Apirac Serviços Notícias Associado Newsletter Directório Fórum Destaques  
Arquivo 2005
 
 
JOSÉ JÚLIO JORDÃO - Um Homem do Frio
 


Falar no Sr. José Júlio Jordão, poucos dias após o seu falecimento, não é tarefa fácil. Isto porque a sua “partida” foi muito rápida, não estávamos preparados para esta triste noticia e ainda sentimos a sua “presença “ no nosso meio.

Apesar de começar a mostrar alguma debilidade no seu estado físico, a sua presença diária na fábrica, era sentida por todos os seus colaboradores, porque com eles mantinha sempre um diálogo aberto, cordial e sempre com boa disposição. Como ele se sentia bem na empresa que criou, com tanto empenho, com tanto profissionalismo e mesmo, com tanto amor!...

A prova disto, foi a presença massiva e sentida de todos os seus colaboradores, que fizeram questão de serem eles a levar a urna.

Neste momento, é-me difícil estar a escrever e destrinçar a sua posição de “sogro” ou de “patrão”. Prefiro no entanto, falar só desta última condição, porque foram muitos anos de trabalho em conjunto, atravessando algumas contrariedades, mas também muitas alegrias. E como ele se sentia satisfeito de ver que todo o seu envolvimento na área da refrigeração comercial, tinha dado os seus frutos! Tanto se orgulhava de ver o seu nome, espalhado por todo o mundo!

Temos em Guimarães neste momento várias empresas neste ramo de actividade e todos os elementos que as constituem, foram pessoas formadas pelo Sr. José Júlio. Costumo dizer, que o Sr. José Júlio, foi um “grande professor”, estando sempre ao dispor das pessoas para lhes transmitir os seus conhecimentos, a sua experiência.

A sua boa disposição e as suas inúmeras histórias das viagens que fazia, tornavam a sua companhia sempre apetecida. O seu contacto era contagiante e deixava sempre um rasto de simpatia e de boas recordações.

À APIRAC, durante muitos anos deu o melhor do seu esforço, apesar das dificuldades que havia naquela altura para se chegar a Lisboa. Em tudo o que dizia respeito a esta associação, procurava estar sempre presente e teve muita pena em não ter estado presente na última reunião, onde o seu nome foi alvo de uma mais do que merecida homenagem. Era já a indicação de que o seu estado de saúde, começava a ter um peso maior do que a sua vontade.

E, finalmente, no dia 27 de Dezembro, recebemos a triste noticia. Foi a enterrar com um elevadíssimo número de pessoas, que dele muito gostavam. Mas a sua presença estará sempre gravada no nosso pensamento.

Isídro Lobo