NewsLetter APIRAC - 01 de Maio 2008

 

Editorial

Novos e complementares desafios se avizinham para os técnicos do AVAC&R que, se por um lado, têm vindo a ver a sua vida a ”complicar-se”, por outro, têm vindo a perceber o que é ser mais competente, ser mais sabedor, saber melhor o que é intervir com consciência na sua profissão - e, agora, até com algum orgulho - a saber que já não é qualquer um que se torna técnico de frio e ar condicionado.

 

É que, motivadas por razões ambientais, ecológicas - diria, mesmo, civilizacionais, algo de que nunca se deveria ter perdido a noção do que é real e do que é supérfluo - surgem impostas (tinha que ser…) pela União Europeia, a que há 30 anos pertencemos, uma série de competências acrescidas que vão complementar tudo o que, quer o RSECE quer o Dec.-Lei 152, passaram a exigir aos técnicos do Sector e às suas empresas: o domínio dos F-Gases, os gases fluorados com efeito de estufa, aqueles que tão meritoriamente substituíram os “fluidos destruidores do ozono”, aqueles que pareciam tão inócuos, tão ambientais.

 

Citemos os 5 mais comuns e comecemos a pensar que têm também os dias contados, que vamos, todos, ter de saber substitui-los de modo a que as nossas áreas de intervenção continuem a cumprir as suas missões: R134a, R404A, R407C, R410A, R507, todos de ODP=0 mas com que valores de GWP?

 

Comecemos pois, a pensar como dominar estes para que não mais fujam para a atmosfera, mas comecemos também a virar a nossa atenção para os fluidos naturais, com outros riscos, outras pressões, outras exigências, com a certeza que seremos nós todos a ter que tecnicamente - competentemente - os manusear e aplicar.

 

Mentalizemo-nos, pois, a dinâmica é intensa e como se tem vindo a assistir, daqui para a frente, quem trabalhar em AVAC&R sabe a justificação de cada gesto e o que vale cada intervenção.

 

Tempos entusiasmantes, estes!

 

Fonseca e Silva

Secretário-Técnico APIRAC


Notícias

 

REVISÃO DO CÓDIGO DO TRABALHO

Redução da taxa social única para as empresas que empreguem trabalhadores sem contrato a prazo

 

A partir de Janeiro de 2009, irá verificar-se uma redução dos encargos sociais das empresas com os assalariados contratados sem prazo, embora se preveja um agravamento dos encargos com os trabalhadores que estejam a contrato a prazo. Prevê-se ainda a criação de uma contribuição social por parte das empresas que optem pela contratação de prestadores de serviços (pagos contra “recibos verdes”).

 

Estas são duas das medidas propostas pelo Governo no âmbito da revisão do Código do Trabalho, que se aplicam à totalidade do universo dos assalariados e contratados.

 

Assim, as empresas que empreguem trabalhadores sem contrato a termo verão a taxa social única passar dos actuais 23,75, para 22,75%. As empresas que por sua vez contratem trabalhadores com contrato a termo verão a contribuição para a segurança social passar de 23,75 para 26,75%.

 

Por último, as empresas que empreguem trabalhadores a recibos verdes terão de pagar uma parcela de cinco pontos percentuais da taxa contributiva que até agora era apenas suportada pelos trabalhadores.

 


 

EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

Plano Nacional Aprovado

 

O governo aprovou na semana passada o Plano Nacional de Acção para a Eficiência Energética (PNAEE) que visa implementar medidas de melhoria de eficiência equivalentes a dez por cento do consumo final de energia, poupança que permitirá ultrapassar a média da União Europeia. Entre as várias medidas previstas, incluem-se incentivos à reabilitação urbana, um programa de substituição de electrodomésticos e lâmpadas energeticamente eficientes, certificação energética de todos os edifícios do Estado e lançamento do “Prémio mais Eficiência” para distinguir a eficiência energética das empresas, escolas, escritórios e residências.

 


QUIOTO

Portugal não cumpre o Protocolo

 

Portugal ultrapassou o limite das emissões de gases com efeito de estufa previsto pelo Protocolo de Quioto, em 13%. O Protocolo de Quioto previa um aumento de emissão de gases de estufa em 27% até 2012, mas em 2006 já ia nos 40%, atingindo os 82,7 milhões de toneladas.

 

No mesmo ano, o sector de produção de electricidade diminuiu em três milhões de toneladas as emissões de dióxido de carbono, representando uma forte redução.

 

O consumo de gasóleo, gás butano e propano nos sectores dos serviços e residencial também diminuiu, o que significou que 1,1 milhões de toneladas de dióxido de carbono não foram emitidos para a atmosfera.


MONOS

Já foram reciclados cerca de 20 mil

 

Em 2007 foram recicladas cerca de 20 mil toneladas de equipamentos eléctricos e electrónicos, vulgarmente chamados de «monos», pela principal entidade gestora destes resíduos, a Amb3E, que espera duplicar o número em 2008. Lamy Fontoura, director da Amb3E, afirmou que a rede de recepção de monos já cobre todo o país, existindo 204 centros de recolha e, em Junho, esperam ter um total 250 pontos. Segundo a Amb3E, estão a ser fabricados mais 200 contentores a fim de reforçar a rede Ponto Electrão que já existe em cinco centros comerciais.

 

Para as pessoas que não sabem onde deixar os seus equipamentos, a Amb3E confirma que todos os centros comerciais são obrigados a receber o equipamento velho, na compra de um novo.

 


Associados

Novos Associados

 

É com muito agrado e satisfação que a APIRAC recebe os seus novos Associados. Só desta forma podemos crescer, evoluir e cada vez mais contribuir para a afirmação deste Sector. Este mês temos o prazer de receber no nosso directório as seguintes empresas:

 

CANOMECA - Equipamentos Térmicos e Redes de Fluídos, Lda

• CARCAFRIO - Indústria, Comércio de Equipamento hoteleiro, Lda

CONDUTAR Isolamentos Térmicos, Lda

ECLICONTROL, Engenharia de Climatização e Controlo, Lda

ECO AVAC, LDA

ENGAVAC, Engenharia de Edifícios, Lda

FAGOR Lusitana Electrodomésticos, lda

INSTALCENTRO - Instalações Eléctricas e canalizações, Lda

ITL - Isolamentos Térmicos, Lda

José Fernando Barreira Santos

MAFRIGO - Soc. Rep. E Assist. Técnica, Lda

NAVICLIMA - Com. E Ind. De Ref. E Ar Cond., Lda

OPTACLIMA - Instalações Eléctricas e Mecânicas, Lda

RCA - Refrigeração e Condicionamento de Ar, Lda

Soluções Interessantes, Geotermia e Soluções Energéticas, Lda

UNIFRIO, LDA - Sistemas de Refrigeração e Climatização

 


Destaques

 

TIM III

Início de cursos

 

No dia 3 de Abril de 2008 foi assinado um protocolo de partilha de recursos científico - tecnológicos entre a APIEF e a EMIDH (Escola Náutica Infante Dom Henrique), tendo em vista entre outras, a disponibilização de Serviços ao nível das instalações e equipamentos laboratoriais e simuladores nas áreas de Refrigeração, Climatização, Aquecimento e Controlo de Sistemas, no apoio ao desenvolvimento de acções de formação dos cursos da APIEF, como é o caso específico, do curso TIM III, que presentemente tem duas acções a decorrer em Paço D'Arcos, nas instalações daquela instituição.

 


Formação Profissional

 

 

Documentação necessária a apresentar na Inscrição:

 

• Bilhete de Identidade;

• Nº de Contribuinte;

• Curriculum Profissional;

• Declaração das empresas comprovativa dos anos de actividade e eventuais certificados/diplomas de habilitações

 

Lisboa: Isabel Fonseca

Tel:  21 322 42 60

Telm: 96 494 29 31

Fax: 21 347 45 76

formacao@apirac.pt
formacao@apief.pt

Porto: Dra. Patrícia Maia

Tel:  22 208 88 37

Telm: 96 494 29 32

Fax: 22 208 48 79

apirac.porto@apirac.pt

formacao.porto@apief.pt

Guimarães: Dra. Maria José

Tel:  253 554 288

Telm: 96 744 68 60

Fax: 253 554 135

apirac.guimaraes@apirac.pt

formacao.guimaraes@apief.pt


Tecnologia


Sistemas Solares Termodinâmicos

 

Mesmo num país onde o Sol é quase uma constante, ele nem sempre está presente. No Inverno os dias têm, em média, 7 horas de luz, apresentando-se isso como uma forte limitação para o funcionamento dos painéis solares tradicionais.


Os painéis solares termodinâmicos conseguem superar esta limitação possibilitando a elevação da temperatura da água com alta eficiência, quer em dias de chuva quer mesmo em períodos nocturnos.


Os sistemas solares termodinâmicos utilizam tecnologia solar térmica de alta eficiência energética baseada no princípio do físico francês Nicolas Carnot, considerado o “Pai da Termodinâmica”. Graças a ele este tipo de painel capta o calor do Sol, da chuva, do vento e do ar exterior (por simples convecção) 24 horas por dia, 365 dias por ano.

 

O líquido ecológico que circula num circuito fechado, a temperaturas negativas, capta o calor para os painéis solares e em seguida liberta-o na água através de um simples permutador de calor. Estes sistemas podem ser utilizados para aquecimento central, climatização de piscinas e AQS.

 

São painéis discretos, em alumínio anodizado com alta resistência aos agentes climáticos. O seu peso é inferior a 10 kg, tornando-se fáceis de transportar e instalar. O seu funcionamento permite colocação em telhados, fachadas, coberturas planas, varandas ou até no jardim.


Não utilizam CFC ou HCFC, não há combustão, fumos ou cheiros, nem emissão de CO2. Não existe perigo de sobreaquecimento, o que os torna totalmente seguros. Quando rentabilizados ao máximo, oferecem economias até 80%. Isto significa que o capital investido é recuperado a curto prazo.

 

Se quiser saber mais sobre o assunto, sugerimos-lhe um site, em português, de leitura fácil.

 

Para saber tudo, click aqui!


Tome nota / Agenda


Datas para pagamento de impostos durante este mês

Não Esquecer

 

16 Abr

IRS

Data de início de entrega da Declaração Modelo 3 via internet, relativamente aos rendimentos auferidos em 2007, pelos sujeitos passivos com rendimentos que não exclusivamente das Categoria A (trabalho dependente) e H (pensões).

21 Abr

IRS/IRC

Retenções efectuadas em Março/06.

21 Abr

Imposto do Selo

Imposto Selo relativo ao mês de Março/08.

30 Abr

IMI

Fim do prazo de pagamento da primeira prestação do Imposto Municipal sobre Imóveis desde que o seu montante seja superior a 250,00 €. Caso o montante seja igual ou inferior ao valor mencionado, o pagamento do imposto, será efectuado de uma só vez, no prazo supra mencionado.

30 Abr

IUC

Data limite do pagamento do Imposto Único de Circulação - IUC, relativo a veículos á data do aniversário da matricula que ocorra no presente mês (substitui os anteriores Imposto Municipal sobre Veículos e os impostos de circulação e camionagem). As pessoas singulares poderão solicitar a liquidação em qualquer Serviço de Finanças.

30 Abr

IRS

Data limite de entrega da Declaração Modelo 3, somente para declarações entregues via papel com anexos, relativamente aos rendimentos auferidos em 2007, pelos sujeitos passivos com rendimentos que não exclusivamente das Categoria A (trabalho dependente) e H (pensões).


Legislação

Incentivos

Port. n.º 250/2008 (1), de 4.4 - Altera o Regulamento do Sistema de Incentivos e Internacionalização de PME (SI Qualificação de PME), anexo à Port. n.º 1463/2007, de 15 de Novembro.

 

Port. n.º 289-A/2008,de 11.4 -  (2º Supl.) - Aprova o Regulamento de Aplicação da Acção n.º 1.1.1, "Modernização e Capacitação das Empresas", da Medida n. 1.1, "Inovação e Desenvolvimento Empresarial", integrada no Subprograma n.º 1, "Promoção da Competitividade", do Programa de Desenvolvimento Rural do Continente.

 

DL n.º 68/2008, de 14.4 Estabelece a definição das unidades territoriais para efeitos de organização territorial das associações de municípios e áreas metropolitanas, para a participação em estruturas administrativas do Estado e nas estruturas de governação do Quadro de Referência Estratégico Nacional 2007-2013 (QREN).

 

Código da Propriedade Industrial

Lei n.º 16/2008, de 1.4 - Transpõe para a ordem jurídica interna a Directiva n.º 2004/48/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 29 de Abril, relativa ao respeito dos direitos de propriedade intelectual, procedendo à terceira alteração ao Código da Propriedade Industrial, à sétima alteração ao Código do Direito de Autor e dos Direitos Conexos e à segunda alteração ao DL n.º 332/97, de 27 de Novembro.

 

Energia e Indústria

DL n.º 71/2008, de 15.4 - Estabelece o sistema de gestão do consumo de energia por empresas e instalações consumidoras intensivas e revoga os Decretos-Lei n.º 58/82, de 26 de Novembro, e 428/83, de 9 de Dezembro.

 


Certames / Eventos

MIBEL 2008 - Fórum Ibérico

27 DE Maio

Lisboa

 

Organizado pelo IIR Portugal (Institute for Internacional Research), realiza-se em Lisboa a 27 de Maio do corrente ano o 3º Fórum Ibérico - MIBEL 2008.

 

O evento tem por objectivos apresentar a situação actual do Mercado Ibérico de Electricidade e analisar as questões fundamentais e a evolução do modelo do MIBEL desde Março de 2002.

 

A Conferência será presidida pelo Director-Geral da ADENE que, na sessão de abertura do encontro, apresentará o “Portugal Eficiência 2015” - Plano Nacional de Acção para a Eficiência Energética.


 

Contactos:

e-mail: geral@iirportugal.com 

Site: http://www.iirportugal.com

   

9ª Conferência Sustentabilidade Económica e Financeira do Sector do Ambiente

14 e 15 de Maio

CCB, Lisboa

 

O crescimento sustentável e a competitividade são as prioridades do próximo ciclo de fundos comunitários para o período entre 2007 e 2013. A conservação e a gestão dos recursos naturais é um dos cinco eixos da nova estratégia de financiamento da Comissão Europeia. Seguindo estas orientações, o Quadro de Referência Estratégico Nacional faz corresponder a valorização do território a um dos três programas operacionais.

 

Conheça os pormenores da organização que o Jornal Água e Ambiente vai levar a efeito nos dias 14 e 15 no Centro Cultural de Belém, em Lisboa.

   

Contactos:
PDF: clique aqui para descarregar

   
   

Publicidade

Associação Portuguesa da Indústria de Refrigeração e Ar Condicionado

 

Congresso Mediterrânico de Climatização

 

Revista Grau Celsius

 

Directório APIRAC

 

Publicidade


 

 

Parcerias

 

Direcção Geral de

Energia e Geologia

 

Agência Portuguesa

para o  Ambiente

 

Agência para a Energia

 

Instituto para a Qualidade na Formação

 

Programa REDE

 

Instituto Português da Qualidade

 

Universidade do Algarve

 

Associação Portuguesa dos Engenheiros de Frio Industrial e Ar Condicionado

 

Associação Portuguesa dos Industriais de Engenharia Energética

 

Instituto da Construção e do Imobiliário

 

Escola Náutica Infante Dom Henrique