Apirac Serviços Notícias Associado Newsletter Directório Fórum Destaques  
Arquivo 2009
Arquivo 2008
Arquivo 2007
Arquivo 2006
Arquivo 2005
 
 

CAPACIDADE DE FINANCIAMENTO DA ECONOMIA PORTUGUESA MANTEVE-SE EM CRESCIMENTO
- 3.º Trimestre de 2013

06/01/2014

 

 

No ano acabado no 3º trimestre de 2013, a capacidade de financiamento da economia portuguesa aumentou para 1,8% do PIB (1,6% no 2º trimestre de 2013). À semelhança do trimestre anterior, em larga medida esta evolução reflectiu a melhoria do Saldo Externo de Bens e Serviços.

A taxa de poupança das Famílias diminuiu ligeiramente para 13,5% no 3º trimestre de 2013 (13,6% no 2º trimestre de 2013), em resultado da redução ligeiramente mais acentuada do rendimento disponível que a redução do consumo final das Famílias. Ainda assim, a capacidade de financiamento das Famílias manteve-se praticamente inalterada (7,8% do PIB). Os saldos das Sociedades Não Financeiras e das Sociedades Financeiras fixaram-se em -1,9% e 2,1% do PIB no ano terminado no 3º trimestre de 2013, respectivamente.

A necessidade de financiamento das Administrações Públicas aumentou, passando de 6,1% no ano terminado no 2º trimestre de 2013 para 6,3% do PIB no 3º trimestre de 2013. Nos três primeiros trimestres de 2013, o saldo do setor das AP fixou-se em -5,9% do PIB, o que compara com -6,1% no período homólogo.

O Rendimento Nacional Bruto e o PIB nominal cresceram ambos 0,2%. A Poupança corrente registou um aumento de 2,5% no ano acabado no 3º trimestre de 2013, determinado pelo aumento do Rendimento Disponível Bruto da Nação.

Os custos do trabalho por unidade produzida aumentaram 0,6%, como resultado do maior crescimento da remuneração média (1,1% no 3º trimestre de 2013) que o da produtividade.

Fonte. INE