território nacional ou a instalar em embarcações nacionais, e procede à segunda alteração ao Decreto-Lei n.º 167/99, de 18 de maio.

     
   
    4º Encontro Nacional de Instaladores
    27 de Outubro | Auditório Exposalão - Batalha




 

A APIRAC vai organizar o 4º Encontro Nacional de Instaladores, subordinado ao tema “DESAFIOS DO PRESENTE E PARA O FUTURO DAS EMPRESAS INSTALADORAS: Oportunidades para o desenvolvimento da economia das empresas”. O encontro tem data marcada para o dia 27 de outubro e realizar-se-á, a exemplo das edições anteriores, na Exposalão Batalha.

Nesta sessão terá ainda particular interesse o tema “CENÁRIOS PARA A APLICAÇÃO DE ECO TAXA PARA FLUIDOS FRIGORIGÉNEOS EM PORTUGAL”, com o patrocínio da Secretaria de Estado do Ambiente.

As inscrições estão abertas, com formulário para o efeito que deverá ser remetido para os serviços a APIRAC.

  • Ver programa AQUI
  • Formulário de Inscrição AQUI

Contactos
APIRAC - Comunicação e Imagem
Dra. Sofia Sequeira
213 224 260 | 967 830 990

 

   
   

1º Encontro Nacional da GTC

    8 de novembro | Sala Luís Freitas Branco - CCB - Lisboa
     



 
A APIRAC sob os auspícios da Comissão de Trabalho de Sistemas de Gestão Técnica de Edifícios vai organizar o 1º Encontro Nacional de Gestão Técnica Centralizada.

O Encontro ficará marcado pelo lançamento e distribuição aos participantes do primeiro “Guia Técnico de apoio ao projeto, implementação e manutenção dos sistemas de regulação, controlo e gestão técnica em edifícios”, de autoria da Comissão de Gestão Técnica Centralizada da APIRAC, apoiado pela ADENE.

Sendo os sistemas de GTC cada vez mais decisivos parta a eficiência energética nos edifícios, verifica-se ainda, um grande desconhecimento na aplicação da legislação nacional (RECS) e a norma EN15232 associada. Desde os projetistas e peritos numa fase inicial do projeto até à verificação final da obra e posterior condução e manutenção por parte dos TIM, a legislação não é muitas vezes aplicada por desconhecimento e falta de divulgação. É desta necessidade que surge o Guia Técnico, criado no seio da comissão de GTC da APIRAC que reúne os requisitos legais e as boas práticas, aplicáveis em cada fase de desenvolvimento e implementação: Projeto, Obra, Condução e Manutenção.

As inscrições estão abertas, com formulário para o efeito que deverá ser remetido para os serviços a APIRAC.

  • Ver programa AQUI
  • Formulário de Inscrição AQUI
Contactos
APIRAC - Comunicação e Imagem
Dra. Sofia Sequeira
213 224 260 | 967 830 990
   
   

Conferência Eficiência Energética na Indústria – Novas Oportunidades

    27 de setembro | Pequeno Auditório da Culturgest
     
 

A Energia é uma questão fulcral no que respeita ao desenvolvimento sustentável de uma sociedade sendo a Eficiência Energética um assunto central para qualquer empresa ou entidade.

Neste contexto, no próximo dia 27 de Setembro, realiza-se a IV Conferência GPA’16 “Eficiência Energética na indústria – Novas Oportunidades”, uma organização conjunta da ADENE - Agência para a Energia e do Green Project Awards, que terá lugar no Pequeno Auditório da Culturgest, entre as 9h00 e as 13h00.

Identificar novas oportunidades para as empresas, criar sinergias entre a disposição regulamentar, as temáticas e os agentes envolvidos são o objetivo desta conferência que terá o seu maior foco nas Auditorias Energéticas.

Consulte o programa e faça a sua inscrição na página do evento, ou clicando AQUI.

     
   
    Se pretender fazer um comentário ou deixar-nos a sua opinião, clique aqui!
   
Para remover clique aqui e escreva STOP.
 

 


Patrocinadores Newsletter